4

Estou tentando fazer um jogo da forca em C para ir aprendendo melhor, até porque preciso aprender mais funções tal.
Enquanto o jogo está rodando, eu queria que quando o usuário colocasse uma letra, ele fosse aparecendo lado a lado. E quando errasse também. Exemplo:

Palavra que quero que acerte: cadeira

Na tela vai estar _ _ _ _ _ _ _
Se o usuário digitar c, eu quero que o c substitua o primeiro _. E se ele digitar W (que não tem na palavra), eu quero que apareça em baixo dos _ _ _ _ _ _ uma mensagem, tipo:

Erros:
w f g (que são letras que não tem na palavra)

Meu código também estava dando erro no fgets que como já me explicaram, ele coloca um \n na frente da string, mas eu fiz o trim no código pra tirar o \n. As primeiras vezes que rodei com o trim no código ele tirou o \n e ficou tudo certinho, um do lado do outro. Mas agora que tento rodar o código ele fica igual ficava antes. Assim:

_
_
_
_

Alguém sabe me dizer o porque ele fica assim?

Segue o código:

#include <stdio.h>
#include <stdlib.h>
#include <string.h>

char palavra[20];
char forca[20];
char tentativa;
int chances = 5;
int letras, i, j=0, cont;

int start(void)
{

    printf("\nDigite uma palavra: ");
    fgets(palavra, 20, stdin);

    trimEnd(palavra);

    strcpy(forca, palavra);
    letras = strlen(forca);

    for (i=0; i<letras; i++)
    {

        forca[i]=  '_';

    }
}

int jogo(void)
{

    while(chances > 0)
    {

        __fpurge(stdin);
        printf("\nChances: %d - palavras tem %d letras\n\n", chances, letras);

        for (i=0; i<letras; i++)
        {

            printf("\n%c ", forca[i]);

        }

        printf("\n\nDigite uma letra: ");
        scanf("%c", &tentativa);


        cont = 0;

        for (i=0; i<letras; i++)
        {

            if (palavra[i] == tentativa)
            {

                forca[i] == tentativa;
                cont = cont + 1;
                j++;

            }

        }

        if (cont <= 0)
        {

            chances = chances - 1;

        }

        system("clear");

        if (j == letras)
        {

            break;
        }

    }
}

int resultado(void)
{

    if(chances == 0)
    {

        __fpurge(stdin);
        printf("\nChances: %d - palavra tem %d letras\n\n", chances, letras);
        puts(forca);
        printf("\nVocê perdeu. \nA palavra era: ");
        puts(palavra);


    }
    else
    {

        printf("\nParabens, voce acertou a palavra ", chances, letras);
        puts(palavra);

    }

}

void trimEnd(char *str) { //Tira o \n que o fgets lê junto com a variavel pra ir para a ultima linha
    char *end = str + strlen(str) - 1;
    while (end > str && isspace(*end)) end--;
    end++;
    *end = 0;
}

int main()
{

    start();
    system("clear");
    jogo();
    resultado();

    return(0);
}

OBS: Só fiz o programa pedir a palavra (o que não faz muito sentido, se eu quero que o usuário digite) porque estou resolvendo esse problema primeiro e quando tudo estiver ok, daí eu vou procurar como fazer para sortear aleatoriamente qualquer palavra que eu tiver dentro de uma matriz, talvez...

Desde já agradeço.

