8

Recentemente, não me lembro onde, vi uma estrutura de aplicação na qual o core da aplicação, ou seja, suas entidades principais, regras de negócio etc., residiam entre as dependências do projeto.

Esse projeto, sim, era o executável da aplicação – que podia ser em um determinado framework, como por exemplo Zend Framework 2 ou Symfony2 (no caso do PHP, mas poderia ser aplicado a qualquer linguagem de programação).

Eu gostaria de saber mais sobre esse paradigma de desenvolvimento, se é válido em termos de desenvolvimento, e como posso começar a desenvolver assim.

5

Por que eu deveria usar um framework?

Um framework não é absolutamente necessário: é "apenas" uma das ferramentas que está disponível para ajudá-lo a desenvolver melhor e mais rápido!

Melhor, porque um framework fornece a certeza de que você está desenvolvendo uma aplicação que está em total conformidade com as regras de negócio, que está estruturada, e que seja tanto de fácil manutenção quanto atualizável.

Mais rápido, porque ele permite aos desenvolvedores economizar tempo reutilizando módulos genéricos, a fim de se concentrar em outras áreas. Sem, no entanto, nunca ficar amarrado ao próprio framework.

Investir na tarefa, não na tecnologia

Este é o princípio básico de um framework: Não ter que reinventar a roda. E acabar com previsões, tarefas de baixo valor agregado (por exemplo, o desenvolvimento de componentes genéricos), a fim de concentrar totalmente nas regras de negócio.

Como exemplo, um framework irá salvar o programador de ter que passar 2 ou 3 dias criando um formulário de autenticação (que não é uma tarefa específica). O tempo que é economizado pode ser dedicado à componentes mais específicos, bem como, aos testes unitários correspondentes, proporcionando código de alta qualidade, sustentável e sólido.

Atualização e manutenção garantida

A longo prazo, um framework garante a longevidade das suas aplicações. Se uma equipe de desenvolvimento trabalhar como bem desejar, somente esta equipe, em particular, será capaz de manter e atualizar a aplicação com facilidade. Esta é a forma que um editor suporta uma solução proprietária.

Por outro lado, a estrutura que um framework proporciona à aplicação torna possível evitar essa armadilha completamente e proporciona à qualquer desenvolvedor - tendo ele participado de seu desenvolvimento ou não - a habilidade de facilmente "adotar" uma aplicação, para mantê-la ao longo do tempo e atualizá-la de forma rápida e limpa, sempre que necessário.

image

Prós

Eficiência

Tarefas que normalmente levariam horas e centenas de linhas de código para escrever, agora pode ser feito em questão de minutos com funções pré-construídos. O desenvolvimento torna-se muito mais fácil, por isso, se é mais fácil, é mais rápido e, consequentemente eficiente.

Segurança

Um framework amplamente utilizado tem grandes implementações de segurança. A grande vantagem é a comunidade por trás dele, onde os usuários se tornam testadores ao longo prazo. Se você encontrar uma vulnerabilidade ou uma falha de segurança, você pode ir para o site do framework e deixar a equipe saber, para que eles possam corrigir.

Custo

A maioria dos frameworks populares são gratuitos, e uma vez que também ajuda o desenvolvedor a codificar mais rápido, o custo para o cliente final será menor.

Suporte

Como qualquer outra ferramenta distribuída, um framework geralmente vem com documentação, uma equipe de suporte, ou grandes fóruns da comunidade onde você pode obter respostas rápidas.

Contras

Você aprende o framework, não a linguagem

Eu acredito que este seja o maior problema. Se você estiver usando um framework e você sabe muito pouco sobre a linguagem por trás disso, você vai aprender o framework e não a própria linguagem de programação.

Limitação

O comportamento do core de um framework não pode ser modificado, o que significa que quando você usa um framework, você é forçado a respeitar seus limites e trabalhar da forma que for necessário.

Código é público

Uma vez que o framework está disponível para todos, ele também está disponível para pessoas com más intenções. Ele pode ser estudado a fim de saber como as coisas funcionam e para encontrar falhas que podem ser usadas contra você.

Conclusão

Concluímos que utilizar um framework ou não, é uma opção que deve ser analisada para cada projeto, analisar se os prós e contras da utilização de um framework pode se encaixar com o que é necessário para construção e manutenção do software. Lembrando que quando falamos em tecnologia, tudo é um trade-off, um jogo onde você tira de uma parte para entregar a outra que é mais interessante para o resultado final.

  • Muito boa a sua resposta, concordo e discordo quanto a questão do Código é público, isso é ótimo para encontrar vulnerabilidades, quanto a questão da limitação essa semana pensei nisso, porque estou utilizando bastante os frameworks sem conhecer em si a linguagem. +1 – Giancarlo Abel Giulian 29/10/15 às 16:18
  • 1
    Concordo, mas acaba entrando no mesmo contexto de prós e contras, mas de um modo geral o Código é público é uma boa. Eu só inseri no contras pelo o contexto de vulnerabilidade. – guiandmag 29/10/15 às 17:41

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.