0

Aproveitando o gancho do lançamento do SR2 do Eclipse Kepler (agora no dia 28/02) estou abrindo um tópico para discutir um problema muito parecido com "Devo fazer uma nova instalação limpa ou upgrade do meu sistema operacional?". A decisão entre uma instalação limpa vs atualização in-place do Eclipse.

A primeira é uma opção mais "segura" e trabalhosa, em que é feita uma instalação limpa do IDE e reinstalação de todos os plug-ins. A segunda é certamente mais simples, confiar no mecanismo de atualização do Eclipse seguindo a rota:

Help > Check for updates...

Sei que uma instalação fresca para uma release de manutenção pode soar como um exagero, mas eu fui um dos azarados que tiveram problemas com updates em versões anteriores do Eclipse. Mas para todos os fins podemos discutir também upgrades entre releases:

De forma nenhuma estou levantando algo que considere um problema "do" Eclipse, até porque uma grande parte dos plug-ins que estou utilizando estão fora de controle do grupo (assim como boa parte dos Softwares Instalados em um SO estão fora do controle do fabricante).

Estou interessado em estratégias de atualização em termos práticos. Qual a sua prática de atualização? Com que frequência o faz?

Dessa forma, gostaria de pergunta sobre as melhores práticas e processos adotados para a atualização do Eclipse. Como lidar com atualizações do IDE?

  • Baixar uma nova release, descartar plug-ins, workspaces e começar do zero? (Equivalente a instalação limpa de um SO formatando o HD)
  • Baixar uma nova release, instalar todos os plug-ins mas manter as workspaces? (Equivalente a manter a partição /home durante um upgrade de SO)
  • Baixar uma nova release mas tentar manter plug-ins, features, etc? (Equivalente a uma instalação fresca em uma partição não formatada)?
  • Atualização in-place através de repositórios p2 (equivalente a upgrade in-place do SO)?
  • N.D.A.?

Estou especialmente interessado em saber como usuários do Eclipse focados em stacks Open Source, com instalações contendo vários plug-ins de diversos fornecedores (digamos, plug-ins da Red Hat, Pivotal, Google, Typesafe, bem como de fornecedores menores) lidam com processos de atualização e upgrades do IDE.

O caminho para usuários de grande pacotes proprietários como OEPE e RAD costuma ser diferente, mas opiniões também são bem vindas.

1 Resposta 1

1

Bom, como não houve resposta vou compartilhar o que consegui acumular de conhecimento.

Antes de atualizar sempre faça backup da sua instalação e da sua workspace.

No meu caso específico a atualização para a versão SR2 do Eclipse Kepler foi transparente e não quebrou nenhum plug-in (ou ao menos não quebrou nada que eu use no dia a dia).

De qualquer maneira, na primeira vez que abri minha workspace antiga as views estavam corrompidas e algumas features não funcionavam, mostrando janelas com stacktraces de erros. Eu recriei a workspace, fiz as configurações pertinentes e reimportei todos os projetos, a partir desse momento tudo funcionou corretamente.

Sobre upgrades entre releases

O sistema de provisionamento Equinox/p2 faz o trabalhado de detectar e atualizar dependências, bem como de alertar o usuário sobre pacotes incompatíveis / dependências que não podem ser resolvidas.

Conforme FAQ do Eclipse o mecanismo padrão para atualização seria realmente in-place, adicionando a URL do repositório da versão mais atual do Eclipse (e.g., , http://download.eclipse.org/releases/kepler/) e buscando por novas atualizações.

Dito isso, dada a enormidade do ecossistema Eclipse, eles alertam sobre a possibilidade de atualizações e upgrades não serem possíveis, criando necessidade de uma instalação limpa. Fazendo uma tradução livre do FAQ:

Ocasionalmente, você não será capaz de atualizar o Eclipse ou certas features devido a mudanças incompatíveis na tecnologia de atualização. Nestes casos você vai precisar baixar uma nova instalação. Faça download de uma nova versão do Web site de download do Eclipse (http://www.eclipse.org/downloads) e descompacte-o em um novo diretório. Recomendamos fortemente contra descompactar sobre uma versão existente do Eclipse uma vez que efeitos colaterais inesperados podem ocorrer, incluindo (mas não limitado a): náuseas, vômitos, falta de ar e instalação corrompida.

Instruções de atualização completas são sempre incluídos no arquivo readme_eclipse.html incluído em cada instalação do Eclipse no diretório readme.

No caso do Kepler o leia-me alerta para que usuários copiem a workspace para uma nova pasta pois abrir a workspace em uma versão mais recente do eclipse significa que você terá problemas de compatibilidade com a workspace em versões anteriores.

Outros dois pontos do leia-me sobre migração são:

  1. A existência da chave -DresolveReferencedLibrariesForContainers=true para incluir JARS referenciados no Classpath
  2. Pacotes instalados manualmente através das pastas plugins e dropins podem deixar de funcionar após a instalação, sendo recomendado sempre instalá-los pelo menu do Eclipse para receber possíveis alertas sobre incompatibilidades.

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.