5

Estou desenvolvendo um sistema web em que os usuários possam se comunicar um com o outro de forma privada, sem que sequer o servidor tenha acesso ao conteúdo da comunicação (i.e. end-to-end). Para isso pretendo criptografar todas as mensagens trocadas entre eles no próprio browser, usando uma chave criada através do protocolo Diffie-Hellman.

Qual a melhor maneira de se fazer isso em JavaScript? Há alguma coisa pronta no próprio browser, ou talvez alguma biblioteca pronta que faça isso? Ou terei que implementar à mão (no caso, usando alguma biblioteca de manipulação de inteiros de precisão arbitrária).

Finalmente: isso é suficiente para proteger a comunicação contra ataques Man-in-the-Middle?

5

A WebCryptoAPI - em processo de padronização pela W3C e já suportada ao menos em parte pela maioria dos browsers modernos - possui métodos para geração de chaves DH. Não é necessário, nem recomendável, fazer isso à mão, pois a possibilidade de erro é enorme (e muito provavelmente a performance será pior, se feita em JavaScript puro em vez de usar as funções fornecidas pelo próprio browser - muito provavelmente otimizadas em código nativo).

Mas antes...

...um alerta: o uso de Diffie-Hellman por si só não garante a propriedade end-to-end, não torna sua comunicação automaticamente segura contra MitM, e de todo modo quando feito em JavaScript a maior parte dos benefícios da criptografia se anulam. Explico:

  1. Em primeiro lugar, é preciso estabelecer uma premissa básica: os usuários confiam no seu servidor ou não? Quando se criptografa, isso é feito por algum motivo, em geral pro caso de alguém não confiável ter acesso aos dados sendo trocados. Proteger o canal de comunicações é fácil: basta usar SSL/TLS. O problema são apenas os dados em repouso, em geral acessíveis pelo servidor e as pessoas que tem acesso a ele (administradores do sistema, por exemplo).

    Se esse servidor não é considerado "confiável", então temos um problema: como é ele que envia o JavaScript pro cliente, como garantir que esse JavaScript não é malicioso? Como garantir que ele não contenha um backdoor, ou tenha alguma outra falha proposital que anule as garantias da criptografia. Pessoalmente, eu não acho isso "inútil" como muita gente prega, mas é bom ter essa consideração em mente ao projetar um sistema com essa arquitetura...

  2. O Diffie-Hellman é um algoritmo de troca de chaves. A pergunta certa a fazer é: trocar uma chave, sim, mas com quem?

    -- Tom Leek, no security.SE

    Se Alice e Bob querem se comunicar de forma segura, e Mallory interfere nessa comunicação, dizemos que houve um ataque "Man-in-the-Middle" (no caso woman in the middle, mas estou divagando...), e isso é algo que o DH se propõe a evitar. O problema é que uma troca de chaves DH pode ser feita de forma perfeita, mas a pessoa na outra ponta da comunicação ser a pessoa errada!

    Não basta Alice fazer DH com alguém que se diz Bob, é preciso que ela faça DH com alguém que ela sabe ser Bob. Do contrário, Alice pode acabar fazendo DH com Mallory, e Mallory com Bob, de modo que Alice pensa que está se comunicando diretamente com Bob (e vice-versa) mas na realidade essa comunicação está se dando por intermédio de Mallory (que pode ler e também alterar as mensagens trocadas).

    Caso Alice possua algum meio de identificar Bob (uma chave pública, ou talvez acesso a um CA em comum), e vice-versa, então basta que Alice assine os valores a serem enviados a Bob, e verifique a assinatura dos valores recebidos de Bob. Assim ambos saberão que estão fazendo DH com a pessoa certa.

Um exemplo

Dados esses alertas, segue um exemplo completo do uso de DH via WebCrypto. Note que esse exemplo pode não funcionar em todos os browsers (no Chrome, por exemplo, só funcionaria se a página fosse servida via HTTPS):

var parametros = {
    name: "DH",
    // NOTA: ESSE É UM PRIMO PEQUENO PARA TESTES SOMENTE! NÃO USE NA PRÁTICA!
    // Ver http://datatracker.ietf.org/doc/rfc3526/ para primos melhores
    prime: new Uint8Array([255,255,255,255,255,255,255,255,201,15,218,162,33,104,194,52,196,198,98,139,            128,220,28,209,41,2,78,8,138,103,204,116,2,11,190,166,59,19,155,34,81,74,8,            121,142,52,4,221,239,149,25,179,205,58,67,27,48,43,10,109,242,95,20,55,79,225,            53,109,109,81,194,69,228,133,181,118,98,94,126,198,244,76,66,233,166,55,237,            107,11,255,92,182,244,6,183,237,238,56,107,251,90,137,159,165,174,159,36,17,            124,75,31,230,73,40,102,81,236,228,91,61,194,0,124,184,161,99,191,5,152,218,            72,54,28,85,211,154,105,22,63,168,253,36,207,95,131,101,93,35,220,163,173,            150,28,98,243,86,32,133,82,187,158,213,41,7,112,150,150,109,103,12,53,78,74,            188,152,4,241,116,108,8,202,35,115,39,255,255,255,255,255,255,255,255]),
    generator: new Uint8Array([2]),
};

// Alice gera sua chave...
window.crypto.subtle.generateKey(parametros, false, ["deriveKey", "deriveBits"])
.then(function(chaves){
    var publica = chaves.publicKey;
    var privada = chaves.privateKey;
    
    // Serializa como string (base64)
    window.crypto.subtle.exportKey("raw", publica).then(function(arraybuffer){
        var publicaStr = btoa(String.fromCharCode.apply(null, new Uint8Array(arraybuffer)));
      
        // ASSINA!!!
        // ...
      
