2

Pesoal, seguinte: estou meio que com uma dúvida conceitual.

Comecei a implementar minha aplicação (c# - forms) pensando em seguir o desenvolvimento baseado na arquitetura MVC. Mas, intuitivamente - e não sei se conceitualmente correto - acabei efetuando a seguinte divisão (coloquei a imagem do diagrama de classes para facilitar):

Classe 'formularioPrincipal': responsável por apresentar os dados e notificar eventos e ações do usuário na interface do sistem para a classe 'arvoreCont'.

Classe 'arvoreCont': recebe as requisições do formulário, solicita dados ao banco pela classe persistence, aplica regras de negócio e retorna para a view.

Classe persistence: faz toda a comunicação com o banco para inclusão, alteração, exclusão e consulta de dados (com filtros where).

Classes 'no', 'dados' e 'transacao' que representam os objetos da aplicação que são utilizados muitas vezes para passar dados para a interface.

Diagrama de classes

Não sei se conceitualmente posso considerar que utilizei o MVC, até porque, pelo que li, a classe persistence deveria estar junto com as classes que representam os objetos. Mas, para mim, faz sentido separar.

E o que inicialmente tratei como controller (classe 'arvoreCont') acabou responsável pela centralização de grande parte da regra de negócio.

Posso dizer, baseado nessa estrutura, que uso MVC? A intenção inicial era utilizar, mas no fim, não sei se consegui. O que acham?

  • Você só tem uma view? Ou suas views estendem formularioPrincipal? – bfavaretto 17/07/15 às 3:42
  • Eu tenho várias views, que representam os formulários exibidos ao usuário. Eu estou exibindo apenas um "pedaço" para não ficar muita coisa. Mas o funcionamento para as outras views é semelhante. Ela interage com um controler, que por sua vez interage com o persistence. Elas não estendem o formulário principal. – Marcos Freitas 17/07/15 às 16:11
  • Eu não diria que é MVC se o controller tem regra de negócio - ele deveria ter no máximo as regras de aplicativo. – Caffé 17/07/15 às 16:17
  • O que você considera como 'regras de aplicativo'? – Marcos Freitas 17/07/15 às 16:23
  • Exemplo de regra de aplicativo: o usuário solicita uma lista de clientes, o aplicativo sabe qual model e view selecionar enviar para o usuário - isso é uma regra de aplicativo. Então regras de aplicativo são o fluxo de navegação no sistema, as permissões de acesso, a gestão de logs, o conhecimento de quais regras de negócio acionar para atender requisições do usuário... (obs: ao dirigir-se a alguém, faça-o através do seu nome com um @ na frente, assim o usuário é notificado da sua mensagem). – Caffé 17/07/15 às 17:26
2

Primeiro vamos definir conceituamente o que é MVC, e então traçar um paralelo com sua solução.

Da nossa tag :

Model-view-controller (MVC), em português modelo-visão-controlador, é um modelo de arquitetura de software que separa a representação da informação da interação do usuário com ele.

Neste modelo, temos três camadas muito bem definidas:

Um Modelo (model) consiste nos dados da aplicação, regras de negócios, lógica e funções, bem como a descrição do relacionamento entre outros modelos.

Uma Visão (view) pode ser qualquer saída de representação dos dados, como uma tabela ou um diagrama. É possível ter várias visões do mesmo dado, como um gráfico de barras para gerenciamento e uma visão tabular para contadores.

Um Controlador (controller) faz a mediação das entradas e estabelece como deve ser a interação entre modelos e alimentando as informações das visões.

O que você apresentou como solução basicamente tem:

  1. Um intermediador entre apresentação e modelos, arvoreCont, que possui funções que lidam com apresentação e modelos, mas altamente acoplada a ambos;
  2. Uma camada de apresentação ancestral, formularioPrincipal, que, aparentemente, é a base de toda e qualquer tela que você desenvolver;
  3. Uma camada de modelos, aparentemente gerenciada pelo intermediador.

Eu não diria que esta arquitetura é MVC. Diria que isto é uma arquitetura simples de 3 camadas com grau elevado de acoplamento e baixa coesão, onde temos:

  • Uma camada de apresentação;
  • Uma camada de negócio;
  • Uma camada de persistência e acesso a dados.

No MVC, a estratificação faz com que a camada controladora tenha apenas o suficiente para harmonizar o fluxo de informação entre apresentação e modelos. Não parece ser seu caso.

A camada de modelo contém a maior parte das regras conceituais de negócio da aplicação, e por design. É nela que ficam as especificações de cada tipo de informação, as validações feitas sobre o conjunto de informações, as restrições, e assim por diante. Também não parece ser o caso. A camada que você implementou parece ser apenas o agente de acesso a uma base de dados, dependente da camada intermediária.

A camada que mais se assemelha a MVC, no seu caso, é a apresentação, ainda que tenha métodos de notificação de informações à camada intermediária, o que também a torna dependente de ações desta camada intermediária, o que não ocorre no MVC.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.