10

Então estou enfrentando alguns problemas com minha conexão com o SQLite, onde não estou encontrando uma solução hábil.

Cenário

Meu cenário é o seguinte:

  • Faço sincronização dos dados do meu aplicativo com um sistema legado, através de um WebService;
  • Está sincronização é feita através de uma Thread que verifica o que há de novo na base legada e inicia varias outras Threads para obter os dados e salva-los em sua base local (SQLite);
  • Para cada entidade que é encontrado novos dados na base legado é aberta uma nova Thread, (cada entidade tem um EndPoint, onde é acessado, baixado, e salvo os dados, e depois finalizada a Thread). Ex: se há novos clientes na base legada, é iniciada uma requisição que irá buscar todos os novos clientes, e salva-os em minha tabela de clientes no SQLite, isso executaria em uma Thread;

Problema

O problema é que mesmo que uso AsyncTask.SERIAL_EXECUTOR que somente executa uma Thread por vez, entre uma abertura e outra de conexão acaba gerando problema de Lock, onde não consigo obter a referencia current da conexão e ao tentar criar um nova ele acusa que o db está Locked.

Acredito que meu problema nem é com as Threads executando simultaneamente, mas sim em minha class de gerenciamento de conexão, a que estou utilizando atualmente é está:

public abstract class GConexaoAdapter {

private final DatabaseHelper mDbHelper;
private SQLiteDatabase mDb;
protected final Context ctx;

public GConexaoAdapter(Context ctx, String dbName, int dbVersion) {
    this.mDbHelper = new DatabaseHelper(ctx, dbName, dbVersion);
    this.ctx = ctx;
}

private void open() {
    try {
        synchronized (ctx) {
            synchronized (mDbHelper) {
                if (mDb == null) {
                    mDb = mDbHelper.getWritableDatabase();
                } else {
                    synchronized (mDb) {
                        mDb = mDbHelper.getWritableDatabase();
                    }
                }
            }
        }
    } catch (IllegalStateException e) {
        e.printStackTrace();
        if (mDb == null || !mDb.isOpen())
            mDb = ctx.openOrCreateDatabase(mDbHelper.getDatabaseName(), 0,
                    null);
        Log.i("TRATAR", "tratar");
    }
}

protected SQLiteDatabase getConexao() {
    synchronized (ctx) {
        synchronized (mDbHelper) {
            if (mDb == null) {
                this.open();
            } else if (!mDb.isOpen()) {
                synchronized (mDb) {
                    if (!mDb.isOpen()) {
                        this.open();
                    }
                }
            }
            return mDb;
        }
    }
}

protected void closeConexao() {
    synchronized (ctx) {
        synchronized (mDbHelper) {
            if (mDb != null && mDb.isOpen()) {
                synchronized (mDb) {
                    if (mDb.isOpen()) {
                        if (mDb.inTransaction()) {
                            mDb.endTransaction();
                        }
                        mDb.close();
                    }
                }
            }
        }
    }
}

private static class DatabaseHelper extends SQLiteOpenHelper {

    @Override
    public void onOpen(SQLiteDatabase db) {
        super.onOpen(db);
        if (!db.isReadOnly()) {
            // db.execSQL("PRAGMA foreign_keys=ON;");
        }
    }

    DatabaseHelper(Context context, String dbNome, int dbVersion) {
        super(context, dbNome, null, dbVersion);
    }

    @Override
    public void onCreate(SQLiteDatabase db) {
    }

    @Override
    public void onUpgrade(SQLiteDatabase db, int oldVersion, int newVersion) {
    }
}
}

Acredito que nem necessito de todos os synchronized que tenho, é que já tentei diversas soluções que encontrei e nenhuma me trouxe o resultado esperado.

Pergunta?

Acredito que até haja uma "Receita de Bolo" para este tipo de gerenciamento de conexão. Pois não devo ser o único a necessitar de uma solução como está.

Então como faria para gerenciar de forma, eficaz minha conexão com o banco de dados SQLite?

Observação muito importante:

Gostaria de gerenciar a conexão SQLite entre várias thread simultâneas, porém sem causar locks que acabam gerando exceções e violando a integridade dos dados!

3

Sincronizar os métodos de abertura, leitura/gravação e fechamento do banco individualmente não resolve um problema essencial que é a necessidade do acesso ao banco ser atômico.

