3

Quando tento dar print(6/10) obtenho um int (0) ao invés de um float (0.6)

E se eu der type(6/10) retorna int.

Estou seguindo este tutorial e fazendo exatamente os mesmos passos tanto no pyCharm quanto no IDLE, no entanto ele consegue obter resultados 'float' e eu não.

SS

  • Não faço ideia, comigo deu certo ideone.com/WN9h4h acho difícil dar errado. – Maniero 27/02/15 às 7:37
  • @bigown uso Linux. Será que tem algo a ver? – ropbla9 27/02/15 às 7:42
  • O ideone também usa. E não poderia fazer diferença dependendo do SO. – Maniero 27/02/15 às 7:42
  • Enquanto isto você pode ajudar a ganete a criar o novo site para assuntos de TI que não são de programação. Faça o commit (não esquece de confirmar o e-mail). Se tiver o número mínimo de interessados, o site será criado. E se conseguir indicar para outras pessoas também, seria mais legal ainda. area51.stackexchange.com/proposals/84282/… Se desejar saber mais detalhes, veja: meta.pt.stackoverflow.com/q/2482/101 dê um up no comentário para eu saber que você leu e eu possa apagar. – Maniero 27/02/15 às 7:48
  • 1
    @bigown vou mandar 1 print – ropbla9 27/02/15 às 7:48
4

O problema é que você está usando o Python 2.7. Não recomendo usá-lo, prefira usar a versão 3.0 em diante. Primeiro porque você está seguindo um tutorial usando esta versão, segundo porque não há ganhos em usar um versão mais antiga a não ser que você tenha código legado, o que não é o caso.

Realmente há esta diferença de comportamento. O Python 2.7 tinha esses "problemas" que obviamente foram consertados na versão mais recente para seguir a filosofia do Python e não usar a filosofia de outra linguagem como acontecia antes.

DeviaSerFloat = 6/10 #inteiro ou flutuante dependendo da implementação
EhFloat = 6.0/10.0 #força ponto flutuante
EhInt = 6//10 #força inteiro
print(DeviaSerFloat)
print(EhFloat)
print(EhInt)

Veja o Python 2.7 executando no ideone.

Agora veja funcionando no ideone 3.0. E no repl.it. Também coloquei no GitHub para referência futura.

  • 1
    Isso não é um "problema", simplesmente o design da linguagem até certo ponto seguia o do C (onde inteiro dividido por inteiro dava inteiro), e depois disso parou de seguir. A linha 2.X manteve o comportamento antigo, por compatibilidade, o que é sensato. Não há razão pra se evitar o 2.7, havendo um bom motivo para se usá-lo é claro (por exemplo, a última versão LTS do Ubuntu ainda usa o 2.X, o que significa que essa pode ser a versão padrão encontrada em diversos servidores). – mgibsonbr 27/02/15 às 9:03
  • É um problema para ele. Ele quer seguir um tutorial feito para o 3.0 mas usar o 2.7. Isto é um problema. Eu acho que só existe uma razão sensata para usar o 2.7, ter código legado que não é o caso dele. E se a versão antiga não tinha um problema com isto, porque consertaram? Ou voc~e acha que estragaram? – Maniero 27/02/15 às 11:13
  • 1
    Bom, a tendência das linguagens modernas é usar o "princípio do menor assombro": faça a divisão "correta", e se você quer uma divisão que respeite o tipo use um operador diferente. Por isso não, não acho que estragaram, concordo que foi um avanço. Sobre usar o 2.7, até bem pouco tempo atrás eu usava por duas razões: 1) precisar de bibliotecas que só tinham pro 2.7 (acho que entra na sua categoria de código legado); 2) precisar dar suporte a ambientes que só tinham o 2.X (e poucas possibilidades pra instalar uma versão mais recente). Hoje em dia esses problemas estão bastante minimizados. – mgibsonbr 27/02/15 às 17:55
4

Isso se deve a uma mudança na semântica da divisão entre as versões 2.X e 3.X do Python.

No Python 2.X operações entre inteiros sempre retornam um inteiro, de modo que 6/10 é interpretado como a divisão inteira - e portanto arredondado para zero. É necessário converter um dos operandos para float para fazer a divisão em ponto flutuante: 6.0/10 ou 6/10.0. Esse comportamento foi "herdado" de linguagens tipo o C.

No Python 3.X a divisão entre inteiros pode retornar um ponto flutuante. Para fazer uma divisão inteira nessa versão é necessário usar um outro operador: 6//10. Esse comportamento é mais comum em linguagens modernas, sobretudo as de tipagem dinâmica.

O operador de divisão inteira funciona também no Python 2.X - e ele retorna um inteiro inclusive quando seus operandos são floats: 6.0 // 10.0 vai dar zero. Já o operador de divisão comum (chamado de "true division") mantém o comportamento padrão de sua versão, por compatibilidade, mas se você quiser usar a nova semântica no Python 2.X basta fazer o seguinte import:

from __future__ import division

A partir daí, a divisão vai funcionar como no 3.X (se isso precisa ser feito em cada arquivo fonte ou não, não tenho certeza, teria que testar ou consultar alguma referência).

Fonte

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.