9

Dei uma revisão geral no seu código e ele ficou assim:

#include <stdio.h>
#include <stdlib.h>
#include <string.h>

char palavra[20];
char forca[20];
char erros[27];

#if defined(__MINGW32__) || defined(_MSC_VER)
#define limpar_input() fflush(stdin)
#define limpar_tela() system("cls")
#else
#define limpar_input() __fpurge(stdin)
#define limpar_tela() system("clear")
#endif

void limparBuffer(char *buf, int tamanho) {
    int i = 0;
    for (i = 0; i < tamanho; i++) {
        buf[i] = 0;
    }
}

void trimEnd(char *str) { //Tira o \n que o fgets lê junto com a variavel pra ir para a ultima linha
    int p;
    for (p = strlen(str); isspace(str[p]); p--) {
        str[p] = 0;
    }
}

int ehLetra(char c) {
    return (c >= 'A' && c <= 'Z') || (c >= 'a' && c <= 'z');
}

char maiuscula(char c) {
    return (c >= 'a' && c <= 'z') ? (c - 32) : c;
}

void start(void) {
    limparBuffer(palavra, 20);
    limparBuffer(forca, 20);
    limparBuffer(erros, 27);

    printf("\nDigite uma palavra: ");
    fgets(palavra, 20, stdin);
    limpar_input();

    trimEnd(palavra);

    int i;
    for (i = 0; palavra[i] != 0; i++) {
        char c = palavra[i];
        forca[i] = ehLetra(c) ? '_' : c;
    }
}

int jogo(void) {
    char tentativa;
    int chances = 5;

    int letras = 0;
    int i;
    for (i = 0; palavra[i] != 0; i++) {
        if (ehLetra(palavra[i])) letras++;
    }

    while (chances > 0) {
        limpar_tela();
        printf("\nChances: %d - palavras tem %d letras\n\n", chances, letras);

        printf("%s", forca);
        if (strlen(erros) > 0) {
            printf("\nErros: %s", erros);
        }

        printf("\n\nDigite uma letra: ");
        scanf("%c", &tentativa);
        limpar_input();

        // Se o usuário digitou algo que não é letra, apenas insiste sem queimar uma chance.
        if (!ehLetra(tentativa)) continue;

        // Se o usuário digitou algo que ele já tentou antes (seja errando ou acertando), apenas insiste sem queimar uma chance.
        int jaTentou = 0;
        for (i = 0; erros[i] != 0; i++) {
            if (erros[i] == maiuscula(tentativa)) {
                jaTentou = 1;
                break;
            }
        }
        if (jaTentou) continue;
        for (i = 0; forca[i] != 0; i++) {
            if (maiuscula(forca[i]) == maiuscula(tentativa)) {
                jaTentou = 1;
                break;
            }
        }
        if (jaTentou) continue;

        int ganhou = 1;
        int achou = 0;
        for (i = 0; palavra[i] != 0; i++) {
            if (!ehLetra(palavra[i])) continue;
            if (forca[i] == '_') {
                if (maiuscula(palavra[i]) == maiuscula(tentativa)) {
                    forca[i] = palavra[i];
                    achou = 1;
                } else {
                    ganhou = 0;
                }
            }
        }

        if (ganhou) {
            return 1; // Ou seja, ganhou.
        }

        if (!achou) {
            chances--;
            erros[strlen(erros)] = maiuscula(tentativa);
        }
    }
    return 0; // Ou seja, perdeu.
}

void mostrarResultado(int resultado) {
    limpar_input();
    if (resultado == 0) {
        printf("\nVoce perdeu. \nA palavra era %s", palavra);
    } else {
        printf("\nParabens, voce acertou a palavra %s ", palavra);
    }
}

int main() {
    start();
    int resultado = jogo();
    mostrarResultado(resultado);
    return 0;
}

As mudanças que eu fiz foram:

  1. Estou desenvolvendo em um ambiente windows. Por causa disso, para mim ao invés de usar __fpurge, devo usar fflush e ao invés de system("clear"), uso system("cls"). Para resolver esse problema, eu uso o seguinte bloco:

    #if defined(__MINGW32__) || defined(_MSC_VER)
    #define limpar_input() fflush(stdin)
    #define limpar_tela() system("cls")
    #else
    #define limpar_input() __fpurge(stdin)
    #define limpar_tela() system("clear")
    #endif
    

    De forma que daí eu tenho as macros limpar_input e limpar_tela definidas para a chamada correta independente do ambiente de compilação.