Facilitaria sua vida se ao invés de usar esse monte de synchronized dentro dessa classe (sincronizar em um Context ??) você usasse dentro do método doInBackground() de suas AsyncTasks, envolvendo dentro de um bloco synchronized uma operação atômica no banco composta de open(), ler ou gravar, close():

doInBackground() {

    //Traz os dados do webservice;

    synchronized(objetoLock) {
        open();
        //lê ou grava no banco;
        close();
    }
}

Também sugiro que você use como lock dos blocos synchronized um objeto que dure ao longo de toda a aplicação, eu faria uso de um objeto à parte exclusivo para isso, mas você pode usar um objeto relacionado ao banco (por exemplo a instância de GConexaoAdapter) desde que ele dure tempo suficiente em sua aplicação para ser usado por todas as operações em banco que ocorrerem. E não custa frisar, a sincronização tem que ser feita sempre no mesmo objeto, senão dá problema de acesso concorrente do mesmo jeito.

  • Compreendi sua sugestão, e parece ser útil, mais o gerenciamento de conexão não deve se restringir as threads mas a qualquer chamada de conexão. Acredito que poderia controlar a conexão mantendo uma única instância no objeto GConexaoAdapter, só estou buscando uma maneira de fazer isso bem. Estou trabalhando nessa idéia – Fernando Leal 20/02/14 às 14:29
  • Em qualquer acesso ao banco você vai ter que usar o synchronized() para evitar chamadas concorrentes a getWritableDatabase(). Não dá pra fazer de outro jeito. A única alternativa seria criar métodos insert(), delete(), etc. no GConexaoAdapter, todos eles synchronized, e dentro de cada um você chama getWritableDatabase() antes de executar a operação propriamente dita e close() em seguida. – Piovezan 20/02/14 às 14:47
  • "para evitar chamadas concorrentes a getWritableDatabase()" - leia-se "para garantir a operação atômica composta por mDb = mDbHelper.getWritableDatabase() e mDb.close()" – Piovezan 20/02/14 às 14:55
  • sua resposta me ajudou a achar o caminho das pedras, confira minha solução. – Fernando Leal 20/02/14 às 17:06
2

Então após, mais algum tempo de pesquisa, e seguindo alguns caminhos apontados por vocês, cheguei a uma "Receita de Bolo*¹" como eu procurava.

Vou mostrar qual a solução que atendeu as minhas necessidades:

Segui as dicas apontadas nesse link, fazendo algumas modificas para minhas necessidades

public class DatabaseManager {
    private AtomicInteger mOpenCounter = new AtomicInteger();

private static DatabaseManager instance;
private static SQLiteOpenHelper mDatabaseHelper;
private SQLiteDatabase mDatabase;

    private DatabaseManager() {
        super();
    }

private static synchronized void initializeInstance(SQLiteOpenHelper helper) {
    if (instance == null) {
        instance = new DatabaseManager();
        mDatabaseHelper = helper;
    }
}

public static synchronized DatabaseManager getInstance(Context context,
        String dbName, int dbVersion) {
    if (instance == null) {
        initializeInstance(new DatabaseHelper(context, dbName, dbVersion));
        return instance;
    }

    return instance;
}

public synchronized SQLiteDatabase openDatabase() {
    if (mOpenCounter.incrementAndGet() == 1) {
        // Opening new database
        mDatabase = mDatabaseHelper.getWritableDatabase();
    }
    return mDatabase;
}

public synchronized void closeDatabase() {
    if (mOpenCounter.decrementAndGet() == 0) {
        // Closing database
        mDatabase.close();

    }
}
}

E em minha antiga class de controle fiz algumas modificações que só se aplicam para adaptar minha antiga class a nova class de gerenciamento de conexão:

public abstract class GConexaoAdapter {

protected final Context ctx;
private final String dbName;
private final int dbVersion;

public GConexaoAdapter(Context ctx, String dbName, int dbVersion) {
    this.dbName = dbName;
    this.dbVersion = dbVersion;
    this.ctx = ctx;
}

protected SQLiteDatabase getConexao() {
    return DatabaseManager.getInstance(ctx, dbName, dbVersion)
            .openDatabase();
}

protected void closeConexao() {
    DatabaseManager.getInstance(ctx, dbName, dbVersion).closeDatabase();
}
}

Essa segunda class não é necessária você pode utilizar a DatabaseManager diretamente dessa maneira:

private long create(ContentValues valores) {
    try {
        DatabaseManager.getInstance(ctx, "db", 1).openDatabase()
                .beginTransaction();
        long result = DatabaseManager.getInstance(ctx, "db", 1).openDatabase().insert(nomeTabela, null, valores);
        DatabaseManager.getInstance(ctx, "db", 1).openDatabase().setTransactionSuccessful();
        return result;
    } finally {
        DatabaseManager.getInstance(ctx, "db", 1).openDatabase().endTransaction();
        DatabaseManager.getInstance(ctx, "db", 1).closeDatabase();
    }
}

Ou adapta-la a sua forma de trabalho.

