27

Uma pergunta que tem tudo haver com o nome desse site.


Sabemos que um dos exemplos, mais usados, para demonstrar a pilha de execução de um programa é a recursividade. Uma função recursiva deve ter: condição de parada e a recursão deve resolver uma instância menor do mesmo problema.

Na execução as chamadas recursivas serão empilhadas e depois desempilhadas (executadas), do menor caso para o maior, até retornar o valor final.

Se não existir condição de parada ou a chamada recursiva não for para uma instância menor, o programa entra em loop infinito e ocorre Stack Overflow.

Dado o código a seguir desenvolvido em C:

#include <stdio.h>
#include <conio.h>

int fat(int n);

int main()
{
int n;

printf("Calculo de FATORIAL\n");

printf("Entre com um numero:");
scanf("%d",&n);

printf("Fatorial:%d",fat(n));

getch();
return 0;
}

int fat(int n)
{
 if (n==1)
    return(1);

 return(n * fat(n-1));

}

Como seria a pilha de execução de 4!, por exemplo?

Se não houvesse condição de parada, o programa iria empilhar até ocorrer estouro de pilha. Em que momento isso ocorreria, ou seja, qual o tamanho dessa pilha?

  • 1
    Não sei se entendi. Entendi o problema. Mas qual seria sua dúvida? O que você quer saber com esse "quando"? – Maniero 1/11/15 às 17:25
  • Editei a pergunta para ficar mais clara. Em resumo gostaria de mostrar a pilha de execução para 4! de forma didática e saber quando ocorre estouro de pilha, ou seja, qual o tamanho dessa pilha. – Denis Caixeta 1/11/15 às 17:43

1 Resposta 1

22

Primeiro tenha certeza que entende o que é a pilha.

Ela é uma porção de memória previamente alocada pela aplicação que vai sendo preenchida conforme a necessidade das funções (ou escopos). Conforme a execução vai entrando em novos escopos ele vai reservando espaço (na parte já alocada) para todas variáveis locais contidas nele (isto é chamado de stack frame). Quando sai do escopo este espaço é liberado pelo movimentação de um ponteiro (stack pointer) que indica onde está o topo da pilha (a base dele na memória é indicado pelo base pointer e é usado para calcular o endereço real porque o acesso na pilha é sempre relativo ao seu início e não a memória toda). Então o espaço vai sendo usado em um efeito sanfona.

Stack Frame

Se o código entrar em uma sequência grande de escopos - isto ocorre principalmente em chamada de funções - os espaços vão sendo reservados e não vão sendo liberados, até que comece sair destes escopos. A pilha tem um espaço finito, então uma hora pode não ter mais espaço alocado para reservar, e o estouro de pilha ocorre.

Isto pode ocorrer principalmente em duas situações:

  • alocações de dados muito grandes em variáveis locais (sem apontamento) - o que nunca é recomendado - que mesmo em uma única chamada de uma função pode reservar quase toda pilha alocada, deixando em um estado de quase estouro;
  • fazer chamadas recursivas sem parada, ou com parada muito distante, conforme colocado na pergunta, o que é mais comum.

No caso da recursão, mesmo com uma única variável simples de baixo consumo de memória é possível, em milhares de execuções, estourar a pilha (alguns compiladores conseguem fazer uma otimização eliminando a recursividade).

Neste caso a função fat() terá sempre que reservar 4 bytes (tipicamente) para o parâmetro n (que é uma variável local) e provavelmente mais 4 bytes para o retorno da função chamada. Se não tem nada que pare isto vai acumulando estes bytes indefinidamente em cada chamada.

O tamanho da pilha varia e, em geral, pode ser determinado no momento da criação do executável. O padrão usado pode variar também, mas é comum que a pilha tenha 1MB no Windows.

Quando vai criar threads uma nova pilha é criada. Isto pode ser muito, e em alguns casos, pouco. É possível controlar isto.

  • Só 1M? E o restante do espaço que está sendo ocupado na memória ram? – Samuel Ives 24/10/19 às 15:18

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.