6

No método Array.prototype.sort podemos usar uma função de comparação, que por sua vez pode processar os elementos para que a comparação seja feita de acordo com critérios customizados.

Porém, reparei que isso pode acarretar em uma certa redundância no processamento. Por exemplo, neste código:

function getSortKey(item) {
    console.log('getSortKey', item);
    return parseInt(item);
}

const array = ['4', '16', '8', '2', '6'];
array.sort((a, b) => getSortKey(a) - getSortKey(b));

console.log(array);

Criei a função getSortKey apenas para saber quando determinada string é convertida para número durante a ordenação. O resultado foi:

getSortKey 16
getSortKey 4
getSortKey 8
getSortKey 16
getSortKey 8
getSortKey 16
getSortKey 8
getSortKey 4
getSortKey 2
getSortKey 8
getSortKey 2
getSortKey 4
getSortKey 6
getSortKey 8
getSortKey 6
getSortKey 4
[ '2', '4', '6', '8', '16' ]

Ou seja, todos os elementos foram processados por getSortKey mais de uma vez (o que seria redundante e desnecessário, já que cada string sempre resulta no mesmo número).

Obs: teste feito no Chrome. Diferentes browsers/runtimes/implementações podem usar algoritmos de ordenação diferentes, e portanto a saída exata pode variar (mas testando em outros browsers, notei que o problema também ocorre: a função sendo chamada várias vezes para os mesmos elementos).


O problema

O exemplo acima foi apenas "didático", feito com o intuito de demonstrar que a função getSortKey é chamada várias vezes para os mesmos elementos.

Mas vamos supor que getSortKey seja uma operação mais cara/demorada, que o array tenha muitos elementos e o fato desta função ser chamada várias vezes para os mesmos elementos seja um gargalo que deva ser eliminado.

O ideal seria que getSortKey processasse cada elemento apenas uma vez. Como fazer isso?


Obs: vale lembrar que o exemplo acima é ilustrativo, e as soluções devem contemplar qualquer tipo de elemento e função. Por exemplo, um array de objetos que devem ser ordenados a partir do processamento de um de seus campos:

function getDate(str) {
    console.log('getDate', str);
    return new Date(str);
}

const array = [
  { nome: 'Fulano',   dtNasc: '2000-01-10' },
  { nome: 'Ciclano',  dtNasc: '1980-11-04' },
  { nome: 'Beltrano', dtNasc: '2010-03-11' },
  { nome: 'Trajano',  dtNasc: '2001-05-20' }
];
// ordenar pela data de nascimento (getDate precisa converter as strings para Date)
array.sort((a, b) => getDate(a.dtNasc) - getDate(b.dtNasc));
console.log(array);

2
  • 2
    E mais uma vez, antes que alguém estranhe que eu mesmo respondi minha própria pergunta, isso é perfeitamente aceitável e dentro das regras. Inclusive, a página de fazer pergunta tem uma opção para postar a própria resposta juntamente com a pergunta. Claro que se alguém tiver uma resposta melhor e mais completa, ou outras formas de resolver, com certeza deve postá-la. O objetivo é trazer este conhecimento para o site (pois fiz uma busca e não tinha encontrado nada a respeito).
    – hkotsubo
    10/02 às 17:10
  • 3
    Achei que haveriam mais votos, o assunto é interessante pois trata-se de um problema comum as implementações nativas do algoritmo de classificação Quicksort em várias linguagens e as optimizações mostradas aqui podem facilmente serem portadas. 11/02 às 12:10

1 Resposta 1

4

Obs: para arrays pequenos e/ou quando a função é relativamente rápida e não interfere no desempenho, nada disso é realmente necessário, já que a diferença será imperceptível (ver análise no final). Dito isso, vamos à solução.

Vou sugerir duas formas de garantir que a função getSortKey processe cada elemento apenas uma vez: memoização e transformação de Schwartz (Schwartzian transform).