*¹Não é uma receita de bolo como realmente era esperado pela pergunta, mas para meu caso em especifico e acredito que para outros também, será muito útil, e pode ser facilmente adaptado ao seu ambiente, se estiver trabalhando de forma modular e organizada.

Obs: Está solução gerencia a conexão do SQLite em thread-safe

  • 2
    Hmmm... solução interessante. Só complementando, por ser um singleton creio que DatabaseManager deveria ter um construtor privado e o método initializeInstance() também deveria ser privado. – Piovezan 20/02/14 às 17:42
  • Sim você tem razão, não me ative a esses detalhes, tem que restringir ao máximo o acesso por se tratar de um singleton – Fernando Leal 20/02/14 às 18:05
  • A desvantagem dessa solução é que o usuário pode fazer besteira e chamar close() diretamente no objeto retornado por openDatabase(), o que causaria problema ao usar o objeto novamente (mesmo se for o retorno de outro openDatabase()), não? – Piovezan 20/02/14 às 18:23
  • 1
    Na verdade como os métodos openDatabase() e closeDatabase() são sincronizados esse AtomicInteger pode ser trocado por um simples null check sobre a variável mDatabase. Se o desenvolvedor não tiver noção da forma como deve usar openDatabase() e closeDatabase() e manipular livremente o objeto SQLiteDatabase retornado, essa solução continua sendo problemática como caso geral ou receita de bolo. – Piovezan 20/02/14 às 18:52
  • 1
    Funciona para o seu caso particular e agora, que você está se lembrando de fechar a conexão via closeDatabase(). Você pode até frisar isso no Javadoc da classe, mas é fácil esquecer isso no futuro e aí a classe perde a sua utilidade. – Piovezan 20/02/14 às 19:16
1

Recomendo fortemente usar uma fila externa (Existem varias soluções prontas para isso) para a inserção continua... e separar uma unica thread para função de consumi-la... não vai gerar lock e vai garantir a integridade cronológica dos dados.. só não vai ser síncrono com a leitura dos dados na base original..

  • mais em thread simultâneas o desempenho em sincronização de uma grande quantidade de dados é muito melhor pois utiliza o máximo da conexão disponível no momento, pois enquanto esta fazendo 'insert' em alguns dados na base a outra thread está baixando o JSON do endpoint, e assim por diante, e a solução que postei já está funcionando para mim em thread-safe. – Fernando Leal 21/02/14 às 0:52
  • sim, nao falei para deixar de usar threads para as outras funções mas enfileirar a escrita no banco... podendo inclusive ler mais de um item da fila e condensar a escrita de 2 ou 3 itens por vez, diminuindo bastante o I/O – BrenoZan 21/02/14 às 10:15
0

Comece com o padrão "quem abre a conexão é quem a fecha", me desculpe não saber se existe um nome cool para este padrão... :-)

Implementar a interface DataSource te ajuda a definir como você vai trabalhar com a única conexão no banco.

acho que este pode ser um caminho... :-)

  • Flávio Granato não tenho certeza, mais pelo que vi está interface não é especifica para trabalhar com conexões SQLiteDataBase, e pesquisando aqui sobre ela, não vi benefícios em utiliza-la? pode me da um exemplo? – Fernando Leal 20/02/14 às 14:05
  • Pense que seu método getConnection() retornará a conexão e que seu datasource só terá uma conexão ativa, mas somente se não houver transação ativa. Assim você pode gerenciar as conexõa... (stackoverflow.com/questions/4075778/…) – Flávio Granato 20/02/14 às 14:11
  • Mais o DataSource pelo que percebo é uma interface para gerenciamento de conexões em Java em geral onde o getConnection() retorna um objeto Connection é o SQLite um objeto SQLiteDatabase – Fernando Leal 20/02/14 às 14:24
  • Qual o problema de ter um datasource? sourceforge.net/p/sqlite-connpool/home/Home stackoverflow.com/questions/1525444/… – Flávio Granato 20/02/14 às 14:31
  • acho que implementar essa interface não me ajudará a tornar minha conexão thread-safe, parece ser um esforço desnecessário. – Fernando Leal 20/02/14 às 14:48
0

Não entendo muito de android, mas temos uma aplicação desktop que também utiliza SQLite e a solução para o uso dela em várias threads foi criar uma classe para ser um Pool de conexões sendo que esse pool tinha somente 1 conexão para escrita e 2 para leitura

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.