        // E envia para Bob
        // $.ajax(...)
        document.body.innerHTML += "<p>Pública de Alice: <pre>" + publicaStr + "</pre></p>";
        
        // Recebe a chave pública de Bob (gerada do mesmo jeito)
        // $.ajax(...)
        var bobStr = "i26tVhsmO6W8WnVu9xBROZOvFTP8n568eXZQtGR9/Ux+6RPOv4Dpkg2qVDP7gx1itY5vdC2r8KUxTfvHps3B9i6xQrlvc7CC3MY667GYp4HJge7M44dEsUTleH/xJTKITRWB7FGgfxJjQ7/z4yx5+KOD0DaLiIamPYL4XwZD3IDqbKYrngXhHNoexYAjrDskG3W0eZpy1fKJiDes9rs9ttTgSBezx+mUfBHpKUWuXzwdJhFJGnvTxW2hTna7gCER";

        // VERIFICA A ASSINATURA!!!
        // ...
      
        // Deserializa e transforma numa chave
        window.crypto.subtle.importKey("raw", _base64ToArrayBuffer(bobStr),
                                       parametros, false, [])
        .then(function(bob){
          
            // Junta com os parâmetros
            var parametrosMaisChave = Object.create(parametros, {
                public:{ value: bob }
            });
          
            // Duas opções:
            // 1. Deriva alguns bits comuns (mesmos derivados por Bob)
            window.crypto.subtle.deriveBits(parametrosMaisChave, privada, 256)
            .then(function(bits){
                // Os bits comuns! :)
                var bitsStr = btoa(String.fromCharCode.apply(null, new Uint8Array(bits)));
                document.body.innerHTML += "<p>Bits comuns: <pre>" + bitsStr + "</pre></p>";
            })
            .catch(function(err){
                document.body.innerHTML += "<p>Erro ao derivar bits:<pre>" + err + "</pre></p>";
            });
          
            // 2. Deriva uma chave comum (mesma derivada por Bob) para algum algoritmo
            var parametrosChaveFinal = { 
                // o tipo de chave que você quer criar baseado nos bits derivados
                name: "AES-CTR", // pode ser qualquer algoritmo AES ("AES-CTR", "AES-CBC", "AES-CMAC", "AES-GCM", "AES-CFB", "AES-KW", "ECDH", "DH", or "HMAC")
                // Os parâmetros de geração para o tipo de algoritmo escolhido
                length: 256, //pode ser 128, 192 ou 256
            };
            window.crypto.subtle.deriveKey(parametrosMaisChave, privada,
                                           parametrosChaveFinal, false,
                                           ["encrypt", "decrypt"])
            .then(function(key){
                // A chave comum! :)
                document.body.innerHTML += "<p>Combinação de chaves OK</p>";
            })
            .catch(function(err){
                document.body.innerHTML += "<p>Erro ao combinar chaves:<pre>" + err + "</pre></p>";
            });
        })
        .catch(function(err){
            document.body.innerHTML += "<p>Erro ao importar chave:<pre>" + err + "</pre></p>";
        });
    })
    .catch(function(err){
        document.body.innerHTML += "<p>Erro ao exportar chave:<pre>" + err + "</pre></p>";
    });
})
.catch(function(err){
    document.body.innerHTML += "<p>Erro ao criar chave:<pre>" + err + "</pre></p>";
});

// http://stackoverflow.com/a/21797381/520779
function _base64ToArrayBuffer(base64) {
    var binary_string =  window.atob(base64);
    var len = binary_string.length;
    var bytes = new Uint8Array( len );
    for (var i = 0; i < len; i++)        {
        bytes[i] = binary_string.charCodeAt(i);
    }
    return bytes.buffer;
}

  • Veja, há falhas: jsfiddle.net/8evq62jd – vinilara 9/04/15 às 15:58
  • @user3163662 E quais seriam essas falhas? Se você está se referindo ao NotSupportedError: Operation is not supported que aparece no Firefox (opção 2), eu já tinha notado isso, e não sei se foi erro no meu código ou se o Firefox não dá mesmo suporte a essa operação... De todo modo, a derivação de bits (opção 1) funcionou corretamente. Quanto ao Chrome, o NotSupportedError: Algorithm: Unrecognized name está indicando que o Chromium ainda não dá suporte a Diffie-Hellman, deve dar num futuro próximo. – mgibsonbr 9/04/15 às 21:13
  • eram estes mesmo, é um "bebe" ainda, nao acho que seja válido usa-la agora mesmo sendo o certo e sendo mais vantajoso o uso. (ps: sobre as perguntas que fiz, consegui bibliotecas boas para meus fins e continuarei a moda antiga Obrigado denovo haha!!) – vinilara 9/04/15 às 21:32

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.