5

Quando usei o PHPmailer eu usei (sem saber porque) o símbolo "->" em $mail->AddAdress(..., por exemplo. Agora tirando uma dúvida no W3schools (http://www.w3schools.com/php/php_mysql_connect.asp) vi essa setinha "->" de novo em$conn->connect_error.

O que exatamente significa esse "->" símbolo?

(tentei colocar no google mas ele nem mesmo lê o símbolo como uma string, parece que ele incorpora como um caracter especial como +)

  • O símbolo -> é restrito a objetos, para referenciar objetos de uma determinada instância. Como o usuário acima acabou de dizer, isso já possui respostas numa pergunta anteriormente feita. – Edilson 12/10/15 às 3:27

3 Respostas 3

9

O simbolo é usado pra chamar um método ou variável de uma classe. Antes de tudo você precisa entender o que é uma classe, se você já ouviu falar de OOP ou de Orientado a objetos então você entenderá o uso do ->

Em várias linguagens de programação temos classes e a maioria se comporta de forma semelhante, no caso do PHP você pode criar uma classe sua assim:

class Enrique
{
    public function nome()
    {
        return 'Enrique';
    }
}

E chamar assim:

$test = new Enrique;
echo $test->nome(); //Irá exibir "Enrique" (sem aspas)

Veja que pra chamar o método nome da classe Enrique foi necessário usar ->, desta maneira você chama as funções internas da classe.

Você também pode chamar o método dentro de outro método usando o $this

class Enrique
{
    public function nome()
    {
        return 'Enrique ' . $this->sobrenome(); //Junta o sobrenome ao nome e joga no return
    }

    public function sobrenome()
    {
        return 'René';
    }
}

Usando:

$test = new Enrique;
echo $test->nome(); //Irá exibir "Enrique René" (sem aspas)

A partir do PHP 5 estão a inclusão de visibility, classes e métodos abstract e final, metodos mágicos, interfaces, clonagem e indução de tipo.

O PHP trata objetos da mesma maneira que referencias ou manipuladores, significando que cada variável contém uma referencia a um objeto ao invés de uma cópia de todo o objeto. Veja Objetos e Referencias

Coloquei o manual em inglês, porque o em Português pode conter algumas falhas (como mencionei aqui: O parâmetro use_include_path foi substituído pelo parâmetro flags?)

O -> tem o trabalho de acessar métodos ou propriedades de uma classe, assim como no Java e no C# o equivalente seria o .. O "provável" motivo do PHP não usar p . é porque ele já é usado pra outra tarefa no PHP, cada linguagem tem a sua tipagem, mas é bem provável que encontrar sempre algo equivalente.

Classe em Java

class Enrique {
    public String nome()
    {
        return 'Enrique';
    }
}

class Programa {
  public static void main(String[] args) {
    Enrique test = new Enrique();

    System.out.println("Saldo atual: " + test.nome());
  }
}

Conclusão

Então o básico do que é uma classe, lhe digo que o PHPmailer é uma classe (ou melhor um conjunto de classes e outras funções) e o link que você colocou é um exemplo do mysqli que é uma classe nativa do PHP pra conexão com o mysql, você pode usar tanto estrutural quanto orientado a objeto (classes), veja que aqui começou com new, quando ver ele em algum código provavelmente será uma classe:

<?php
$servername = "localhost";
$username = "username";
$password = "password";

// Create connection
$conn = new mysqli($servername, $username, $password);

// Check connection
if ($conn->connect_error) {
    die("Connection failed: " . $conn->connect_error);
} 
echo "Connected successfully";
?>

Visibilidade em classes

Isto é uma característica que existe em várias linguagens que usam classes (existe exceções como o Python), a visibilidade é uma keyword que vai a frente do método ou variável na classe e define quem pode acessa-lo:

  • public é quando está disponível pra ser acessado por "qualquer um", por exemplo sobrenome é acessível fora da classe e dentro, como no exemplo:

    class Enrique
    {
        public function nome()
        {
            return 'Enrique ' . $this->sobrenome(); //Junta o sobrenome ao nome e joga no return
        }
    
        public function sobrenome()
        {
            return 'René';
        }
    }
    
    $test = new Enrique;
    $test->sobrenome();
    
  • private é quando o método ou variável são acessíveis apenas dentro da classe, se tentar acessar fora vai ocasionar uma Exception, por exemplo:

    class Enrique
    {
        public function nome()
        {
            return 'Enrique ' . $this->sobrenome(); //Aqui você pode acessar sobrenome normalmente
        }
    
        private function sobrenome()
        {
            return 'René';
        }
    }
    
    $test = new Enrique;
    $test->sobrenome(); //Aqui causa uma Exception
    

    Vai emitir este erro:

    PHP Fatal error: Call to private method Enrique::sobrenome() from context '' in /home/zy4mrI/prog.php on line 16

  • protected é semelhante ao private e causa o mesmo erro se acessado fora da classe, exceto que o método ou variável é acessível em todas as classes que estendem classe atual, incluindo a classe pai.

Leia mais em Classes and Objects Visibility

  • Não tinha visto sua resposta.. No mobile não aparece. – emanuelsn 12/10/15 às 3:20
  • @emanuelsn sem problema, você informou algo que na minha não, o nome do operador :) +1 – Guilherme Nascimento 12/10/15 às 3:24
5

O nome oficial é Object operator, mas, vejo por ai o pessoal chamando-o de 'setinha', 'seta' e 'flecha'.

Este é um operador usado para acessar os métodos de um objeto.

Por exemplo, quando você usa $conn->connect_error, você está acessando o método connect_error do objeto $conn.

3

(T_OBJECT_OPERATOR) -> é um token utilizado para acessar métodos "não estáticos" de uma classe:

$this->prop (onde prop é o nome da propriedade).

Esta "seta" e também outros símbolos, são herdados do C/C++ e são utilizados pela maioria das linguagens de programação, incluindo o PHP e o seu mais novo irmão Hack/HHVM

Para quem programa em PHP, é muito importante conhecer todos os parser tokens: http://php.net/manual/pt_BR/tokens.php

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.