5

Eu realmente não manjo quase nada de banco de dados e afins, mas estou fazendo um sistema de "admin" aqui para um cliente e me questionei sobre o seguinte ponto:

Tenho duas tabelas, uma que salva as imagens em si, com o link e tudo e outra que salva o evento, nela tem um campo chamado images, o qual eu iria preencher com um JSON com os ID's da tabela images, gostaria de saber se isso é "cornice" como diz um amigo meu, se for qual a melhor solução?, ahh vou deixar aqui o SQL das tabelas para ficar mais fácil a visualização.

-- Table eventos
CREATE TABLE IF NOT EXISTS eventos (
  id int unsigned NOT NULL auto_increment ,
  slug VARCHAR(255) NOT NULL ,
  tittle text NOT NULL ,
  content text NOT NULL ,
  data date NOT NULL ,
  images text NOT NULL ,
  PRIMARY KEY (id, slug)
) CHARACTER SET utf8 COLLATE utf8_general_ci ENGINE=MyISAM;

-- Table images
CREATE TABLE IF NOT EXISTS images (
  id int unsigned NOT NULL auto_increment ,
  title VARCHAR(255) ,
  slug VARCHAR(255) NOT NULL ,
  PRIMARY KEY (id, slug)
) CHARACTER SET utf8 COLLATE utf8_general_ci ENGINE=MyISAM;
  • Julgo que a tabela imagens é que deveria ter um campo que fizesse referência ao id do registo na tabela eventos. Isto claro se cada imagem só pertencer a um evento. – ramaral 7/07/15 às 18:04
  • então, mas ai ela se tornaria uma tabela com uma FK vinda de eventos certo? e tipo, tenho uma tabela que usa o id das imagens como referencia, voce sugere criar tipo uma tabela eventos_imgs e fazer o vinculo nessa tabela? – Backend FG1 7/07/15 às 18:07
  • Se cada imagem só pertencer a um evento(relação OneToMany) basta a FK se uma imagem puder pertencer a mais de um evento(relação ManyToMany) então sim é necessário criar uma terceira tabela. – ramaral 7/07/15 às 18:11
  • 1
    Isso é o que a gente chama de XGH: helio.loureiro.eng.br/index.php/pessoal/39-blog/… – Cigano Morrison Mendez 7/07/15 às 21:19
2

O termo "cornice" que o seu amigo utilizou provavelmente se refere ao uso de más práticas, pois dar manutenção em código mal-feito é o tipo de coisa que no Brasil chamamos de "trabalho de corno" ou "castigo pra corno".

Usar o JSON como você descreveu pode ser visto como má prática, pelos seguintes motivos:

  • Não é nada intuitivo trabalhar com JSON na linguagem SQL pura - talvez um ou outro sistema de banco de dados te auxilie nisso, mas acho que isso seria mais fácil de encontrar em bancos não-relacionais (ou seja, bem diferentes do trio SQL Server, Oracle e MySQL);

  • Mas principalmente mesmo - existe um relacionamento muito forte entre fotos e eventos. Os bancos de dados relacionais têm esse nome porque têm formas bem estruturadas para lidar com esses relacionamentos. Ao fazer o relacionamento através de texto em colunas, você faz o que tecnicamente se chama de "relacionamento fraco", que é quando você assume a responsabilidade de garantir os relacionamentos no lugar do banco. Isso é uma forma grave de reinvenção da roda, e quanto mais o seu sistema se tornar complexo, mais você vai sofrer com retrabalho e depressão.

A forma mais indicada de lidar com isso é fazer um relacionamento com chaves estrangeiras. Nesse caso, como um evento pode ter várias fotos, mas uma foto só faz parte de um evento (certo?), a tabela de fotos deve ser filha da tabela de eventos. A tabela de fotos precisa de uma coluna, do mesmo tipo que a coluna de ID da tabela de eventos. Essa coluna específica será uma chave estrangeira, que apontará para a chave primária na tabela de eventos. Você pode chamar essa coluna de id_evento ou algum outro nome que seja auto-descritivo.

O efeito disso é que, por padrão:

  • você não poderá apagar eventos que tenham fotos associadas;
  • toda foto já deverá ser inserida no banco apontando para um evento.

Isso é uma forma de garantir a integridade dos dados. Não existirá foto sem evento (embora possa haver evento sem foto). As regras desse relacionamento podem ser alteradas... Por exemplo, a exclusão de um evento pode excluir automaticamente todas as fotos.

Daí pra frente é tudo configuração. Só dá para saber qual é a melhor configuração ao se "por a mão na massa" e mexer no sistema, então não adianta perguntar a "melhor" forma de se configurar os relacionamentos aqui. O que eu recomendo é que brinque bastante com isso, pois o aprendizado pela experiência é muito superior a qualquer outra forma de aprendizado.

E para consultar todas as fotos de um evento, você pode usar INNER JOIN:

SELECT
    i.*
FROM
    images i INNER JOIN eventos e
WHERE
    i.id_evento = e.id
  • 1
    A título de pura curiosidade, o PostgreSQL possui tipo de dados JSON nativo desde a versão 9.2, com indexação apropriada, extensões ao SQL e tudo o mais... – nunks 9/10/17 às 19:50
  • @nunks.lol se você escrever uma resposta elaborando sobre isso já tem meu voto positivo garantido. – Renan 9/10/17 às 20:17
  • 1
    escrevo sim, só não sei se é apropriado para esta questão... O que você respondeu é a forma correta e canônica de resolver o problema de vinculação "um para muitos" colocado na pergunta. O tipo de dados JSON foi colocado no PostgreSQL pelo pessoal do Heroku com objetivo justamente de suprir necessidades "NoSQL", como armazenamento de documentos estruturados. – nunks 9/10/17 às 20:24

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.