6

Estou escrevendo um programa para PC que possui chamadas de funções otimizadas para SSE2, SSE3 e talvez SSE4. No entanto, não posso garantir que o PC que executará o programa suporta essas tecnologias e gostaria de verificar o suporte de forma que eu possa escolher a versão otimizada ou até mesmo impedir a execução do programa.

As funções para verificação ficariam dessa forma:

namespace CPU
{
    /**
     * @return Retorna true se a CPU suporta SSE4.1.
     **/
    bool IsSSE41();

    bool IsSSE3();
    // ...
}

Eu vi que para Windows há uma função que pode ser utilizada para verificar até o SSE3 nesse link, além do cpuid. No entanto, busco uma solução mais portável. O que vocês me sugerem?

3

O ideal é usar CPUID como você sugeriu. É uma instrução da arquitetura x86 que vai retornar tudo que a CPU atual suporta. Para usar isso você precisa usar _cpuid() no Windows ou diretamente assembly nos outros sistemas. Uma classe portável que achei aqui (por jcoffland):

#pragma once

#ifdef _WIN32
#include <limits.h>
typedef unsigned __int32  uint32_t;
#else
#include <stdint.h>
#endif

class CPUID {
  uint32_t regs[4];

public:
  void CPUID(unsigned i) {
#ifdef _WIN32
    __cpuid((int *)regs, (int)i);
#else
    asm volatile
      ("cpuid" : "=a" (regs[0]), "=b" (regs[1]), "=c" (regs[2]), "=d" (regs[3])
       : "a" (i), "c" (0));
#endif
  }

  const uint32_t& EAX() const {return regs[0];}
  const uint32_t& EBX() const {return regs[1];}
  const uint32_t& ECX() const {return regs[2];}
  const uint32_t& EDX() const {return regs[3];}
};

Agora basta usar de acordo com a referência da wikipédia. Por exemplo:

bool hasSSE41() {
    CPUID cpuid(1);
    return (cpuid.ECX() >> 19) & 1;
}
5

Só para acrescentar a resposta do @Guilherme Bernal e compartilhar o código. Eu fiz um programa para testar a classe que o Guilherme postou e parece que está funcionando. Ainda não testei totalmente pois isso varia de PC para PC. (Compilei no MSVC 2013, mas deve funcionar no GCC também).

Testei num Core i5 e o resultado parece correto (comparei com o CPUz).

Ficou assim:

#ifndef HARDWARE_HPP_INCLUDED
#define HARDWARE_HPP_INCLUDED

#include <string>

#ifdef _WIN32
#include <limits.h>
#include <intrin.h>
typedef unsigned __int32  uint32_t;
#else
#include <stdint.h>
#endif

namespace hardware
{
    enum TechEAX
    {
        kFSGSBASE = (1 << 0),
        kBMI = (1 << 3),
        kHLE = (1 << 4),
        kAVX2 = (1 << 5),
        kBMI2 = (1 << 8),
        kRTM    = (1 << 11),
        kRDSEED = (1 << 18),
        kADX = (1 << 19),
    };

    enum TechECX
    {
        kSSE3 = (1 << 0),
        kPCLMUL = (1 << 1),
        kLZCNT = (1 << 5),
        kSSSE3 = (1 << 9),
        kFMA = (1 << 12),
        kCMPXCHG16B = (1 << 13),
        kSSE4_1 = (1 << 19),
        kSSE4_2 = (1 << 20),
        kMOVBE = (1 << 22),
        kPOPCNT = (1 << 23),
        kAES = (1 << 25),
        kXSAVE = (1 << 26),
        kOSXSAVE = (1 << 27),
        kAVX = (1 << 28),
        kF16C = (1 << 29),
        kRDRND = (1 << 30),

        kLAHF_LM = (1 << 0),
        kABM = (1 << 5),
        kSSE4a = (1 << 6),
        kPRFCHW = (1 << 8),
        kXOP = (1 << 11),
        kLWP = (1 << 15),
        kFMA4 = (1 << 16),
        kTBM = (1 << 21)
    };

    enum TechEDX
    {
        kCMPXCHG8B = (1 << 8),
        kCMOV = (1 << 15),
        kMMX = (1 << 23),
        kFXSAVE = (1 << 24),
        kSSE = (1 << 25),
        kSSE2 = (1 << 26),

        kMMXEXT = (1 << 22),
        kLM = (1 << 29),
        k3DNOWP = (1 << 30),
        k3DNOW = (1 << 31)
    };

    class CPU
    {
        public:
            CPU();

            std::string getVendor() const;

            bool checkTechnology(TechEAX tech) const;
            bool checkTechnology(TechECX tech) const;
            bool checkTechnology(TechEDX tech) const;

        private:
            void load(unsigned value) const;

            const uint32_t& EAX() const
            {
                return regs[0];
            }

            const uint32_t& EBX() const
            {
                return regs[1];
            }

            const uint32_t& ECX() const
            {
                return regs[2];
            }

            const uint32_t& EDX() const
            {
                return regs[3];
            }

        private:
            uint32_t regs[4];
    };

