4

Eu gostaria de saber se há alguma diferença, semanticamente falando, entre esses dois construtores:

public Aluno(String n, float n1, float n2) {
   this.nome = n;
   this.setNota1(n1);
   this.setNota2(n2);
}

e

public Aluno(String n, float n1, float n2) {
   this.nome = n;
   this.nota = n1;
   this.nota2 = n2;
}
2

Com isto:

this.nota = n1;
this.nota2 = n2;

Você esta acessando as variaveis diretamente. Já estes dois são métodos que podem fazer qualquer coisa:

this.setNota1(n1);
this.setNota2(n2);

No caso se setNota1 for assim:

public setNota1(float n1) {
   this.nota = n1;
}

Então acho que é redundante criar um método apenas pra setar uma variavel, melhor ficar com o primeiro mesmo:

public Aluno(String n, float n1, float n2) {
   this.nome = n;
   this.nota = n1;
   this.nota2 = n2;
}

No caso você só vai usar o setNota1 e setNota2 quando quiser alterar apenas as notas, isto eu quero dizer fora do método, assim:

Foo test = new Aluno("João", 6, 6.5);

//Aqui se a condição for true ele irá mudar apenas a nota1:
if (minha condição) {
    test.setNota1(8);
}

Recomendo que leia:

5

Não sei exatamente o que você quis dizer com semântica, mas podemos ver a questão de várias perspectivas.

Clareza

Usar métodos setter pode ser mais confuso pois se outra pessoa vai ler o seu código.

Ela pode assumir incorretamente que o método setter executa ou não alguma lógica dentro dele, então ela precisa navegar para os métodos e olhar o que eles fazem.

Observe nas outras respostas que elas sempre acabam inferindo algo ou colocando uma condição. Imagine um sistema com vários casos desse e você pode extrapolar quanta complexidade isso vai adicionar à vida de todos.

Sempre use a solução mais simples. Neste caso, sempre use a atribuição direta quando possível.

Eu imagino que isso pode parecer "feio" para alguns, principalmente porque quando começamos a usar orientação a objetos, ficamos com a impressão que qualquer manipulação direta de atributos de alguma forma quebra o encapsulamento.

Mas o escopo da classe é de propriedade dela mesma. Uma classe não precisa de segredos para si mesma, ou começamos a enveredar para a insanidade. Poderíamos dizer que uma classe que encapsula a si mesma tem múltiplas personalidades?

Efeito

Imaginando agora que os setters apenas atribuem, o efeito final seria o mesmo da atribuição. Porém, isso não é sempre tão simples, principalmente onde há concorrência envolvida.

Entenda concorrência como o ato de acessar e modificar um mesmo atributo ou objeto a partir de diferentes threads ao mesmo tempo.

Em cenários concorrentes, você sempre deve usar os modificadores final ou volatile, pois eles garantem que o estado das variáveis vai ser escrito na memória principal e todas as threads vão enxergar o valor correto. Caso contrário uma thread pode ler o valor antigo em cache.

Uma forma eficiente de compartilhar objetos entre threads é usando objetos imutáveis. Nesse caso, é recomendável usar final em todos os atributos. Exemplo:

private final String nome;
private final float n1;

No exemplo acima, os atributos final somente podem ser atribuídos uma única vez e isso deve ocorrer até o fim da execução do construtor. Atributos final não podem ter a atribuição delegada a um setter.

Manutenção e evitando erros bobos

Além de atributos, podemos também declarar os parâmetros como final, isto é, que não podem ter o valor alterado. Exemplo:

public Aluno(final String n, final float n1, final float n2) {...}

No que isso ajuda?

Primeiro, você evita erros bobos como:

public Aluno(String nome, float nota1, float nota2) {
   this.nome = nome;
   this.nota1 = nota1;
   nota2 = nota2;
}

Acredite, já corrigi errinhos bobos como este acima em produção muitas vezes. Isso seria evitado se os parâmetros fosse final:

public Aluno(final String nome, final float nota1, final float nota2) {
   this.nome = nome;
   this.nota1 = nota1;
   nota2 = nota2; //erro de compilação aqui
}

Isso também ajuda a lembrar que não se deve modificar parâmetros de métodos para reusá-lo como uma variável, como se isso fosse economizar memória ou algo do tipo.

Executando lógica

Se existe a necessidade de executar alguma lógica no método setter, sugiro uma alternativa:

public Aluno(String nome, float nota1, float nota2) {
   this.nome = nome;
   this.nota1 = verificarNotaValida(nota1);
   this.nota2 = verificarNotaValida(nota2);
}

public void setNota1(float nota1) {
    this.nota1 = verificarNotaValida(nota1);
}

Extrair a lógica de validação permite maior reúso e deixa o código claro.

2

Depende do que os métodos setNota1() e setNota2() fazem. Se eles só atribuem o valor do parâmetro para nota e nota2, então não há diferença alguma. Obviamente que se os métodos fazem qualquer coisa diferente, mínima que seja, então há diferença.

1

Não porque os atributos são todos da mesma classe. A não ser que os métodos set façam mais alguma coisa além de atribuir valor ao atributo.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.