Memoização

A ideia da memoização é guardar os resultados que já foram computados anteriormente, e caso a função seja chamada novamente com os mesmos argumentos, retorna-se esse valor guardado, em vez de calculá-lo de novo (que é justamente o que queremos, evitar que o valor seja calculado novamente). Um jeito simples de fazer seria:

var computed = {};
function getSortKeyMem(item) {
    if (!computed[item]) {
        console.log('getSortKey', item); // logar somente quando o valor é calculado
        computed[item] = parseInt(item);
    }
    return computed[item];
}

let array = ['4', '16', '8', '2', '6'];
array.sort((a, b) => getSortKeyMem(a) - getSortKeyMem(b));
console.log(array);

A saída é:

getSortKey 16
getSortKey 4
getSortKey 8
getSortKey 2
getSortKey 6
[ '2', '4', '6', '8', '16' ]

Ou seja, cada elemento só foi processado uma vez. Nas demais vezes, usou-se o valor que foi previamente guardado.

Claro que existem formas mais sofisticadas de fazer, mas o foco aqui não é "a melhor maneira de implementar memoização", e sim mostrar que se usá-la, cada elemento só é processado uma vez.


Transformação de Schwartz

A transformação de Schwartz (Schwartzian transform) também é conhecida como (ou inspirada pelo) padrão decorate-sort-undecorate do Lisp.

Basicamente, consiste em primeiro computar o valor da função (no caso, getSortKey) para todos os elementos, apenas uma vez para cada, e colocar os resultados no próprio array (ou gerar um outro array temporário) - esta é a etapa de decorate. Depois, faz-se a ordenação usando esses valores computados (etapa de sort). Por fim, os valores computados são removidos, restando apenas os elementos originais, agora ordenados (etapa de undecorate).

Usando a mesma função acima (mas sem memoização), e aplicando a transformação de Schwartz, ficaria assim:

function getSortKey(item) {
    console.log('getSortKey', item);
    return parseInt(item);
}

const array = ['4', '16', '8', '2', '6'];

// decorate: computa a chave para cada elemento e guarda no próprio array
for (let i = 0; i < array.length; i++) {
    array[i] = [ array[i], getSortKey(array[i]) ];
}

// ordena usando o valor computado
array.sort((a, b) => a[1] - b[1]);

// undecorate: remove as chaves, deixando apenas os elementos originais
for (let i = 0; i < array.length; i++) {
    array[i] = array[i][0];
}

console.log(array);

Agora a saída é:

getSortKey 4
getSortKey 16
getSortKey 8
getSortKey 2
getSortKey 6
[ '2', '4', '6', '8', '16' ]

Ou seja, getSortKey foi chamada apenas uma vez para cada elemento. Claro que se o array tivesse elementos repetidos, ainda sim teríamos chamadas redundantes, mas de qualquer forma já é melhor do que sempre recalcular o valor (e claro que isto poderia ser resolvido com memoização, mas enfim).

No primeiro for eu substituo cada elemento por um array contendo o próprio elemento e o respectivo resultado de getSortKey. No sort eu uso esses resultados como critério de ordenação, e no segundo for eu removo-os, deixando apenas os elementos originais. O que sobra é o array devidamente ordenado.

Outra alternativa é usar um objeto em vez de um array na fase de decorate, deixando o código mais claro:

function getSortKey(item) {
    console.log('getSortKey', item);
    return parseInt(item);
}

const array = ['4', '16', '8', '2', '6'];

for (let i = 0; i < array.length; i++) {
    // objeto em vez de array
    array[i] = { original: array[i], sortKey: getSortKey(array[i]) };
}
array.sort((a, b) => a.sortKey - b.sortKey);
for (let i = 0; i < array.length; i++) {
    array[i] = array[i].original;
}
console.log(array);

