125

Estou com o seguinte código em JavaScript:

var x = 0;

if (x === false) {
  // não acessa
}

if (x == false) {
  // acessa
}
  • Por que a expressão com o operador == retorna true e com o operador === retorna false?
  • Qual é a diferença entre os dois operadores?
  • 3
    Note que um modo elegante (ao meu ver) de escrever código assim é if (!x) { /* acessa */ } – Camilo Martin 13/12/13 às 0:55
  • 3
    @CamiloMartin Sim, mas !x dá true para alguns valores que x === false daria false, como x = 0. – luiscubal 15/02/14 às 23:54
119

O operador == compara por "resultado" digamos assim, ou seja como JavaScript não é fortemente tipado ele converte o que você tá querendo comparar e verifica ou seja:

if (true == 'true')  // aqui vai dar true
if (true == '1')     // aqui vai dar true
if (true == true)    // aqui vai dar true
if (true === 'true') // aqui vai dar false
if (true === '1')    // aqui vai dar false
if (true === true)   // aqui vai dar true

O operador === ele compara o valor e o tipo, então só vai ser true se for exatamente igual (valor e tipo).


Complemento da resposta:

  1. Veja este post do StackOverflow em Inglês que contém alguns exemplos adicionais.

  2. Acho que a explicação ficou meio deficiente, seguinte quando a linguagem não é tipada ele não compara pelo tipo e sim pelo valor, ou seja 15 é a mesma coisa que "15" quando a linguagem não é tipada.

    Mas quando você usa o === você força o código a comparar o tipo também, recomendo a leitura desse artigo na Wikipedia para melhor entendimento.

  • 7
    NaN === NaN //false <3 JS – JCM 11/12/13 às 20:07
  • 24
    NaN === NaN retornar false não é uma esquisitisse do JavaScript: É algo esperado, e inclusive especificado pelo padrão IEEE 754 que define números ponto flutuantes. Float::NAN == Float::NAN (Ruby) e float("NaN") == float("NaN") (Python) também retornam false. – Marco Aurélio 12/12/13 às 4:40
  • 3
    É inclusive uma forma de detectar o NaN, sem usar o isNaN(x): comparar uma variável com ela mesma. – epx 8/02/14 às 2:31
  • 1
    A lógica é a mesma para !== e !=, correto? – Joao Paulo 22/02/14 às 16:11
  • 1
    @JoaoPaulo não não é, !== vai comparar por tipo e valor e != só por valor. Ou seja 1 !== '1' // true e 1 != '1' //false – Guerra 24/02/14 às 15:37
47

Segundo a especificação do ECMAScript, o triplo === significa "igualdade estrita", ou seja, somente retorna true se os operandos forem do mesmo tipo e valor.

Para ser mais exato, o algoritmo, numa comparação x === y é:

Se Type(x) é diferente de Type(y), retorna false.
Se Type(x) é Undefined, retorna true.
Se Type(x) é Null, retorna true.
Se Type(x) é Number, então
    Se x é NaN, retorna false.
    Se y é NaN, retorna false.
    Se x é do mesmo valor numérico que y, retorna true.
    Se x é +0 e y é -0, return true.
    Se x é -0 e y é +0, retorna true.
    Retorna false.
Se Type(x) é String, retorna true se x e y são exatamente a mesma sequência de caracteres (mesmo tamanho e mesmos caracteres nas posições correspondentes); caso contrário, retorna false.
Se Type(x) é Boolean, retorna true se x e y são ambos true ou ambos false; caso contrário, retorna false.
Retorna true se x e y referem-se ao mesmo objeto. Caso contrário, retorna false.
  • 1
    @Marconi Uma vez que ele tenha testado que os tipos de x e y são iguais (passou do primeiro teste), dois objetos do tipo Undefined ou Null são considerados iguais. Ou seja, undefined === undefined e null === null. – Augusto Men 18/10/17 às 18:57
  • Obrigado @Augusto, pra mim essa é a melhor resposta, já deixei o meu +1! – Marconi 18/10/17 às 21:27
26

Em JavaScript existem dois pares de operadores de igualdade: === e !==, e os gêmeos do mal (evil twins) == e != (como descrito em JavaScript The Good Parts por Douglas Crockford).

