0

Tenho uma classe chamada ligacao e quando inicializo ela(dentro de um botão) quero que outro método que está dentro dessa classe( que é iniciado em uma terceira classe) reexecute e mude de ObservableList.

Classe ligacao (o boolean b é que muda o ObservableList):

class ligacao {
    protected static boolean b;
    public licacao(boolean b){
        this.b = b;
    }
    static FilteredList<Person> filtrar;
    public static FilteredList get(ObservableList<Person> obs, ObservableList<Person> obs2){
        filtrar = new FilteredList<>(obs, p -> true);
        if(b == true){
            filtrar.removeAll(obls);
            filtrar = new FilteredList<>(obs2, p -> true); 
        }else{
            filtrar.removeAll(obs2);
            filtrar = new FilteredList<>(obs, p -> true);
        }
        return filtrar;
    }
}

Classe em que a classe ligacao é inicializada:

    carne.setOnAction((Carne) -> {
        try {
            boolean b = false;
            System.out.println(b);

            if(carne.getText().endsWith("Carnê")){
                carne.setText("Tabela");
                System.out.println(b);
                b = true;
                System.out.println(b);
            }else{
                carne.setText("Carnê");
                System.out.println(b);
                b = false;
                System.out.println(b);
            }
            System.out.println(b);
            new ligacao(b);
            System.out.println(b + "\n");
        } catch (Exception e) {
            e.printStackTrace();
        }

    });

(terceira classe) Onde inicializa o método get da classe ligacao:

FilteredList<Person> filtrar = ligacao.get(obs(), obs2());

O problema que que não muda o método get.

O que faço?

  • É possível em JAVA um método static usar um atributo não static? Para isso ser possível, estou a pensar em C#, seria declarar b como public static boolean b; – ramaral 21/05/15 às 22:44
  • Estava assim é que eu acabei apagando. – lucas daniel 21/05/15 às 22:56
  • Acredito que esse seu código não compile. Um construtor não pode acessar uma variável estática. Além disso ele está com o nome errado. – EduardoFernandes 21/05/15 às 23:40
  • 2
    @EduardoFernandes Não existe nenhuma regra que proíba um construtor acessar uma variável estática. É verdade que isso não é lá uma boa prática de programação, mas o compilador e a JVM aceitam isso normalmente. – Victor Stafusa 22/05/15 às 3:24
  • 1
    @VictorStafusa O meu comentário não se referia a isso. Na altura o campo b não estava declarado como estático e era acedido no método estático get. – ramaral 22/05/15 às 8:49
3

Vamos ver a sua primeira classe:

class ligacao {
   // ...
   public licacao(boolean b){
   // ...

Aqui temos um erro de compilação, pois o nome do construtor deveria ser ligacao, e não licacao. Além disso, a convenção de nomes dita que nomes de classes iniciam com letras maiúsculas, e desobedecer essa conveção não é uma boa ideia.

Um pouco mais abaixo:

filtrar.removeAll(obls);

Não há nenhuma variável obls. Acho que você quis dizer obs.

Também neste método:

if(b == true){

Por favor, NUNCA compare uma expressão ou variável booleana com == true ou == false. Isso é uma má prática de programação. Ao invés disso, use simplesmente assim:

if (b) {

E se quisesse comparar com false, bastaria usar isso:

if (!b) {

O método também tem como retorno FilteredList bruto sem o tipo genérico ao invés de FilteredList<Person>. O compilador deve estar dando algumas warnings dos tipos rawtypes e unchecked por causa disso.