Testando com o último exemplo da pergunta:

function getDate(str) {
    console.log('getDate', str);
    return new Date(str);
}

const array = [
  { nome: 'Fulano',   dtNasc: '2000-01-10' },
  { nome: 'Ciclano',  dtNasc: '1980-11-04' },
  { nome: 'Beltrano', dtNasc: '2010-03-11' },
  { nome: 'Trajano',  dtNasc: '2001-05-20' }
];

for (let i = 0; i < array.length; i++) {
    array[i] = { original: array[i], sortKey: getDate(array[i].dtNasc) };
}
array.sort((a, b) => a.sortKey - b.sortKey);
for (let i = 0; i < array.length; i++) {
    array[i] = array[i].original;
}
console.log(array);


Também é possível usar map para criar outro array no primeiro e terceiro passos:

function getSortKey(item) {
    console.log('getSortKey', item);
    return parseInt(item);
}

let array = ['4', '16', '8', '2', '6'];
array = array
    // decorate: computa a chave para cada elemento e guarda no próprio array
    .map(e => [ e, getSortKey(e) ])
    // ordena usando o valor computado
    .sort((a, b) => a[1] - b[1])
    // undecorate: remove as chaves, deixando apenas os elementos originais
    .map(e => e[0]);

console.log(array);

O problema é que cada chamada de map cria um novo array (além, é claro, dos subarrays que já estamos criando para cada par [ e, getSortKey(e) ], mas esses têm que ser criados de qualquer jeito), o que torna esta versão menos eficiente em termos de consumo de memória.


Também é possível generalizar a solução com Schwartz para qualquer array (adicionando-o no protótipo, por exemplo, e levando-se em conta todos os poréns de fazê-lo), podendo receber a função como parâmetro, e comparando os próprios elementos em caso de empate no resultado da função (que pode ou não fazer parte do critério; no exemplo abaixo, faz, nos exemplos acima, não). Código retirado desta resposta:

function getSortKey(item) {
    console.log('getSortKey', item);
    return parseInt(item);
}

(function(){
  if (typeof Object.defineProperty === 'function'){
    try{Object.defineProperty(Array.prototype,'sortBy',{value:sb}); }catch(e){}
  }
  if (!Array.prototype.sortBy) Array.prototype.sortBy = sb;

  function sb(f){
    for (var i=this.length;i;){
      var o = this[--i];
      this[i] = [].concat(f.call(o,o,i),o);
    }
    this.sort(function(a,b){
      for (var i=0,len=a.length;i<len;++i){
        if (a[i]!=b[i]) return a[i]<b[i]?-1:1;
      }
      return 0;
    });
    for (var i=this.length;i;){
      this[--i]=this[i][this[i].length-1];
    }
    return this;
  }
})();

let array = ['4', '16', '8', '2', '6'];
console.log(array.sortBy(getSortKey));


Testes

Fiz um teste básico no JSBench usando o Chrome, e o mesmo teste na minha máquina usando o Benchmark.js.

Na minha máquina a solução com memoização se mostrou bem mais rápida, e as soluções com Schwartz ficaram em segundo lugar (geralmente com as soluções sem map sendo ligeiramente melhores). No browser as soluções com Schwartz foram mais rápidas (e não usar map também se mostrou um pouco mais rápido), enquanto memoização ficou em segundo. O ponto em comum é que usar sort "puro" (sem Schwartz e sem memoização) sempre foi mais lento.

Mas como já dito no início, isso só faz alguma diferença para uma função que seja relativamente cara/demorada e com um array que tenha muitos elementos. Para um array pequeno e/ou usando uma função simples e rápida, toda a manipulação feita nas etapas de decorate e undecorate acabou deixando até mais lento do que um sort sem Schwartz, e usar memoização não fez muita diferença (na verdade ficou mais lento, provavelmente pelo custo adicional de verificar se o valor já foi computado, que realmente não se paga nesses casos). Ou seja, como tudo em computação, deve-se avaliar caso a caso se realmente precisa usar estas soluções.

2
  • 2
    +1, porém: "adicionando-o no protótipo" . 11/02 às 13:08
  • @CmteCardeal Bom, é só uma alternativa, claro que vc pode fazer como uma função separada (o que eu também prefiro). Gostei do link escondido :-)
    – hkotsubo
    11/02 às 13:10

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.