4

Tenho o seguinte cenário:

Cada cliente do meu serviço (SaaS) possui uma url personalizada. Para isso, criei um CNAME record *.dominio.com apontando para o meu servidor.

Ex.: empresa1.dominio.com, empresa2.dominio.com, etc.

Para os arquivos estáticos, criei outro CNAME record apontando para o meu servidor de arquivos estáticos da seguinte forma: *.static.dominio.com, para conter a url da empresa.

Ex.: empresa1.static.dominio.com, empresa2.static.dominio.com, etc.

Na prática, esses subdomínios apontam para o mesmo servidor de arquivos.

Gostaria de saber se existe alguma convenção sobre este cenário, se seria uma prática ruim, se seria melhor deixar apenas static.dominio.com, ou se não faz diferença alguma.

1

Para HTTP, não faz diferença. O problema é quando envolve HTTPS, e a tendência é a Web migrar para HTTPS, então seria bom prever o layout de domínios para facilitar as coisas.

Um certificado HTTPs pode ser "wildcard", digamos *.empresa1.dominio.com, este certificado poderia ser usado no servidor estático static.empresa1.dominio.com, mas não se o servidor for empresa1.static.dominio.com. No último caso seria outro certificado e o browser pode reclamar porque o conteúdo está vindo de dois domínios com identidade (certificado) diferente.

O fato dos nomes apontarem para o mesmo servidor não é problema, já que servidores HTTPS também podem servir diferentes domínios num mesmo IP faz algum tempo (extensão SNI). Talvez no caso de HTTPS dever-se-ia usar um registro DNS A por cliente, e não CNAME porque CNAME realmente troca o nome por outro, e aí voltamos ao problema anterior.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.