15

Qual a diferença entre as funções apply, sapply, mapply, lapply, vapply, rapply, tapply, replicate, aggregate, by e correlatas no R?

Quando e como utilizar cada uma delas?

Há outros pacotes que fazem algo similar ou podem substituir essas funções?

14
+50

Traduzindo daqui.

R possui muitas funções *apply que estão bem explicadas no help (e.g. ?apply). Como existem muitas, alguns usuaRios novátos podem ter dificuldades em decidir qual é apropriada pra sua situação ou até mesmo lembrar de todas.

  • apply - Quando você quer aplicar a função às linhas ou colunas de uma matriz.

    # Matriz de duas dimensões
    M <- matrix(seq(1,16), 4, 4)
    
    # apply min às linhas
    apply(M, 1, min)
    [1] 1 2 3 4
    
    # apply min às colunas
    apply(M, 2, max)
    [1]  4  8 12 16
    
    # Array tridimensional
    M <- array( seq(32), dim = c(4,4,2))
    
    #  Aplicar soma em cada M [ * ], - isto é, através de Soma 2 ª e 3 ª dimensão
    apply(M, 1, sum)
    # O resultado é unidimensional
    [1] 120 128 136 144
    
    # Aplicar soma em cada M [ * , * ] - ou seja, através de Soma 3 ª dimensão
    apply(M, c(1,2), sum)
    # O resultado é bidimensional 
         [,1] [,2] [,3] [,4]
    [1,]   18   26   34   42
    [2,]   20   28   36   44
    [3,]   22   30   38   46
    [4,]   24   32   40   48
    
  • lapply - Quando você quer aplicar uma função para cada elemento de uma lista e receber uma lista de volta.

    Este é o carro-chefe de muitas das outras funções *apply.

       x <- list(a = 1, b = 1:3, c = 10:100) 
       lapply(x, FUN = length) 
       $a 
       [1] 1
       $b 
       [1] 3
       $c 
       [1] 91
    
       lapply(x, FUN = sum) 
       $a 
       [1] 1
       $b 
       [1] 6
       $c 
       [1] 5005
    
  • sapply - Quando você quer aplicar a funcão para cada elemento de uma lista, porém quer retornar um vetor ao invés de uma lista.

    Ao invés de utilizar unlist(lapply(...)), considere o uso de sapply.

       x <- list(a = 1, b = 1:3, c = 10:100)
       #Compare com acima; um vetor chamado , não uma lista
       sapply(x, FUN = length)  
       a  b  c   
       1  3 91
    
       sapply(x, FUN = sum)   
       a    b    c    
       1    6 5005 
    

    Em usos mais avançados do sapply a função tentará resultar em uma matriz multi- dimensional , se apropriado. Por exemplo, se nossa função retorna vetores do mesmo comprimento , sapply vai usá-las como colunas de uma matriz:

       sapply(1:5,function(x) rnorm(3,x))
    

    Se nossa função retorna uma matriz de 2 dimensões, sapply vai fazer essencialmente a mesma coisa, tratando cada matriz como um único vetor:

       sapply(1:5,function(x) matrix(x,2,2))
    

    A menos que especifiquemos simplify = "array", caso em que ele vai usar as matrizes individuais para construir um array multi- dimensional:

       sapply(1:5,function(x) matrix(x,2,2), simplify = "array")
    
  • vapply - Para quando você quer utilizar o sapply mas talvez precise de um código mais rápido.

    Por vapply, você basicamente dá ao R um exemplo de que tipo de função irá retornar, o que pode aumentar sua performance.

    x <- list(a = 1, b = 1:3, c = 10:100)
    # Note que uma vez que o avanço aqui é principalmente a velocidade , este
    # Exemplo é apenas para ilustração. Estamos dizendo que R
    # Tudo voltou por length () deve ser um número inteiro de
    # Comprimento 1. 
    vapply(x, FUN = length, FUN.VALUE = 0) 
    a  b  c  
    1  3 91
    
  • mapply - Para quando você tem várias estruturas de dados diferentes(e.g. vetores, listas) e você quer aplicar a função para os primeiros elementos de cada e então os segundos, etc., forçando o resultado em um vetor ou array como em sapply.

    Nesse caso sua função deve aceitar múltiplos argumentos.

    #Soma os 1ºs elementos, os 2ºs elementos, etc. 
    mapply(sum, 1:5, 1:5, 1:5) 
    [1]  3  6  9 12 15
    #Para fazer rep(1,4), rep(2,3), etc.
    mapply(rep, 1:4, 4:1)   
    [[1]]
    [1] 1 1 1 1
    
    [[2]]
    [1] 2 2 2
    
    [[3]]
    [1] 3 3
    
    [[4]]
    [1] 4
    
  • rapply - Para quando você quer aplicar a função para cada elemento de uma lista aninhada de forma recursiva.

    #Adiciona ! na string, ou incrementa
    myFun <- function(x){
        if (is.character(x)){
        return(paste(x,"!",sep=""))
        }
        else{
        return(x + 1)
        }
    }
    
    #Estrutura da lista
    l <- list(a = list(a1 = "Boo", b1 = 2, c1 = "Eeek"), 
              b = 3, c = "Yikes", 
              d = list(a2 = 1, b2 = list(a3 = "Hey", b3 = 5)))
    
    
    #O resultado é um vetor ligado ao caractere         
    rapply(l,myFun)
    
    #O resultado é uma lista como l, porém com os valores alterados
    rapply(l, myFun, how = "replace")
    
  • tapply - Para quando você quiser aplicar a função à subsetores de um vetor e estes são definidos por outro vetor.

    Um vetor:

       x <- 1:20
    

    A fator (do mesmo tamanho!) definindo os grupos:

       y <- factor(rep(letters[1:5], each = 4))
    

    Adicione os valores em x em cada subgrupo definido por y:

       tapply(x, y, sum)  
        a  b  c  d  e  
       10 26 42 58 74 
    
    • Aggregate e by - É relativamente fácil de recolher dados em R utilizando um ou mais BY variáveis ​​e uma função definida.

attach(mtcars)
aggdata <-aggregate(mtcars, by=list(cyl,vs),
FUN=mean, na.rm=TRUE)
print(aggdata)
detach(mtcars)

  • 2
    Filipe, vou dar preferência a uma resposta original (caso seja tão boa e completa, claro), mas se não aparecer você recebe! – Carlos Cinelli 11/03/14 às 15:26
  • Muito bom! Parabéns Filipe!! – Jean 11/02/16 às 17:38
3

Acho que a melhor maneira de descobrir qualquer coisa em R é aprender pela experimentação, usando dados e funções embaraçosamente triviais.

Se você ligar o seu console de R, digite "apply" e desça até as funções no pacote base, você verá algo como isto:

1: base::apply             aplicar aplicar funções sobre Margens de matriz 
2: base::by                aplicar uma função de um quadro de dados Dividido por Fatores
3: base::eapply            aplique uma função acima de valores em um ambiente
4: base::lapply            aplicar uma função sobre uma lista ou vetor
5: base::mapply            aplicar uma função para listar vários ou Argumentos vetoriais
6: base::rapply            aplicar recursively uma função a uma lista 
7: base::tapply            aplicar uma função sobre uma matriz Ragged

exemplo usando o eapply:

    # a new environment
    e <- new.env()
    # two environment variables, a and b
    e$a <- 1:10
    e$b <- 11:20
    # mean of the variables
    eapply(e, mean)
    $b
    [1] 15.5
    $a
    [1] 5.5

Fonte

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.