7

gostaria de saber como posso criar minha própria biblioteca javascript, ou seja, criar funções que poderão ser reaproveitadas em vários projetos e com personalização fácil.

Sei que já existem diversas bibliotecas por aí muito boas(JQuery por exemplo), mas esta pergunta é somente para meu aprendizado e crescimento como profissional, acredito que será de grande ajuda para outros também.

Muito Obrigado.

4

Acho que um bom começo seria estudando o padrão Module.

Veja um exemplo:

var Counter = (function(){
  var count = 0;

  return {
      count: function() {
        return count;
      }

    , increment: function() {
        return count += 1;
      }
  };
})()

Counter.increment(); // Imprime: 1
Counter.increment(); // Imprime: 2
Counter.increment(); // Imprime: 3
  • Muito obrigado, vou agora mesmo estudar. – Lucas Lima Muller 17/08/15 às 17:29
  • Só me diz uma coisa, no caso de eu querer fazer uma função cujas váriaveis do método a ser executado tenham um valor padrão, mas que possam ser alterados caso queira fazê-lo, eu faria isso com parâmetros na função imediata mesmo? Um exemplo do que estou falando é o fadeIn() do JQuery, que tem um valor padrão para duração, mas que pode ser personalizado. – Lucas Lima Muller 17/08/15 às 17:33
  • @Lucas, creio que isso seja uma outra pergunta. Mas o jQuery trata isso internamente, dentro da função – Wallace Maxters 17/08/15 às 17:34
  • Não marque a resposta como resolvido ainda. Creio que respostas melhores irão surgir – Wallace Maxters 17/08/15 às 17:36
  • Ok, vou aguardar – Lucas Lima Muller 17/08/15 às 17:37
4

Qualquer pessoa pode criar uma biblioteca, e isso é muito útil em projetos pequenos onde se precisa de métodos específicos e tantas vezes que fica melhor organizar o código.

Basicamente há duas abordagens. Criar funções que aceitem todos os dados como argumentos, ou extendendo o protótipo de elementos do DOM ou dos tipos de JavaScript.

O jQuery abordou pela primeira opção, o MooTools por exemplo pela segunda.

Em qualquer dos casos é importante ter em conta que pode haver choques com outras bibliotecas e por isso planear bem que nomes se usam.

Se quiseres uma API à volta de um objeto, teu, poderias fazer assim:

var MetodosMeus = {
    foo: function(str){
        // fazer algo
    },
    bar: function(arr){
        // fazer algo
    }
};

E depois chamas por exemplo:

var strLimpa = MetodosMeus.limpar(stringSuja);

Fazendo o mesmo via extensão no protótipo seria

String.prototype.limpar = function(){
    // fazer algo
};

e para usar seria:

var strLimpa = stringSuja.limpar();

Referi em cima o MooTools que é também uma biblioteca modular, que o jQuery não permite da mesma maneira. Assim se a tua biblioteca ficar grande o melhor é ter módulos que possam funcionar como acrescentos. Desse modo podes usar só o que precisas e manter o código e ficheiros leves.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.