1

No PHP, podemos utilizar um script PHP para apenas retornar valores, o que é muito útil para criar arquivos de configurações para uma aplicação.

Exemplo DB.php

return array(
  'host' => 'localhost',
  'username' => 'username',
  ...
);

index.php

$config = include 'DB.php';

print_r($config); 

// Retorna o array contendo os valores retornados em "DB.php"

Ao tentar "imitar" isso em Python, não obtive êxito, pois me gerou um erro.

Exemplo db.py

return [
    1, 2, 3
]

Resultado:

'return' outside function

Nesse caso, se eu quissesse carregar um arquivo em python, apenas para fins de retorno de dados para configuração, como eu poderia fazer?

3 Respostas 3

2

Sim, é possível. A maneira mais difundida disso é fazer como o framework Django faz: Criando um arquivo (settings.py, por exemplo) e importando-o em outro módulo. Veja:

.
├── main.py
├── config.py
├── __init__.py
├── foo
|   ├── __init__.py
|   └── ...

Então, se nosso módulo de configurações config.py fosse parecido com isso:

APPNAME = "Foo"
# server
SERVER = {
  "host": "1217.0.0.1",
  "port": 8980,
}

Então você poderia importar em main.py ou em qualquer outro módulo o namespace do arquivo de configurações, dessa forma:

# current mod: main.py

import config

xpto_connect(config.SERVER["host"], config.SERVER["port"])

Ou ainda importar partes do arquivo de configurações, somente as que você precisa:

# current mod: main.py

from config import SERVER, APPNAME

xpto_connect(SERVER["host"], SERVER["port"])

Como você pode ver, é extremamente fácil e me parece bem melhor que o modo que o PHP faz. ;)

Também, a instrução return somente pode ser usada na definição e escopo de função, por isso você está recebendo um erro.

Nota

Diferentemente de PHP, você deve ter um arquivo chamado __init__.py ao lado do arquivo (mesmo nível no diretório) que você quer importar (que seria include, em PHP). Esse arquivo pode ser vazio.

1
  • Pensando bem na sua resposta, até parece com o jeito que é feito no Django – Wallace Maxters 18/08/15 às 16:15
1

Eu não conheço uma maneira de fazer idêntica ao PHP, usando imports diretamente. Mas dá sim para usar um arquivo .py para configuração se você criar alguma convenção.

Por exemplo:

# em config/db.py
config = {
    'hostname': 'localhost',
    'port': 1234
}

# em seu script principal
db_config_file = 'config/db.py'
db_cfg = dict()
with open(db_config_file) as config_file:
    exec(compile(config_file.read(), db_config_file, 'exec'), db_cfg)
print db_cfg['config']

A convenção que usei é que o arquivo de configuração precisa definir uma variável config. Se você utilizar alguma convenção semelhante e aplicá-la para todos seus arquivos de configuração, você pode então colocar essa lógica de ler o arquivo em uma função utilitária.

1

De acordo com essa resposta no SOEN, creio que uma boa solução seria utilizar um arquivo json e analisá-lo pelo python.

Isso pode ser feito através do módulo json.

Exemplo JSON:

{
   "version" : "2.1",
}

Exemplo Python:

import json

config = json.load(open('composer.json'))

print(config['version']) # Imprime "2.1"
3
  • Acho que esse exemplo está misturado entre JavaScript e Python ;) – sergiopereira 13/08/15 às 14:53
  • Eu estava me referindo à var e o comentário precedido por // ao invés de # (antes de você corrigir; agora está correto). Mas dá pra entender a sua sugestão sem problema. – sergiopereira 13/08/15 às 17:30
  • Ok, @sergiopereira. não tem isso em python :) – Wallace Maxters 13/08/15 às 17:32

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.