6
var kiko = [1,2,3,4,5,6];

var forEach = function(array, newArray, action){
     for (var i=0; i<array.length; i++){
        var newArray = [];
        newArray.action(array[i]);
    };   
};

forEach(kiko, newKiko, push)
newKiko

Estou estudando funções abstratas, e me deparei com um exemplo do livro Eloquent Javascript em que uma versão de array.map é criada do zero. Tentei fazer a minha, que varre um array, e cria outro array a cada item por que passa. Estou recebendo o erro "Push is not defined" mas é um método nativo de arrays em JS. O que pode estar dando errado?

Tentei uma segunda variação, mas essa me entrega um array vazio:

var kiko = [1,2,3,4,5,6];

var forEach = function(array, action){
    for (var i=0; i<array.length; i++){
        action(array[i]);
    };   
};


forEach(kiko, function(element){  
    var newKiko = [];
    newKiko.push(element);
})

newKiko
3

No seu primeiro código, você está tentando escolher um método dinamicamente, mas o operador . não é a maneira correta de fazer isso. Quando você faz objeto.algo ele sempre procura uma propriedade/método com o nome algo, não interessa se existe ou não uma variável chamada assim. Para escolher um método de um objeto a partir do seu nome, é necessário usar strings e colchetes:

var action = "push";
...
newArray[action](...);

Isso te dá certa flexibilidade, desde que o par (newArray, action) seja consistente (i.e. action sempre possua o nome de um método de newArray que receba um argumento). Por outro lado, isso te obriga a usar sempre um objeto, não dá pra usar uma função isolada.

Seu segundo código, por outro lado, está perfeito (a definição, não a chamada, como apontado pelas demais respostas), quer dizer, perfeito para um forEach (para um map, ver a resposta do bfavaretto). Se você quiser chamar com uma função isolada, você chama, se você quiser chamar com um método de um objeto, você "liga" esse método ao objeto através da função bind (ou talvez com algum outro tipo de currying):

var newKiko = [];

var push = Array.prototype.push;
// ou:
var push = newKiko.push;

var boundPush = push.bind(newKiko); // Fixa o "this" da função

...

boundPush(10); // Faz o mesmo que: newKiko.push(10)

Exemplos:

var kiko = [1,2,3,4,5,6];

var forEach = function(array, action){
    for (var i=0; i<array.length; i++){
        action(array[i]);
    };   
};

// Chamando com uma função qualquer
var newKiko = [];
forEach(kiko, function(element){  
    newKiko.push(element);
})
document.body.innerHTML += "<p>" + JSON.stringify(newKiko) + "</p>";

// Chamando com um método de um objeto
var newKiko2 = [];
forEach(kiko, newKiko2.push.bind(newKiko2));
document.body.innerHTML += "<p>" + JSON.stringify(newKiko2) + "</p>";

E a propósito, o erro na chamada que mencionei anteriormente foi re-criar a lista newKiko dentro da função usada como callback - o primeiro exemplo acima mostra a maneira correta de chamar o código que você escreveu.

6

As outras respostas são muito boas, mas faltou dizer uma coisa: por que raios você quer criar uma função de map e chama ela de forEach? São duas coisas diferentes! E é muito importante que o nome da função represente bem o que ela faz. A ideia de um foreach é apenas iterar sobre uma lista, como a função da resposta do Maicon. Se a sua intenção é fazer mapear uma array para outra, chame a função de map mesmo.

Sobre a implementação, eu gosto bastante da versão do livro que você citou (ótimo livro, aliás):

function map(array, transform) {
  var mapped = [];
  for (var i = 0; i < array.length; i++)
    mapped.push(transform(array[i]));
  return mapped;
}

Repare que ela não recebe a array de saída, ela cria essa array e retorna. Talvez você tenha uma formação anterior em C, onde é comum passar um ponteiro para uma array de saída, mas em JS isso raramente seria uma boa solução.

5

Para responder à tua pergunta do que está a falhar no teu código:

1- a tua função não retorna nada, está a correr meio sem sentido. Depois do ciclo for tens de dar return newArray;

2- o método push é um método de Array e não disponivel no escopo global. Podes "copiá-lo" mas tens de chamar Array.prototype.push. Depois quando usares tens de usar .call) assim:

function teste(arr, action) {
    action.call(arr, 3);
}
var foo = [1, 2];
teste(foo, Array.prototype.push);
console.log(foo); // dá [1, 2, 3]

3- quando usas var newArray = []; dentro do ciclo for estás a apagar a array e a começar de novo. Podes remover essa linha.

O código corrigido poderia ser assim: http://jsfiddle.net/chqv0zxy/

var kiko = [1, 2, 3, 4, 5, 6];
var forEach = function (array, newArray, action) {
    for (var i = 0; i < array.length; i++) {
        action.call(newArray, array[i]);
    };
    return newArray;
};

var newKiko = forEach(kiko, [], Array.prototype.push)
console.log(newKiko); // [1, 2, 3, 4, 5, 6]

ou se não usares return mas sim passando a array por referência: http://jsfiddle.net/chqv0zxy/1/

var kiko = [1, 2, 3, 4, 5, 6];
var forEach = function (array, newArray, action) {
    for (var i = 0; i < array.length; i++) {
        action.call(newArray, array[i]);
    };
};
var newArray = [];
forEach(kiko, newArray, Array.prototype.push)
console.log(newArray); // [1, 2, 3, 4, 5, 6]
3

No primeiro exemplo a função push não está definida porque ela é exclusiva do Array. Não é uma função global.

No seu segundo exemplo o erro está aqui:

forEach(kiko, function(element){  
    var newKiko = []; /* <-- aqui */
    newKiko.push(element);
})

Você está limpando o array toda vez que ele passa no for. O correto seria:

var kiko = [1,2,3,4,5,6];
var newKiko = []; /* coloca aqui */

var forEach = function(array, action){
    for (var i=0; i<array.length; i++){
        action(array[i]);
    };   
};


forEach(kiko, function(element){  
    newKiko.push(element);
})

newKiko
  • Muito obrigado Maicon! Não existe jeito de eu fazer com que a própria função crie esse novo array? Assim eu não dependeria sempre da declaração do array vazio antes de defini-la? – Kvera 11/06/15 às 0:46
  • @Kvera Mas o que ele faria com esse array novo que a função criou? Guardaria numa global? (argh!) Fazer isso é fácil, basta colocar um if dentro da função e, se a variável estiver indefinida ou nula, criar, senão não criar. Mas onde guardar o resultado, esse é o X da questão (por isso sou da opinião que uma declaração explícita é melhor). – mgibsonbr 11/06/15 às 0:52
  • Eu divido da mesma opinião que o @mgibsonbr – Maicon Carraro 11/06/15 às 0:57

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.