}


#endif

#include "hardware.hpp"

namespace hardware
{
    CPU::CPU()
    {
        this->load(0);
    }

    bool CPU::checkTechnology(TechEAX tech) const
    {
        this->load(7);
        return (EAX() & tech) != 0;
    }

    bool CPU::checkTechnology(TechECX tech) const
    {
        this->load(1);
        return (ECX() & tech) != 0;
    }

    bool CPU::checkTechnology(TechEDX tech) const
    {
        this->load(1);
        return (EDX() & tech) != 0;
    }

    std::string CPU::getVendor() const
    {
        std::string vendor;
        vendor += std::string((const char *)&EBX(), 4);
        vendor += std::string((const char *)&EDX(), 4);
        vendor += std::string((const char *)&ECX(), 4);

        if (vendor == "AMDisbetter!" || vendor == "AuthenticAMD") return "AMD";
        if (vendor == "GenuineIntel") return "Intel";
        if (vendor == "VIA VIA VIA ") return "VIA";
        if (vendor == "CentaurHauls") return "Centaur";
        if (vendor == "CyrixInstead") return "Cyrix";
        if (vendor == "TransmetaCPU" || vendor == "GenuineTMx86") return "Transmeta";
        if (vendor == "Geode by NSC") return "National Semiconductor";
        if (vendor == "NexGenDriven") return "NexGen";
        if (vendor == "RiseRiseRise") return "Rise";
        if (vendor == "SiS SiS SiS ") return "SiS";
        if (vendor == "UMC UMC UMC ") return "UMC";
        if (vendor == "Vortex86 SoC") return "Vortex";
        if (vendor == "KVMKVMKVMKVM") return "KVM";
        if (vendor == "Microsoft Hv") return "Microsoft Hyper-V";
        if (vendor == "VMwareVMware") return "VMware";
        if (vendor == "XenVMMXenVMM") return "Xen HVM";

        return vendor;
    }

    void CPU::load(unsigned value) const
    {
#ifdef _WIN32
        __cpuid((int *) regs, (int)value);

#else
        asm volatile
            ("cpuid" : "=a" (regs[0]), "=b" (regs[1]), "=c" (regs[2]), "=d" (regs[3])
            : "a" (i), "c" (0));
        // ECX is set to zero for CPUID function 4
#endif
    }
}

#include <iostream>
#include "hardware.hpp"

int main(int argc, char** argv)
{
    using namespace hardware;

    CPU cpu;

    std::cout << "Fabricante: " << cpu.getVendor() << std::endl;
    std::cout << "       SSE: " << cpu.checkTechnology(kSSE) << std::endl;
    std::cout << "      SSE2: " << cpu.checkTechnology(kSSE2) << std::endl;
    std::cout << "      SSE3: " << cpu.checkTechnology(kSSE3) << std::endl;
    std::cout << "     SSSE3: " << cpu.checkTechnology(kSSSE3) << std::endl;
    std::cout << "    SSE4.1: " << cpu.checkTechnology(kSSE4_1) << std::endl;
    std::cout << "    SSE4.2: " << cpu.checkTechnology(kSSE4_2) << std::endl;
    std::cout << "     SSE4A: " << cpu.checkTechnology(kSSE4a) << std::endl;
    std::cout << "       AES: " << cpu.checkTechnology(kAES) << std::endl;
    std::cout << "       AVX: "  << cpu.checkTechnology(kAVX) << std::endl;
    std::cout << "      AVX2: " << cpu.checkTechnology(kAVX2) << std::endl;



    std::cin.get();

    return 0;
}

O output ficou (para o Intel Core i5 Sandy Bridge):

Fabricante: Intel
       SSE: 1
      SSE2: 1
      SSE3: 1
     SSSE3: 1
    SSE4.1: 1
    SSE4.2: 1
     SSE4A: 1
       AES: 1
       AVX: 1
      AVX2: 0
  • 1
    Minha recomendação (caso não já não haja um neste sentido), crie um projeto FOSS no github para este propósito, faça a sua implementação original e deixe aberto a contribuições. Já trabalhei em uma empresa que fazia detecção de máquinas pra inventário e o código das instruções CPUID era algo que tinha sempre que ser mantido com dedicação, carinho e revisado para novas arquiteturas. Dava bastante problema, foi adquirida a lib do pessoal do CPUZ especificamente para detecção de memória que é mais complicado, quando isso aconteceu, cogitou-se abandonar CPUID pra algo que a lib do CPUZ já oferecia – pepper_chico 17/03/14 às 22:02
  • @pepper_chico Ok. Vou ver se faço isso. Postei aqui para que o resultado ficasse junto da pergunta para ajudar no futuro, caso alguém tenha a mesma dúvida. – Lucas Lima 18/03/14 às 0:24
3

A biblioteca Yeppp! parece ter o que você procura [1], [2], parece ser bem portável, e possui uma licença permissiva. Normalmente ela vai ser usada com a intenção de desfrutar das operações SIMD de alto-nível, porém, me veio a mente que ela oferecesse identificação da CPU também. Não sei dizer ao certo mas Boost.SIMD (not yet a Boost library) talvez dê algum suporte a isso também.

O ideal é dar suporte à projetos FOSS já existentes em vez de ficar hackeando em assembly e tendo que adicionar suporte a features futuras sozinho reiventando a roda na sua gruta. A não ser que a intenção seja criar um FOSS , não haja nenhum que seja do agrado, ou, por uma razão muito infeliz, não for permitido usar uma biblioteca com uma licença tão permissiva.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.