    Tal como mencionado em um comentário pelo Pablo, usar o fflush(stdin) é em geral comportamento indefinido. Entretanto, no windows (que não tem o __fpurge), ele é definido. Esse #if garante também que o fflush(stdin) não será usado em um ambiente que não seja o windows.

  2. Esse trecho de código não faz o que você quer:

    forca[i] == tentativa;
    

    Observe que você usou o igual duplo ao invés do igual simples!

  3. A sua lógica tinha alguns sérios problemas: Era possível usar várias vezes a mesma letra sem queimar tentativas, bagunçando com o j e podendo ganhar sem achar todas as letras; letras maiúsculas eram consideradas diferentes de minúsculas e palavras que contivessem símbolos que não fossem letras (em especial _) podiam fazer o jogo não ficar jogável. Na minha nova lógica, esses problemas são resolvidos.

  4. Evite usar printf com parâmetros a mais não usados, tal como aqui:

    printf("\nParabens, voce acertou a palavra ", chances, letras);
    
  5. Tente declarar as variáveis no menor escopo possível. Variáveis globais devem ser evitadas sempre que possível. Consegui transformar tentativa, i, j, chances e letras em variáveis locais. A variável cont foi eliminada.

  6. Não declare uma função com o tipo de retorno int se você não retorna nada dela. Neste caso use void.

  7. Não há nada de errado em usar aritmética de ponteiros, mas é uma coisa que é bom ser evitada, uma vez que é uma das coisas que fazem com que seja muito fácil fazer besteiras em C. Por causa disso eu reescrevi a sua função trimEnd para não usar aritmética de ponteiros.

  8. É melhor você ter que limpar algo antes de usar ou limpar após usar? Bem, podemos dizer que vale o ditado "Se sujou, limpe". Por causa disso, coloquei os limpar_input (que é o __fpurge) logo após o fgets e o scanf, e não logo antes. Dessa forma o código se preocupa com a limpeza do buffer de entrada após ele ser usado, e não antes. Por outro lado, nos casos onde não é possível ou não é fácil fazer a limpeza após o uso, então convém fazê-la antes do uso, e é por isso que coloquei o limpar_tela (que é o system("clear")) antes do primeiro printf e usei a função limparBuffer que criei para limpar palavra, forca e erros antes de seus usos.

  9. Para o código pedir apenas letras ao usuário, eu uso a função ehLetra. Assim, se a palavra escolhida for cata-vento ou alguma outra coisa que contenha alguns símbolos que não são letras, isso não vai causar frustração ou problemas para o jogador.

    Na verificação da letra digitada, o if (!ehLetra(palavra[i])) continue; faz com que símbolos especiais sejam ignorados.

    O forca[i] = ehLetra(c) ? '_' : c; faz com que os símbolos especiais já apareçam preenchidos quando o jogo começar.

    O if (ehLetra(palavra[i])) letras++; garante que apenas as letras da palavra digitada serão contadas.

  10. Para evitar frustração, a função maiuscula é usada para converter o que o usuário digitar para maiúscula. A finalidade é que letras maiúsculas e minúsculas possam ser aceitas sem diferenciação, o que é alcançado uma vez que a verificação é feita com if (maiuscula(palavra[i]) == maiuscula(tentativa)). Por outro lado, como a atribuição ocorre com forca[i] = palavra[i];, garante-se que a grafia exibida será a mesma da palavra digitada, independente se o usuário tentou uma letra maiúscula ou minúscula.

  11. Ao invés de verificar se o jogador ganhou ou queimou uma chance usando contagem de letras, eu preferi usar as flags achou e ganhou. A cada iteração, elas são definidas inicialmente como falso e verdadeiro, respectivamente. E então, para cada letra não revelada na resposta, eu faço o seguinte:

    Se a letra digitada pelo usuário coincidir com uma letra não revelada, então isso demonstra que ele descobriu pelo menos uma letra nova que não havia sido achada antes, e portanto achou passa para verdadeiro nesse caso.