=== e !==

O primeiro par de operadores, === e !==, funciona como o == e !== na maioria das linguagens de programação, se os valores comparados com === possuem o mesmo valor e são do mesmo tipo true é retornado pela expressão e caso sejam comparados com !== false é retornado.

Exemplos utilizando === e !==

'' === '0'          // false
0 === ''            // false
0 === '0'           // false
false === 'false'   // false
false === '0'       // false
false === undefined // false
false === null      // false
null === undefined  // false
' \t\r\n ' === 0    // false

== e !=

O segundo par de operadores, == e !=, funciona da seguinte forma, quando os ambos os valores são do mesmo tipo os gêmeos do mal se comportam como o outro par de operadores (=== e !==), mas quando os valores comparados são de tipos diferentes eles tentam corrigir os valores convertendo eles, o que parece legal, mas pode gerar resultados difíceis de entender e dificultar a manutenção do código.

Exemplos utilizando == e !=

'' == '0'          // false
0 == ''            // true
0 == '0'           // true
false == 'false'   // false
false == '0'       // true
false == undefined // false
false == null      // false
null == undefined  // true
' \t\r\n ' == 0    // true

Uma recomendação dada por Douglas Crockford é nunca utilizar os gêmeos do mal, no lugar deles sempre utilize === e !==.

25

O JavaScript possui conversão automática de tipos, segundo algumas regras não muito intuitivas. O operador == usa essa conversão nas duas pontas da comparação. Já === exige que os dois termos da comparação sejam do mesmo tipo, além de terem o mesmo valor.

Dessa maneira, por exemplo:

"1" == 1; // true, mesmo com tipos diferentes
"1" === 1; // false, justamente devido aos tipos diferentes
19

Quando você usa o operador == e os tipos são diferentes, internamente o Javascript faz uma conversão para números. No caso, false quando convertido para número transforma-se em 0. No caso do operador ===, os dois argumentos devem ser exatamente iguais, em tipo e valor, por isso o resultado é falso.

18

Normalmente linguagens fracamente tipadas se encarregam de fazer a conversão dos tipos de dados.

Sendo assim, quando você utiliza o operador ==, a linguagem faz o cast ou conversão de tipos para comparação dos valores.

Já o operador === diz para comparar os tipos de dados e valores que estão sendo testados.

16

JavaScript tem ambas as comparações estritas e abstratas.

Uma comparação estrita (===) só é verdade se os operandos são do mesmo tipo e possuem o mesmo valor.

A comparação mais usada é a abstrata (==), que converte os operandos para o mesmo tipo antes de fazer a comparação.

Strings são comparados com base na ordenação lexicográfica, usando valores Unicode.

13

O operador == converte entre tipos para verificar.

Um exemplo é que true==1 e que false=='' vão dar ambos true, apesar de serem comparações de tipos de dados diferentes.

Utilizando o operador ===, está a se "forçar" um tipo de dados, tal como true===1 e false==='' dão ambos false.

Aviso: NaN é um objecto em javascript. Isto significa que {}=={} vai ser falso, tal como NaN==NaN.

O site da MDN (Mozilla Development Network) utiliza este 'truque' para detectar NaN.

Uma maneira de verificar se é um número pode ser assim: valor+0==valor+0. Se valor não for numero, resulta em false.

  • 1
    Por favor, adicione a referência da documentação do MDN. – Felipe Avelar 31/01/14 às 18:27
12

O problema do Javascript é que ele tem tipagem fraca, ou seja, faz conversões implícitas de tipo. Uma comparação '0' == 0resulta true porque o operador converte string para número, na tentativa de "consertar" a diferença de tipos.

O PHP tem o mesmo problema. Imagino que devido às origens na Web, JS e PHP optaram por tipagem fraca porque todo dado vindo de e.g. um formulário da Web é string, mas muitos campos "significam" números.

Já o Python tem tipagem forte (embora dinâmica) e comparação entre tipos diferentes resulta, via de regra, em Falso.

Os operadores === e !== fazem comparação "forte", ou seja, segundo as regras de tipagem forte, e retornam Falso para comparação entre strings e números.

9

O === compara variáveis do mesmo tipo.
O == segue regras como "true" == true, 1 == true, etc..

Portanto, utilize "use strict" no início da sua função ou arquivo, isso força a utilização de ===.

  • Não, o "use strict" nao serve para isto. Ele serve para gerar erro ao tentar usar uma variável não declarada. – epx 18/03/18 às 18:59

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy