20

Ao colocar um construtor de uma classe no C# como private, obtenho o seguinte erro:

inserir a descrição da imagem aqui

inserir a descrição da imagem aqui

Gostaria de saber qual a explicação técnica para o motivo deste erro e se há algum caso de uso de construtor (ou um dos construtores) de uma classe como private.

9

Temos várias boas respostas aqui mas já que eu resmunguei de alguma coisa em cada uma delas, acho que é justo eu expor a minha própria.

Como já dito, o motivo do erro é que você está tentando utilizar um membro da classe (o construtor) que não está acessível fora dela devido ao fato de ser privado.

E sim, existem casos de uso ou utilidade em se declarar um construtor como privado:

Declare um construtor privado quando desejar que este construtor esteja acessível apenas à própria classe e às suas classes aninhadas.

Algumas vezes apenas a própria classe conhece suas restrições para ser instanciada, então é nessas horas que você declara o construtor como private. Estas restrições podem ser:

  • A classe quer restringir apenas uma única instância sua ao longo de todo o ciclo de vida do aplicativo (design pattern singleton).

  • A classe quer controlar suas instâncias - por exemplo fazendo um pool de instâncias de si mesma, então ela própria cria suas instâncias (design pattern factory) e decide quando entregar uma nova instância ou quando entregar uma instância já existente.

  • A classe exige que consumidores externos passem certos parâmetros ao construtor mas quer poder criar instâncias dela mesma sem passar nenhum parâmetro ou passando parâmetros que não interessam publicamente. Neste caso ela teria construtores parametrizados públicos e um construtor privado não parametrizado ou que aceite parâmetros específicos que só precisam ser conhecidos internamente.

Estes são os usos que me ocorrem no momento mas pode haver mais.

Além de public e private, um construtor também pode ser protected, que faz com que ele possa ser usado exclusivamente pelo constutor de classes filhas, e internal, que o torna acessível apenas para classes do mesmo assembly.

Internal é útil por exemplo para utilizar o design pattern factory ou pool de instâncias fazendo com que outra classe do mesmo contexto é que seja responsável por estas restrições em vez de colocar todo este conhecimento dentro da própria classe cuja instanciação se quer controlar.

Quanto a criar um construtor privado para classes estáticas, não é muito útil pois neste caso basta declarar a própria classe como estática (static class).

15

Um construtor privado é útil nos casos onde você quer impedir que a classe seja instanciada ou quer permitir que ela seja instanciada apenas dentro dela própria. Isto é útil para classes estáticas ou para implementar os padrões de projeto Singleton e Factory.

Um exemplo pode ser encontrado nessa resposta. Outros exemplo obviamente estão nas outras respostas aqui.

Singleton (retirado da Wikipedia):

public class Program {
    public static void Main() {
        var singleton = MyClass.Instance;
    }
}

public class MyClass {
   private static MyClass instance;
   private MyClass() {}
   public static MyClass Instance {
      get {
         if (instance == null) {
            instance = new MyClass();
         }
         return instance;
      }
   }
}

Veja funcionando no ideone. E no .NET Fiddle. Também coloquei no GitHub para referência futura.

  • 2
    Só não é útil para classes estáticas declaradas como tal pois uma classe declarada como estática não pode ser instanciada e sequer pode ter construtores, mesmo que privados. – Caffé 26/02/15 às 22:25
  • @Caffé sim, claro. – Maniero 26/02/15 às 22:38
  • @Caffé Todas as classes possuem construtor, os construtores de classes estáticas são mais restritivos, mas existem. Leia minha resposta para ver um exemplo. – Malkaviano 26/02/15 às 22:41
  • @Malkaviano Pois é, até já usei este tipo de construtor. Mas não tem nada a ver com declarar um construtor como privado a fim de torná-lo inacessível - um construtor estático sequer aceita modificadores de acesso. – Caffé 26/02/15 às 22:48
9

A explicação técnica é simples: o construtor não pode ser acessado de fora da classe. Por isso o erro.

Construtores privados são importantes quando você quiser forçar parâmetros para os construtores expostos (públicos). Por exemplo, construtores sem parâmetros poderiam ser declarados como privados para que seu uso seja evitado. Há uma ressalva aqui: o construtor sem parâmetros precisa fazer alguma coisa, senão sua declaração não faz sentido.

Por exemplo:

public class MinhaClasse 
{
    protected int MeuInteiroQuePrecisaSerPreenchido { get; set; }
    protected int OutraProperty { get; set; }

    // inacessível, portanto não pode ser usado fora da classe.
    private MinhaClasse() 
    { 
        OutraProperty = 5;
    } 

    // Aqui eu chamo o construtor sem parâmetros. 
    public MinhaClasse(int _meuInteiro) : this()
    {
        MeuInteiroQuePrecisaSerPreenchido = _meuInteiro;
    }
}

Por padrão, o construtor sem parâmetros de uma classe é público.

Ainda, suponha que você queira definir construtores diversos (para verificação de dados dos argumentos, por exemplo). Você pode fazer construtores com níveis variados de proteção:

public class MinhaClasse2
{
    protected int MeuInteiro { get; set; }
    protected int OutraProperty { get; set; }
    protected String MinhaStringComValidacao { get; set; }

    // inacessível, portanto não pode ser usado fora da classe.
    private MinhaClasse() 
    { 
        OutraProperty = 5;
    } 

    private MinhaClasse(String _minhaString) : this()
    {
        if (_minhaString != "Valor que não pode") 
        {
            MinhaStringComValidacao = _minhaString;
        }
    }

    public MinhaClasse(int _meuInteiro, String _minhaString) : this(_minhaString)
    {
        MeuInteiro = _meuInteiro;
    }
}

Exemplo bobo, mas apenas para demonstrar como pode ser feito.

  • 1
    Se o construtor não pode ser utilizado, qual a real utilidade de até mesmo declarar ele? – Luis Henrique 26/02/15 às 19:51
  • 4
    O primeiro motivo apresentado é inválido. Uma classe que só tenha construtores parametrizados não pode ser instanciada utilizando um construtor não parametrizado - o compilador não permite; não é necessário declarar explicitamente um construtor não parametrizado como private. – Caffé 26/02/15 às 22:17
  • 1
    O @Caffé está certo – William Pereira 26/02/15 às 22:35
  • 2
    @TobyMosque Entendo que este seja um bom motivo para se ter construtores privados. Mas ninguém está questionando sua utilidade, estamos questionando a utilidade conforme proposta por Cigano, que não tem nada a ver com isso. – Caffé 27/02/15 às 13:02
  • 2
    Editei a resposta. – Leonel Sanches da Silva 27/02/15 às 13:22
6

Segundo a documentação na MSDN:

Um construtor privado é um construtor de instância especial. Ele é geralmente usado em classes que contêm apenas membros estáticos. Se uma classe tem um ou mais construtores privados e nenhum construtor público, outras classes (exceto classes aninhadas) não podem criar instâncias dessa classe.

Por exemplo:

class NLog
{
    // Construtor privado:
    private NLog() { }

    public static double e = Math.E;  //2.71828...
}

A declaração do construtor vazio impede que a geração automática de um construtor padrão. Observe que se você não especificar um modificador de acesso o construtor ainda será privado por padrão. No entanto, o modificador private geralmente é usado explicitamente para deixar claro que a classe não pode ser instanciada.

Construtores privados são usadas para evitar a criação de instâncias de uma classe quando não existem campos de instância ou métodos, como na classe Math, ou quando um método é chamado para obter uma instância de uma classe. Caso todos os métodos da classe sejam estáticos, considere tornar a classe inteira estática.

Exemplo:

public class Counter
{
    private Counter() { }
    public static int currentCount;
    public static int IncrementCount()
    {
        return ++currentCount;
    }
}

class TestCounter
{
    static void Main()
    {
        // A instrução abaixo irá gerar um erro porque o construtor é inacessível
        // Counter aCounter = new Counter();   // Erro

        Counter.currentCount = 100;
        Counter.IncrementCount();
        Console.WriteLine("New count: {0}", Counter.currentCount);

        Console.WriteLine("Press any key to exit.");
        Console.ReadKey();
    }
}
// Output: New count: 101
  • 1
    Uma classe que só tenha membros estáticos pode ser declarada como estática ela mesma, de modo a dispensar a declaração do construtor privado pois uma classe estática não pode ser instanciada. Nonsense esta sentença desta documentação da Microsoft. – Caffé 26/02/15 às 22:02
  • @Caffé Melhorei a tradução do último paragrafo que não estava boa. Dê uma olhada na última frase. – André Ribeiro 26/02/15 às 23:20
4

Eis um caso concreto, implementado pela propria equipa do ASP.NET Web Api no GitHub: https://github.com/ASP-NET-MVC/aspnetwebstack/blob/master/src/System.Web.Http/Results/OkResult.cs

Eu proprio ja' apliquei o mesmo padrao aqui.

Resumidamente, os dois links acima mostram uma variacao do padrao "Parameter Object". Os constructores publicos da classe recebem ou as suas dependencias directamente, ou outro objecto que contem as suas dependencias.

Ambos os constructores publicos envolvem os argumentos numa instancia de IDependencyProvider, que e' passada para um constructor privado que extrai as dependencias e trata-as uniformemente. Este constructor e' considerado um detalhe de implementacao, os clientes nao precisam de saber dele, e portanto e' privado.

public class MyClass
{
    private readonly string _dependency1;
    private readonly string _dependency2;

    public MyClass(string dependency1, int dependency2)
        : this(new DirectDependencyProvider(dependency1, dependency2))
    {
    }

    public MyClass(Container container)
        : this(new ContainerDependencyProvider(container))
    {
    }

    //constructor privado
    private MyClass(IDependencyProvider provider)
    {
        _dependency1 = provider.Dependency1;
        _dependency2 = provider.Dependency2;