    Por outro lado, se a letra digitada não coincidir com a letra não revelada, então isso demonstra que há ainda pelo menos uma letra que ainda não foi descoberta, e portanto o ganhou passa para falso nesse caso.

    Ao final do laço, se ganhou for verdadeiro, então eu já declaro que o jogador ganhou. Caso contrário (ganhou é falso) e achou também é falso, então é porque ele escolheu uma letra errada, e então queima-se uma tentativa dele e também adiciona-se a letra tentada (e incorreta) no array/string erros.

  12. Utilizando laços para percorrer strings assim:

    for (i = 0; palavra[i] != 0; i++)
    

    Eu consigo evitar ter que me preocupar com o tamanho das strings em muitos lugares.

  13. Para evitar que o usuário queime tentativas inutilmente ao digitar sem querer algo que não é uma letra, ou que seja uma letra que ele já tentou, eu uso isso:

        // Se o usuário digitou algo que não é letra, apenas insiste sem queimar uma chance.
        if (!ehLetra(tentativa)) continue;
    
        // Se o usuário digitou algo que ele já tentou antes (seja errando ou acertando), apenas insiste sem queimar uma chance.
        int jaTentou = 0;
        for (i = 0; erros[i] != 0; i++) {
            if (erros[i] == maiuscula(tentativa)) {
                jaTentou = 1;
                break;
            }
        }
        if (jaTentou) continue;
        for (i = 0; forca[i] != 0; i++) {
            if (maiuscula(forca[i]) == maiuscula(tentativa)) {
                jaTentou = 1;
                break;
            }
        }
        if (jaTentou) continue;
    

    O primeiro laço verifica se a letra é alguma tentativa errada anterior e o segundo se é uma tentativa correta anterior (é errada já tentada antes se estiver em algum lugar dentro de erros e correta já tentada antes se estiver em algum lugar de forca).

  14. O motivo de os seus _ aparecer um embaixo do outro estava aqui:

        for (i=0; i<letras; i++)
        {
    
            printf("\n%c ", forca[i]);
        }
    

    O que faz eles aparecerem um embaixo do outro é o \n. No meu código eu coloquei simplesmente isso:

        printf("%s", forca);
    

    Mas se você preferir, pode usar isso:

        for (i = 0; forca[i] != 0; i++) {
            printf("%c ", forca[i]);
        }
    
  • Cuidado! Você usou fflush num buffer de entrada. Isso é comportamento indefinido. – Pablo Almeida 3/11/15 às 14:15
  • 2
    @Pablo Por isso que ele está protegido pelo #ifdef. No windows ele é definido: msdn.microsoft.com/en-us/library/9yky46tz.aspx - Veja a parte que diz // You must flush the input buffer before using gets. - // fflush on input stream is an extension to the C standard. Realmente, usar fflush(stdin) é uma coisa horrível, mas simplesmente não há forma portável de se limpar o stdin (e sim, eu pesquisei sobre isso). Se o windows tivesse o __fpurge seria um bom começo, mas ele não o tem. – Victor Stafusa 3/11/15 às 15:03
  • 1
    Não sabia dessa. Explica muita coisa. De qualquer forma, eu costumo usar isso: stackoverflow.com/a/26081123/1796236 – Pablo Almeida 3/11/15 às 15:07
  • 3
    Victor Stafusa, muito obrigada. Eu sou iniciante nível básico mesmo e entendi tudo o que você explicou. Claro, vou dar mais algumas lidas pra melhorar meu entendimento... E tentar fazer de acordo com as suas explicações. Muito obrigada mesmo. ;) – Marcielli Oliveira 3/11/15 às 16:09
  • 1
    Quando eu começo a ler uma resposta e penso: "Nossa, esse cara se esforçou"; "Nossa, esse cara manja"; "Nossa, eu não conseguiria escrever uma resposta assim"... no final, sempre está escrito: "Victor Stafusa"... Wtf! – Daniel 3/11/15 às 21:01

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.