8

Eu possuo um Web service que é consumido por algumas aplicações. No servidor do Web service deve haver a utilização da API da Amazon e executar um processo sempre que uma alteração de registro for efetuada via Web service.

Inicialmente pensei em executar o processo com Amazon no mesmo momento em que responde ao usuário. O fato é que o serviço da Amazon tende a demorar mais em comparação com a resposta do Web service às aplicações, o que poderia resultar em um tempo de resposta alto ao usuário.

Nesse caso pensei em executar em Threads, assim sempre que uma solicitação fosse enviada ao Web service, ele iniciaria em paralelo a conexão com a Amazon. Só que existem restrições de recursos no servidor (Locaweb) e eu não tenho permissão de instalar complementos (PECL).

<?php

class workerThread extends Thread {
    public function __construct($i){
        $this->i=$i;
    }

    public function run(){
        while(true){
            echo $this->i;
            sleep(1);
        }
    }
}

for($i=0;$i<50;$i++){
    $workers[$i]=new workerThread($i);
    $workers[$i]->start();
}

?>

Outra maneira que pensei de fazer seria executar um cURL, mas pelo que vi, o tempo de resposta é o mesmo de executar o processo na mesma linha do Web service.

Então mestres gurus, com o PHP, é possível executar essa comunicação com a Amazon em segundo plano e a resposta ao usuário ser enviada no tempo padrão do Web service para evitar um tempo de resposta muito alto?

  • A maneira mais tradicional seria usar tarefas agendadas (com cron), que executam de tempos em tempos e tratam uma fila do que precisa ser feito no webservice. – bfavaretto 31/03/15 às 13:06
  • o script principal precisa aguardar a finalização dos processos paralelos ou não? – Pedro Sanção 31/03/15 às 17:54
  • não precisa esperar @Sanção – touchmx 31/03/15 às 23:09
9

Para executar um processo em paralelo, siga os passos abaixo.

Você citou que a hospedagem está na Locaweb e a função exec é bloqueada nos servidores Windows deles. Já vi outras empresas que bloqueam essa função. Então esta resposta só funciona em Linux. Para Windows é possivel adaptar com o código dessa resposta (em inglês).

Crie um arquivo php com o processo que deve ser executado em segundo plano, nesse exemplo será thread.php

No arquivo que vai iniciar a thread inclua:

exec('php diretorio/thread.php >> diretorio_logs/arquivo_de_log.log 2>&1 &');

A função exec executa em linha de comando a string passada como parâmetro.

O operador >> salva tudo o que thread.php exibir com echo (printf, etc.) no arquivo especificado. A parte 2>&1 redireciona a saída de erros (stderr) para a saída padrão (stdout), então qualquer coisa que for exibida por thread.php será salva em arquivo_de_log.log, inclusive eventuais erros.

Se a saída de thread.php pode ser descartada utilize apenas:

exec('php diretorio/thread.php &');

O & no final é responsável por iniciar a execução do processo em segundo plano. Com esse modificador, o comando é executado e o processo que chamou o comando não aguarda a sua conclusão.


existe uma extensão do PHP para controle de processos que também pode ser utilizada: http://php.net/manual/pt_BR/book.pcntl.php

  • Estou familiarizado com o shell, linux e seus comandos, e não me atentei a esse detalhe, realmente eu posso executar comandos shell via php. Creio que sua solução depende de colocar no cabeçalho do arquivo a seguinte linha: #!/usr/bin/php -q. Estou certo @Sanção? – touchmx 1/04/15 às 11:33
  • @touchmx vi a necessidade desse cabeçalho somente para executar comandos pelo PHP em modo CGI nessa página wiki da Locaweb, quando utilizei esse processo não foi necessário incluir o cabeçalho (ambiente Ubuntu 14.04) – Pedro Sanção 1/04/15 às 12:04
4

Uma rotina que executa processos em background:

class Background
{

    /*
    $cmd -> A linha de comando a executar.
    $opt -> Opção de parâmetros para o ambiente onde executa o script.
    */
    public static function Call($cmd, $opt = 'start')
    {

        if (stripos(php_uname('s'), 'windows') !== false) {
            /*
            Condições de parâmetros para ambiente Windows.
            */
            switch ($opt) {
                default:
                case 'start':
                    $prefix = 'start /B '; // Esse aqui é o padrão, pois é compatível com as versões mais recentes do Windows.
                    $sufix = '';
                    break;
                case 'nul':
                    $prefix = '';
                    $sufix = ' > NUL 2> NUL';
                    break;
            }
        } else {
            /*
            Opções para ambiente *nix. (isso inclui os-x)
            Normalmente o sufixo ` &` é compatível com diversas distribuições Linux. Esse parâmetro diz ao sistema operacional executar em background.
            */
            switch ($opt) {
                default:
                case '&':
                    $prefix = '';
                    $sufix = ' &';
                    break;
                case 'dev-null':
                    $prefix = '';
                    $sufix = ' > /dev/null 2>/dev/null &';
                    break;
            }
        }

        exec(sprintf('%s%s%s', $prefix, $cmd, $sufix));

        return null;
    }

}

define('PHP_PATH', '/local/do/binario/php');

echo 'start '.microtime(true);
Background::Call(PHP_PATH.' "/local/de/um/arquivo.php"');
Background::Call(PHP_PATH.' "/local/de/um/arquivo.php"');
Background::Call(PHP_PATH.' "/local/de/um/arquivo.php"');
echo PHP_EOL.'end '.microtime(true);

arquivo.php

<?php

/*
Fecha o output, ou seja, faz com que o script que invocou, não fique esperando por uma resposta.
*/
fclose(STDOUT);

/*
Daqui em diante, pode fazer o que bem entender.
Claro, esteja ciente de que tudo aqui está sendo executado em ambiente CLI (Command Line Interface).

Vamos fazer uma simulação e testar se está funcionando.
*/

file_put_contents('background.txt', 'start '.microtime(true).PHP_EOL, FILE_APPEND);
sleep(5); // espera 5 segundos
file_put_contents(BASE_DIR.'background.txt', 'end '.microtime(true).PHP_EOL, FILE_APPEND);

Sobre a rotina de execução assíncrona

Não há um controle dos processos. Basicamente é enviado um comando de execução pela função exec(), que combinado com alguns parâmetros ignora o retorno de uma resposta. Perfazendo assim, execuções assíncronas.

As combinações variam de acordo com o ambiente, portanto, esteja ciente de que não basta apenas copiar o código e pensar que vai funcionar como mágica.

No método Call() da classe Background, basta adicionar parâmetros novos se necessário.

Exemplo:

            /*
            Opções para ambiente *nix. (isso inclui os-x)
            Normalmente o sufixo ` &` é compatível com diversas distribuições Linux. Esse parâmetro diz ao sistema operacional executar em background.
            */

            switch ($opt) {
                default:
                case '&':
                    $prefix = '';
                    $sufix = ' &';
                    break;
                case 'dev-null':
                    $prefix = '';
                    $sufix = ' > /dev/null 2>/dev/null &';
                    break;
                case 'dev-null2':
                    $prefix = '';
                    $sufix = ' /dev/null 2>&1 &';
                    break;
                case 'outro-nome-como-quiser':
                    $prefix = '';
                    $sufix = ' /algum/comando/diferente/que/funcione/num/ambiente/especifico';
                    break;
            } 

O script é simples, limpo, fácil de entender. Não depende de bibliotecas terceiras.

  • Sensacional! Obrigado – touchmx 6/08/16 às 3:09

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.