14

Situação

Estou aprofundando meus estudo um JavaScript, e me surgiu um pequena dúvida.
Em closure, encapsulamento e escopo de variável, todos mostram como usar o var e falam sobre escopo Local e Global, contudo em todos os exemplos que vi sempre se usam variáveis com os nomes diferentes a media que se "desce".

Exemplo

function x() {              // "x" tem acesso a "a"
    var a;
    function y() {          // "y" tem acesso a "a" e "b"
        var b;
        function z() {      // "z" tem acesso a "a", "b", e "c"
            var c;

Duvida

Como acessar a variável do "pai" quando existe a mesma no local?

Exemplo

function x() {              // "x" tem acesso a "a"
    var a;
    function y() {          // "y" tem acesso a "x.a" e "a"
        var a;
        function z() {      // "z" tem acesso a "x.a", "x.y.a", e "a"
            var a;

Teste

Quando a variável é global (não é recomendado) posso fazer assim:

var a = 'Global';
function(){
    var a = 'Local';
    console.log(window['a']);
    console.log(a);
}
  • 4
    Essa acessibilidate ai, parece estar ligada com adequação de recursos a diversos públicos, como sistema ter funcionalidade de contraste ou ser adequado a deficientes visuais etc. xD Na dúvida da olhada nas perguntas linkadas por essa tag. – rray 28/10/15 às 14:20
  • Tag removida @rray. – Rafael Kendrik 28/10/15 às 14:55
  • nessa resposta expliquei um pouco sobre escopos quando se utiliza a palavra chave new: pt.stackoverflow.com/a/85755/13561, pode estar relacionado – Pedro Sanção 10/11/15 às 13:17
  • Obrigado @Sanção irei ler assim que possível. – Guilherme Lautert 10/11/15 às 13:50
11

No caso de acessar a variável da função anteriormente ao escopo declarado, eu sugeriria que você fizesse isso na propriedade da função, já que se tornaria algo difícil ou impossível de acessar a variável anteriormente declarada.

Ao invés de fazer assim:

function x() {
    var a = 1;

    function z() {
        var a = 2;
    }
}

Poderia ser feito assim:

function x() {  
    x.a = 1;
    function z() {
        z.a = 2;
        console.log(x.a); // Imprime '1'
    }
}

Geralmente, há alguns casos especiais onde é necessário acessar uma variável com escopo anterior, para simular algo parecido com variáveis estáticas.

Quando há essa necessidade, costumo utilizar uma self invoking function, com suas variáveis declaradas, sendo acessada os dados por uma função no retorno.

Exemplo:

var noMultihits = function ()
{
       var timeout = 0;

        return function (time, callback) { 
             // Sempre limpa o timeout anterior
             // A variável é de outro escopo
            clearTimeout(timeout);

            timeout = setTimeout(callback, time)
        }
})();

noMultihits(500, function (){});
noMultihits(500, function (){});
noMultihits(500, function (){}); 
// Só executa o último, pois a variável é do escopo da funçao autoexecutável

A vantagem disso é:

  • Não poluir o escopo global.

  • Se não polui o escopo global, não há risco de colisão de nomes de variáveis.

Ainda utilizando as self invoking functions (funções auto executáveis) é possível unir as duas soluções, para utilizar algo que eu chamaria de objeto anônimo.

var ajaxInfinito = (function anonimo()
{
   anonimo.pagina = 1;

    return function () {
       console.log(anonimo.pagina);
       $.ajax({
          url: 'pagina',
          data: {pagina: anonimo.pagina},
          success: function () { 

              anonimo.pagina++
          }
       });
    }
})()



   ajaxInfinito(); // 1
   ajaxInfinito(); // 2
   ajaxInfinito(); // 3
   ajaxInfinito(); // 4
   ajaxInfinito(); // 5

console.log(anonimo); // undefined, só existe no escopo da self-invoking

Nesse caso vamos fazer observações importantes:

  • ajaxInfinito receberá apenas o valor da função que está no return da expressão anonimo.

  • anonimo não é uma declaração de uma função, e sim uma expressão. Eu chamaria isso de closure nomeada. Note que o console.log em anonimo vai dizer que a variável não existe. Isso porque esse nome só é válido dentro do escopo da função autoexecutável.