        //etc, fazer alguma coisa com as duas dependencias
    }

    private interface IDependencyProvider
    {
        string Dependency1 { get; }
        int Dependency2 { get; }
    }

    private class DirectDependencyProvider : IDependencyProvider
    {
        private readonly string _dependency1;
        private readonly int _dependency2;

        public DirectDependencyProvider(string dependency1, int dependency2)
        {
            _dependency1 = dependency1;
            _dependency2 = dependency2;
        }

        public string Dependency1
        {
            get { return _dependency1; }
        }

        public int Dependency2
        {
            get { return _dependency2; }
        }
    }

    private class ContainerDependencyProvider : IDependencyProvider
    {
        private readonly Container _container;

        public ContainerDependencyProvider(Container container)
        {
            if(container == null)
                throw new ArgumentNullException("container");
            _container = container;
        }

        public string Dependency1
        {
            get { return _container.StringStuff; }
        }

        public int Dependency2
        {
            get { return _container.IntStuff; }
        }
    }
}

Nota que a interface IDependencyProvider e as suas implementacoes sao tipos privados.

A alternativa seria usar um metodo privado de inicializacao, mas teriamos de sacrificar os fields readonly e a garantia da sua imutabilidade. Esse e' um sacrificio que pode e deve ser evitado.

public class MyClass
{
    private string _dependency1;
    private string _dependency2;

    public MyClass(string dependency1, int dependency2)
    {
        Initialize(dependency1, dependency2);
    }

    public MyClass(Container container)
    {
        if(container == null)
            throw new ArgumentNullException("container");

        Initialize(container.StringStuff, container.IntStuff);
    }

    private void Initialize(string dependency1, int dependency2)
    {
        _dependency1 = dependency1;
        _dependency2 = dependency2;
    }
}
  • 2
    Legal trazer um exemplo prático. Eu até aprimorei o terceiro caso de uso da minha resposta, inspirado por esta aqui. – Caffé 27/02/15 às 16:53
3

Um outro caso de uso para um construtor privado seria para implementar o design pattern Singleton. Segundo esse padrão, uma classe deve ter somente uma instância. Para garantir isso, o construtor de um Singleton é privado. Mais informações: http://pt.wikipedia.org/wiki/Singleton. Só lembrando que o Singleton é útil em apenas algumas situações. Ele tem uma série de desvantagens( por exemplo, ele dificulta os testes ), então deve ser usado com cuidado.

  • 1
    Singleton só dificulta os testes se as depências que se tem dele não forem explícitas. Se eu desejo ter apenas uma instância de uma classe durante todo o ciclo de vida do aplicativo, é natural eu usar um Singleton. Se eu desejo ter um bom design, eu vou passar este singleton por parâmetro para quem precisar dele, de modo que o singleton em si não causa nenhum problema. Objetos mutáveis globais e dependências ocultas é que causam problema. – Caffé 26/02/15 às 22:05
  • Concordo com o ponto das dependências ocultas. Dependências ocultas são péssimas, especialmente porque elas acabam com a flexibilidade do código, dificultam testes e tornam o código que usa essas dependências extremamente propenso a violar o princípio Open-Closed. Mas ainda acho que singletons são difíceis de se testar. Você citou o lado de usar um singleton como dependência, mas e o teste do Singleton em si? Como "mockar" um singleton? – monosan 27/02/15 às 4:56
  • Você mocka a dependência (cria um mock da dependência) para testar o código dependente, não faz sentido mockar aquilo que se vai testar. Se você vai testar o próprio singleton, você não vai mockar ele; e se vai testar algo que dependa do singleton, desde que a dependência que se tem dele esteja explícita você pode mocka-lo normalmente usado polimorfismo (por herança ou por implementação de interface). – Caffé 27/02/15 às 12:18
  • E se o Singleton fizer uma requisição HTTP qualquer? Nesse caso, não faria sentido mockar a classe? Testes unitários não devem depender de rede... – monosan 27/02/15 às 18:21
  • Então você quer ter uma única instância (singleton) de uma classe que dependa de comunicação HTTP, e você quer poder testar unitariamente esta classe mockando esta dependência? Faça assim: dotnetfiddle.net/pg8qb5 – Caffé 27/02/15 às 19:32
0

Acredito que a maioria dos usos é quando queremos manter um DDD e o framework nos obriga a ter construtor padrão, exemplo é o Entity Framework que obriga todas as entidades persistidas a terem construtores sem parâmetro, mas não se importa com a visibilidade. Como você que segue o DDD e não quer modelos "anêmicos" não deseja que os usuários da classe consigam usar esses construtores e usa desse recurso para escondê-los.

Eu concordo que eles também servem para proteger classes com métodos puramente estáticos, mas aí tem o recurso de declarar a classe estática, questão de design.

@Caffé: Todas as classes possuem construtores, inclusive as estáticas. Claro que esses construtores possuem maiores restrições.

Perceba (linqpad):

void Main()
{
    Console.WriteLine(Xpto.msg);
}

static class Xpto
{
    public static string msg;

    static Xpto()
    {
        msg = "Blau";
    }
}
  • Sim, e isto é bastante útil por exemplo para definir a ordem de inicialização de fields da classe. Mas não tem tem nenhuma relação com declaração de construtores privados. – Caffé 26/02/15 às 22:45

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.