7

No PHP, temos os Iterators e o Generator.

Exemplo Iterator:

$f = new FileSystemIterator(__DIR__);

foreach($f as $file) {
    echo $file->getFilename();
}

Exemplo Generator:

function sequence($start, $end) {
    for ($i = $start; $i <= $end; ++$i) {
       yield $i;
    }
}

foreach(sequence(1, 10) as $value) {
     echo $value;
}

// Imprime: 12345678910

Acho muito interessante a utilização dos dois, principalmente quando se trata do Iterator iterando sobre uma lista de objetos.

Existe alguma maneira de criar um Iterator ou Generator no Javascript? E se não, existe alguma maneira de simulá-los?

7

A especificação ECMAScript 6 acrescentou iterators e generators ao núcleo duro da linguagem, porém hoje (final de 2015) ainda há limitações de suporte nos browsers. Vou explicar como funciona/vai funcionar, para que já fiquemos preparados para o futuro :)

Iterators

Um iterator em ES6 é simplesmente um objeto que implementa um método next, responsável por retornar o próximo item da sequência – um objeto com as propriedades done e value. Não há sintaxe nova, o que foi criado é simplesmente um protocolo. Exemplo da MDN:

function makeIterator(array){
    var nextIndex = 0;

    return {
       next: function(){
           return nextIndex < array.length ?
               {value: array[nextIndex++], done: false} :
               {done: true};
       }
    }
}

var it = makeIterator(['yo', 'ya']);
console.log(it.next().value); // 'yo'
console.log(it.next().value); // 'ya'
console.log(it.next().done);  // true

http://www.es6fiddle.net/ifjmbbko/

Em PHP, um iterator pode ser enumerado por um foreach, porque ele também é Enumerable. Em ES6 existe o for..of, porém ele não enumera iterators, e sim iterables, que são objetos que implementam @@iterator – ou seja, possuem um método com a chave Symbol.iterator. Esse método retorna um iterator:

function makeIterable(array){

    var nextIndex = 0;
    var it = {};
    it[Symbol.iterator] = function() {
        return {
            next: function(){
                return nextIndex < array.length ?
                       {value: array[nextIndex++], done: false} :
                       {done: true};
            } 
        };
    };
    return it;
}

for(let val of makeIterable(['yo', 'ya'])) console.log(val);

http://www.es6fiddle.net/ifjolmy6/

A maneira mais prática de criar um iterable é usar uma função geradora (que já vamos discutir mais adiante):

var myIterable = {}
myIterable[Symbol.iterator] = function* () {
    yield 1;
    yield 2;
    yield 3;
};

for(let val of myIterable) {
    console.log(val) 
}

http://www.es6fiddle.net/ifjnkxb4/

Um iterator pode ser também iterable, o que é mais próximo do que acontece no PHP:

function makeIterableIterator(array){

    var nextIndex = 0;
    var it = {};
    it[Symbol.iterator] = function() {
        return this;
    };
    it.next = function(){
        return nextIndex < array.length ?
               {value: array[nextIndex++], done: false} :
               {done: true};
    };

    return it;
}

for(let val of makeIterableIterator(['yo', 'ya'])) console.log(val);

http://www.es6fiddle.net/ifjox839/

É mais ou menos isso que fazem os iterables que são parte do núcleo da linguagem, como Array, Map, Set etc.

Para saber mais sobre iterables, recomendo a leitura de Iterables and iterators in ECMAScript 6, onde há muitos exemplos.

Generators

As funções geradoras facilitam a criação de iterables. São basicamente funções com a capacidade de suspender sua execução, e mesmo assim manter o estado para a execução seguinte. O ES6 introduziu uma nova sintaxe para isso, function*. Exemplo simples da MDN:

function* idMaker(){
  var index = 0;
  while(true)
    yield index++;
}

var gen = idMaker();

console.log(gen.next().value); // 0
console.log(gen.next().value); // 1
console.log(gen.next().value); // 2

http://www.es6fiddle.net/ifjpkcxq/

O gerador criado por idMaker é ao mesmo tempo um iterator e um iterable. A "mágica" fica por conta do yield, que é quem suspende a execução. Cada vez que o next é executado, a função retoma de onde parou, com seu escopo local intacto.

Basicamente, os generators permitem a criação de sequências computadas de maneira "preguiçosa", um valor por vez, conforme os valores são necessários. Eles podem ainda ser combinados com promessas para que seja possível tratar operações assíncronas de maneira semelhante, podem ser encadeados recursivamente, e podem ser trocar dados entre si, permitindo a implementação de co-rotinas.

  • Dá pra ir longe neste tema. Decidi parar por aqui para não ficar grande demais nem fugir do que foi perguntado. – bfavaretto 9/10/15 às 14:31
  • Boa! +1 isto abre uma porta interessante para processos assíncronos muito interessantes. – Sergio 10/10/15 às 5:32
  • Os links dos fiddles já não estão a funcionar – Isac 31/05/18 às 1:38

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.