Olhando aonde você usa a classe ligacao de fora dela, temos estes dois lugares:

new ligacao(b);
ligacao.get(obs(), obs2());

No primeiro caso, a instância de ligacao recém-criada não será utilizada para nada e será perdida para ser devorada pelo coletor de lixo. O único efeito disso será alterar o valor da variável estática b (que não vejo sentido ser protected ao invés de private). No segundo caso, o método get é estático. Como conclusão, instâncias da classe ligacao são inúteis, e portanto não tem sentido de serem instanciadas. O construtor que você usou nada mais é do que um setter disfarçado, e usar construtores para isso é algo horroroso. A sugestão neste caso seria eliminar o construtor e usar um setter estático:

class Ligacao {
    private static boolean b;
    public static void setFlag(boolean novoValor) {
        b = novoValor;
    }
// Na segunda classe:
Ligacao.setFlag(b);

Vamos aproveitar e dar uma olhada no código que veio da segunda classe, e tentar rastrear qual é o valor do b dela:

carne.setOnAction((Carne) -> {
    try {
        boolean b = false;
        System.out.println(false); // Escrevia b, mas b é sabidamente false.

        if(carne.getText().endsWith("Carnê")){
            carne.setText("Tabela");
            System.out.println(false); // Escrevia b, mas b é sabidamente false.
            b = true;
            System.out.println(true); // Escrevia b, mas b é sabidamente true.
        }else{
            carne.setText("Carnê");
            System.out.println(false); // Escrevia b, mas b é sabidamente false.
            b = false; // Não faz nada, pois b já é false.
            System.out.println(false); // Escrevia b, mas b é sabidamente false.
        }
        System.out.println(b);
        Ligacao.setFlag(b);
        System.out.println(b + "\n");
    } catch (Exception e) {
        e.printStackTrace();
    }

});

Vamos simplificar então, tirando os System.out.println desnecessários e as instruções desnecessárias:

carne.setOnAction((Carne) -> {
    try {
        boolean b = false;
        if (carne.getText().endsWith("Carnê")) {
            carne.setText("Tabela");
            b = true;
        } else {
            carne.setText("Carnê");
        }
        Ligacao.setFlag(b);
        System.out.println(b + "\n");
    } catch (Exception e) {
        e.printStackTrace();
    }
});

Podemos simplificar um pouco mais se notarmos que b só será verdadeiro se a condição do if for verdadeira e com isso podemos usá-la diretamente como o valor de b:

carne.setOnAction((Carne) -> {
    try {
        boolean b = carne.getText().endsWith("Carnê");
        carne.setText(b ? "Tabela" : "Carnê");
        Ligacao.setFlag(b);
        System.out.println(b + "\n");
    } catch (Exception e) {
        e.printStackTrace();
    }
});

Aqui, ainda cabe questionar o nome do parâmetro do lambda: Carne. Isso não é um nome apropriado, pois isso é uma variável e portanto deveria começar com letra minúscula. Além disso, ter duas variáveis cujo nome difere apenas pelas maiúsculas e minúsculas, a saber carne e Carne é uma má prática de programação pois deixa o código bem confuso. Sugiro renomear o Carne para alguma outra coisa.

Agora, voltando a sua primeira classe, percebe-se que você esqueceu o private na declaração do campo estático filtrar, mas vamos dar uma olhada no que o método get faz (já aplicadas as correções que sugeri antes):

private static FilteredList<Person> filtrar;
public static FilteredList<Person> get(ObservableList<Person> obs, ObservableList<Person> obs2) {
    filtrar = new FilteredList<>(obs, p -> true);
    if (b) {
        filtrar.removeAll(obs);
        filtrar = new FilteredList<>(obs2, p -> true); 
    }else{
        filtrar.removeAll(obs2);
        filtrar = new FilteredList<>(obs, p -> true);
    }
    return filtrar;
}

Se b for verdadeiro eis o que ocorre:

  1. Cria uma lista com todos os elementos de obs e o atribui à variável estática filtra, portanto perdendo a referência anterior da lista não importando o que ela era.
  2. Remove todos os elementos de obs que estão na lista (e portanto todos os elementos), o que resulta em uma lista vazia.
  3. Cria uma outra lista com todos os elementos de obs2. A lista anterior é perdida para o coletor de lixo, e portanto o trabalho realizado nela nos passos 1 e 2 foi desperdiçado.
  4. Retorna a lista com os elementos que estavam em obs2.

