8

Transparência referencial me garante que dado mesmos valores de entrada para uma função, ela sempre vai me dar um mesmo valor de retorno.

Como eu teria que fazer no caso de uma função que acessa o banco de dados que possui estado, por exemplo na hora de gravar algo no banco e retornar o id do que foi gravado?

  • 4
    Não dá pra ter transparência referencial numa função que grava no banco de dados. As "funções puras" são as que não causam efeitos colaterais, e gravar no banco é um efeito colateral. – bfavaretto 16/07/15 às 0:08
  • Bom saber, estava procurando por uma solução tentando encontrar um pattern para isso mas já que é assim... no caso de testes então o certo é sempre simular isso com um mock para garantir sua pureza. certo? – Henri Cavalcante 16/07/15 às 0:25
  • 1
    Cara, acho melhor eu não opinar, não sou especialista em programação funcional. Postei o comentário acima com base no que eu entendo dos conceitos, mas acho melhor esperar aparecer alguém com uma resposta mais consistente. – bfavaretto 16/07/15 às 0:45
  • 1
    O que você está testando? Uma função que altera o banco de dados jamais será pura, a menos que ela seja um "no-op". No máximo você pode ter uma função idempotente - que chamada uma ou várias vezes retorna o mesmo resultado e/ou produz exatamente o mesmo efeito colateral. Um update pode ser idempotente (ou não), mas um insert jamais será. Enfim, se você editar sua pergunta detalhando exatamente onde quer chegar, talvez possamos ajudá-lo. (P.S. tiro no escuro: por acaso você tem um teste de unidade que faz um insert, e quer que esse teste retorne sempre o mesmo id em toda execução?) – mgibsonbr 16/07/15 às 2:09
  • 1
    A "versão" pura dessa função, que mantém a transparência referencial (mas completamente inviável na prática) seria uma função que retorna um novo banco de dados, contendo o novo dado inserido, enquanto mantém o banco original intacto (ou, mais realisticamente, retorna as instruções para se alterar o banco). E o banco teria que ser retornado somente com argumento - se ele fosse criado no disco rígido, não seria mais uma função pura. – fsanches 30/08/15 às 1:11
7

Transparência referencial é uma boa propriedade para funções que são internas ao seu programa, porque torna mais fácil de entender o que o código faz. Funções que interagem com o mundo exterior (por exemplo, com um banco de dados) não podem ter transparência referencial.

O núcleo de Haskell é uma linguagem puramente funcional. Mas um programa puramente funcional em Haskell na realidade são apenas instruções para construir um programa, e o programa que é construído dessa forma tem efeitos colaterais. Isso é o que o tipo IO () significa: instruções para construir um programa cuja execução não tem transparência referencial.

O projeto de Erlang é um bom exemplo aqui. Em Erlang, os programas são feitos de processos que trocam mensagens. A linguagem dos processos tem transparência referencial, mas a maneira com que os processos trocam mensagens não, porque quando um processo envia uma mensagem, o destinatário observa essa ação.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.