21

Posso comentar um arquivo JSON? Se sim, como?

4
  • É famosa. stackoverflow.com/questions/244777/can-i-comment-a-json-file
    – user622
    5/05/2015 às 18:58
  • se salvar seu arquivo como jsonc é possível fazer comentários.
    – tamires
    8/06 às 18:49
  • 1
    @tamires vale lembrar que para usar JSONC será preciso de recursos extras na maioria das linguagens, é provável que nativamente não irão interpretar. Alguns exemplos que falham: Python ideone.com/duLejU; PHP ideone.com/9VPSb5, então provavelmente para a maioria das linguagens terá que instalar terceiros 8/06 às 18:59
  • 1
    "se salvar seu arquivo como jsonc é possível fazer comentários" Sim, mas aí não funciona mais! JSONC não é compatível com os parsers de JSON, e não funciona nos lugares onde o esperado é JSON.
    – Bacco
    8/06 às 19:10

4 Respostas 4

30

Não. Não é possível comentar em JSON.

6
  • Eu tinha dado +1, apesar da prolixidade (um simples "não" bastaria :P), mas estou quase retirando... XML também guarda dados, mas ele dá suporte a comentários. Em tempo: eu acho muito bom JSON não permitir comentários, torna seu parsing simples e rápido, mas o fato de ser um formato de dados não exclui a possibilidade de suportar comentários.
    – mgibsonbr
    5/05/2015 às 18:16
  • @mgibsonbr é que eu me senti meio estranho ao responder apenas com a primeira frase, daí eu resolvi adicionar uma explicação do por quê que não faz sentido. Mas você tem razão, apesar de não fazer sentido pode-se comentar no XML, o que tornaria minha segunda frase incorreta :/
    – Math
    5/05/2015 às 18:18
  • 2
    Eu sei, comentei em tom de brincadeira mesmo, além do que o sistema não deixaria uma resposta (ou mesmo um comentário) só com 3 letras... :) Quanto ao XML, pode-se dizer que os comentários são meta-dados, assim como o DTD e possivelmente outras coisas que eu nem conheço. Um JSON "semântico" poderia ter comentários, só que esses comentários teriam a mesma sintaxe dos outros dados (mas espero que isso não aconteça, JSON é tão bom simples do jeito que está!).
    – mgibsonbr
    5/05/2015 às 18:21
  • De todo modo, espero não ter causado mal-estar, seria melhor remover meus comentários?
    – mgibsonbr
    5/05/2015 às 18:25
  • 1
    Não precisa remover não, seus comentários são mais informativos que minha resposta, rsrs.. mas te digo que fiquei mais confuso do que estava antes. Acho que vou deixá-la do jeito que está, pois ela está simples assim como o JSON :)
    – Math
    5/05/2015 às 18:26
19

O padrão ECMA-404, que especifica o padrão JSON, não faz nenhum provisionamento para comentários.

Em casos onde comentários são estritamente necessários, post-parsers podem ser implementados para manipular o payload de maneira a eliminar qualquer conteúdo extra e manter a saída compatível com eventuais serviços consumidores. Porém não existe nenhum padrão estabelecido.

Fontes:

10

Não. Ele foi feito para não conter comentários, ele é somente uma estrutura de dados formatado como objeto.

NOTA caso seja necessário mesmo algum tipo de comentário, você pode inserir mais um campo dentro do seu objeto chamado commentou algo do tipo...

5

A especificação não permite, mas se você já tiver vendido sua alma para o diabo e alguém estiver apontando uma arma para a sua cabeça, você pode aplicar uma gambiarra.

Para um parser que não obtenha o JSON através de streaming, se uma mesma chave for declarada mais de uma vez, o valor que vai valer no final das contas é o que aparecer por último. Então, para comentar uma chave, crie outra chave de mesmo nome acima dela. Assim:

{
    "pessoa": "A pessoa a quem este arquivo se refere",
    "pessoa": {
        "nome": "O nome da pessoa",
        "nome": "John Doe"
    }
}

Apenas enfatizando o que eu já falei antes, mas com outras palavras: se você fizer isso acima você resolve um problema agora, mas você vai direto para o inferno logo depois.

Tirei essa ideia do post mais controverso do SOen até hoje:

Can comments be used in JSON?

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.