  • Como estamos em outro escopo, o valor de anonimo.pagina vai sempre incrementar a cada chamada, já que ela faz parte do escopo da função autoexecutável cujo nome interno é anonimo.

Se for necessário simplificar o acesso aos valores de anonimo, poderia ser utilizado a função with.

Veja:

var soma = (function obj(){
     obj.y = 4;
     obj.z = 5;

   return function () {
        var x = 3;

        with(obj) {
             x += y;               
             x += z;
        }

      return x;
   }
})();

 soma(); // 12

Mudança de contexto

O @GuilhermeLautert comentou sobre a utilização do this. Não é possível utilizar ele diretamente, já que o contexto das funções quando são chamadas é o window. Apenas quando são instanciadas é que this faz referência ao próprio objeto.

O que pode ser feito é mudar o contexto em que o this é utilizado pela função, passando outros valores. Isso é feito através do método call.

Exemplo:

function nome (pronome) {
    return pronome + ':' + this.a + ' ' + this.b;
}

nome.call({a : 'Wallace', b : 'Souza'}, 'Senhor'); // Senhor: Wallace Souza
nome.call({a : 'Guilherme', b : 'Lautert'}, 'Mister'); // Mister: Guilherme Lautert

A função $.proxy do jQuery faz algo parecido, porém é algo que já existe nativamente.

  • 2
    Não tinha pensado nesta maneira de fazer, você seta uma propriedade na função (já que "tudo" em javascript é objeto), acho que é a melhor solução +1 – Guilherme Nascimento 28/10/15 às 14:30
  • 2
    Qual foi o motivo de ter ganhado -1? Falem o que pode ser melhorado! – Wallace Maxters 28/10/15 às 14:37
  • 2
    Também não entendi :/ Vai ver que a pessoa que deu -1 acha que isto é gambiarra. – Guilherme Nascimento 28/10/15 às 14:38
  • 2
    @GuilhermeLautert, sim, há diferença. Considerando que você está utilizando a função como função (é estranho dizer isso), e não como instância de objeto. Se você usar o this, ele estará no contexto de windows. A não ser que você utilize a técnica call – Wallace Maxters 28/10/15 às 15:29
  • 2
    Pronto, @GuilhermeLautert. Adicionei o exemplo no post, pra voce entender melhor. – Wallace Maxters 28/10/15 às 15:41
7

Quando você define uma variável local com o mesmo nome de uma variável de escopo mais alto, a variável local sobrescreve o acesso a variável de escopo maior.

Uma forma de contornar isto seria associando a variável à instância da função. Exemplo:

function alfa()
{
  alfa.a = "valor em alfa.a";

  function beta() {
    var a = "valor de a local";
    console.log(alfa.a);
  }
  beta();
}

alfa();

Porém este tipo de código cheira mal e seria recomendado utilizar nomes diferentes para tal propósito.

  • 3
    Boa tarde Clayton, boa resposta, mas ficou basicamente a mesma resposta do Wallace: pt.stackoverflow.com/a/95094/3635 - espero que leve isto como uma critica construtiva. (Não fui eu quem deu o -1) – Guilherme Nascimento 28/10/15 às 14:33
  • 2
    Obrigado pela crítica Guilherme, estava editando a resposta e tive que sair. Quando voltei e terminei, já havia outra resposta. – Clayton A. Alves 28/10/15 às 14:43
  • 2
    Não acho que seja motivo para negativar a resposta do cara. Se a resposta fosse ruim, a outra também teria um negativo já que são semelhantes, engraçado não!? +1 – Renan 28/10/15 às 14:45
  • 2
    @renan mas tinha sim um -1 na outra. Acho que o motivo do -1 foi outra coisa :/ Vai saber – Guilherme Nascimento 28/10/15 às 14:55
  • 1
    Era eu que tinha dado o -1 porque achei que tinha copiado a resposta, mas daí eu vi que ele falou uma coisa que acontece muito: O cara publica ao mesmo tempo e acaba parecendo cópia, mesmo não sendo. Eu retirei – Wallace Maxters 28/10/15 às 15:04

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.