Se b for falso:

  1. Cria uma lista com todos os elementos de obs e o atribui à variável estática filtra, portanto perdendo a referência anterior da lista não importando o que ela era.
  2. Remove todos os elementos de obs2 que estão na lista, o que resulta em uma lista com os elementos de obs que não estão em obs2. Se não houver nenhum elemento que esteja em ambas as listas, isso não vai fazer nada.
  3. Cria uma outra lista com todos os elementos de obs. A lista anterior é perdida para o coletor de lixo, e portanto o trabalho realizado nela nos passos 1 e 2 foi desperdiçado.
  4. Retorna a lista com os elementos que estavam em obs.

Observe que em ambos os casos, a lista que fica guardada ao final é irrelevante, pois da forma como o método get foi codificado, qualquer tentativa de acessar o conteúdo desta lista necessariamente a fará ser perdida.

Tudo isso ficaria muito mais simples assim:

public static FilteredList<Person> get(ObservableList<Person> obs, ObservableList<Person> obs2) {
    return new FilteredList<>(b ? obs : obs2, p -> true);
}

E é assim que o seu código fica no final das contas:

class Ligacao {
    private static boolean b;

    public static void setFlag(boolean novoValor) {
        b = novoValor;
    }

    public static FilteredList<Person> get(ObservableList<Person> obs, ObservableList<Person> obs2) {
        return new FilteredList<>(b ? obs : obs2, p -> true);
    }
}
carne.setOnAction(x -> {
    try {
        boolean b = carne.getText().endsWith("Carnê");
        carne.setText(b ? "Tabela" : "Carnê");
        Ligacao.setFlag(b);
        System.out.println(b + "\n");
    } catch (Exception e) {
        e.printStackTrace();
    }
});
FilteredList<Person> filtrar = Ligacao.get(obs(), obs2());

Por fim, algumas pessoas podem achar que acessar o campo estático usando this causa um erro de compilação. Isso não é verdade, pois é permitido acessar um campo estático usando uma variável ao invés do nome da classe e no caso, a variável é o this). Entretanto, isso é uma péssima prática de programação e não deveria ser feito nunca, mas a linguagem permite.

E também acessar uma variável estática de dentro do construtor é perfeitamente válido na linguagem Java. Na maioria das vezes (nem sempre, existem algumas exceções), fazer isso não é boa prática de programação e tende a deixar o código ruim e propenso a ocorrência de bugs, mas a linguagem Java permite.

  • Esses erros nos nomes das variáveis era por que me foi aconselhado que usa-se nomes mais simples e quando fui trocar não deu muito certo. E essa parte carne.setText(b ? "Tabela" : "Carnê"); não tinha conhecimento disso. Mas mesmo corrigindo o código, ele vai toda vez que eu clicar no botão ele vai mudar o Person(obs()) padrão para o outro Person(obs2())?(Aqui fica o mesmo Person) Mas Obrigado por ter me alerdado sobre o this e outras cosas. – lucas daniel 22/05/15 às 13:44
  • @lucasdaniel Na sua terceira classe, o que os métodos obs() e obs2() retornam? – Victor Stafusa 22/05/15 às 16:41
  • São um leitura no banco de dados e retornam ObservableList<Person>, cada um é uma tabela do banco de dados. – lucas daniel 23/05/15 às 1:02
  • Tem alguma ideia de como fazer isso? – lucas daniel 29/05/15 às 16:08
  • Isso começou a funcionar quando usei FXML, e já que todo(ou quase todo) o código vai ficar em uma só classe faz-se assim:tableview.getItems().clear() e tableview.getItems().addAll(b ? obs : obs2). Valeu por responder e desculpe por demorar para marcar como certar. – lucas daniel 16/06/15 às 1:30

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.