3

Estou precisando criar um WebService para exportar produtos. Criar o WebServico tudo bem, porém dependendo do cliente, vou ter que alterar o nome dos elementos.

Exemplo, elemento do Código do Produto:

Generico <codigo>1</codigo><descricao>Produto</descricao>

Cliente A <codigoProduto>1</codigoProduto><descProduto>Produto</descProduto>

Cliente B <codProd>1</codProd><desc>Produto</desc>

Vou ter que ter 1 (um) WebService para cada tipo de estrutura? Ou existe alguma forma de ter somente o WebService generico e receber o WebService do Cliente A e do Cliente B no WebService generico.

  • @Marconi é o que eu pensei em fazer. Ter o método padrão e depois os para cada cliente, fazendo o de-para da classe do cliente para a classe padrão. Mas estão querendo fazer algo generico, e até aonde eu sei não teria como fazer isto sem programar, pois tenho que ter a classe pronta para gerar o WebService. A ideia era, aparece o cliente 3, coloca a estrutura num texto e gera o novo metodo, mas acho que isto vai demorar mais do que fazer os metodos conforme demanda. – Tiedt Tech 17/07/15 às 13:50
  • @marlon.tiedt. Esclarece uma situação fazer isto para quantos clientes, imagino que não é para muitos.(mais do que 10) Então, não seria interessante criar perfil (acrescente uma letra no cliente), não seria mais fácil a utilização e manutenção. – Luiz Vichiatto 17/07/15 às 14:03
  • @LuizVichiatto por enquanto é 2 / 3 clientes. Mas a minha maior dúvida é, para gerar o WebService para cada cliente vou ter que ter a classe Produto, ProdutoA, ProdutoB e por ai vai, aonde vou ter um de-para da classe do ProdutoA para a classe Produto, e as implementações sempre seriam em cima da classe Produto, e queria saber se isto é válido, ou se teria algo mais genérico para fazer esta implementação. – Tiedt Tech 17/07/15 às 14:10
  • @Marconi, acho que vou seguir a ideia de ter a classe Produto e fazer o de-para, e trabalhar sempre com o Produto. Desta forma imagino que posso separar um pouco as funcionalidades. – Tiedt Tech 17/07/15 às 14:12
  • Ok vamos apagar os comentarios? As vezes alguém tem uma resposta pra essa pergunta. Mais creio que ela seja ampla dmais. – Marconi 17/07/15 às 14:26
2

utilize o polimorfismo, ou, crie uma classe genérica que possa ser configurada de acordo com o cliente.

se houver apenas 2 ou 3 modelos, utilizaria o polimorfismo, se houver a necessidade de acrescentar mais outros futuramente, utilizaria apenas uma classe genérica que teria toda esse configuração feita em banco de dados.

Ex: Polimorfismo

public class Produto
{
    public virtual string GetXml()
    {
        return "<codigo>1</codigo><descricao>Produto</descricao>";
    }
}

public class ProdutoClienteA : Produto
{
    public override string GetXml()
    {
        return "<codigoProduto>1</codigoProduto><descProduto>Produto</descProduto>";
    }
}

public class WebService
{
    public string GetProduto(string cliente)
    {
        Produto obj;
        if (cliente=="A")
        {
            obj = new ProdutoClienteA();
        }
        else
        {
            obj = new Produto();
        }

        return obj.GetXml();
    }
}

Lembrando que é apenas um exemplo simples, há vários outros recursos para implementar, inclusive o serialization, que iria gerar o xml do objeto automaticamente.

de outra forma, teria uma tabela de relacionamento dos campos de produtos, clientes, e valores que devem ser atribuidos, ex.

Campo, Cliente, novoCampo codigo, A, codigoProduto codigo, B, codProd

aí o cliente entraria com toda a configuração que ele precisar, e quando for retornar no webservice, apenas lê essa tabela e substitui o campo pelo valor correto. Dessa forma se surgir um novo cliente com uma configuração totalmente diferente, não é necessário nenhuma intervenção no programa.

0

Na maioria das vezes, há uma alternativa estática para a questão, basta renegociar o contrato da API com o consumidor.

Quando isso não é possível, você pode optar por estruturas estáticas com dados dinâmicos (Listas com objetos pre-definidos que possuem chave-valor) ou mesmo dicionários.

Outra alternativa e aí endereça o seu cenário é usar uma API totalmente dinâmica (Link para o post 'Dynamic action return'), nesse caso WebAPI é o melhor cenário. Você vai precisar de algum conhecimento prévio de HTTP (pois você vai precisar reproduzir o request para gerar um response compatível), o que não é nada demais. Abaixo segue o link para o último caso.

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.