1

Tenho lido bastante sobre algumas ferramentas usadas para facilitar o workflow no front-end e conheci o Grunt, entendi qual a função dele e quando ele pode ser útil, porém tenho a seguinte dúvida, quando eu usar o Grunt para realizar as tarefas de minificação, concatenação, etc, onde devo salvar os novos arquivos? Minha dúvida se dá pelo fato de que achei estranho a ideia de criar um diretório com os mesmos arquivos do diretório original só que minificados. Para resumir, em um site no diretório site-teste/ qual a estrutura correta seria algo parecido com isso?

| site-teste/ | --img/ | --js/ | --css/ | --depois-do-Grunt/ | ----img/ | ----js/ | ----css/ | ----index.html | --index.html

1

Na verdade não é necessário que você crie um diretório para cada ação do grunt.

Você pode salvar os arquivos minificados dentro do mesmo diretório. Para identificação, evitar que o arquivo seja substituído e por boa prática adiciona-se ao final do nome do arquivo algo como *.min.js ou *.min.css. Isso identifica os arquivos minificados.

Você também pode, configurar o grunt para ter uma pasta de desenvolvimento dos arquivos e outra pasta com os arquivos para o ambiente de produção. Criando algo semelhante ao scaffolding abaixo.

Gruntfile.js
dev-assets\
public\
   |  -  css\
   |  -  javascript\
   |  -  images\

Assim você pode desenvolver os arquivos em uma pasta e o Grunt alimenta as pastas de que irão para a produção, com os arquivos já minificados.

Para usar o exemplo acima, você só precisa configurar o seu Gruntfile.js com os parâmetros indicando a pasta onde estão os arquivos e a pasta que deve ser armazenada as versões minificadas. Exemplo abaixo com o uglify do Grunt

uglify : {
    options: {
        banner: '/* Minify Javascript Version */'
    },
    js : {
        src : './dev-assets/file.js',
        dest : './public/javascript/scripts.min.js'
    }
}

Com esse trecho ele pega o file na pasta de desenvolvimento e minifica ela na pasta public de produção. Você pode consultar os plugins para fazer ainda mais.

  • 1
    Eu sabia que podia salvar onde quisesse, só queria saber qual o jeito mais indicado, que pelo que vi na sua resposta é criar uma pasta com os assets minificados ou concatenados, etc, certo? Isso para uma melhorar organização e maior produtividade, entendi direito?? – Lucas Muller 8/09/15 às 17:37
  • Exato, cada um escolhe o melhor jeito de trabalhar. Eu prefiro criar uma pasta de desenvolvimento, onde mantenho os assets sem a minificação. Como o Grunt é um task runner, você pode criar um automatizador de deploy que seleciona só a pasta com os assets já prontos, ou só pega a pasta public e colocar no servidor se for o caso. Vai do seu gosto. – flpms 8/09/15 às 19:25

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.