3

Outro dia depurando um código aqui na página encontrei algo peculiar.
Parecido com isso:

let a = {};

let b = [1,2,3];
let c = [4,2,3];

a[b]= 1;
a[c]= 2;

console.log(a)       //{ "1,2,3": 1, "4,2,3": 2 }   <--- Preste atenção

Ou seja autor da pergunta havia passado um array como um assessor de propriedade usando a notação de colchetes e não conseguia mais localizar a propriedade.
Isso, porém, mostrou-me um comportamento interessante da linguagem. Um array, exemplo ["1,2,3"], quando passado como um assessor de propriedade usando a notação de colchetes com cria uma propriedade cujo identificador é uma string, no exemplo a string "1,2,3".

Me valendo desse comportamento criei esse código:

const regSlice = /^\d+(,\d+){0,2}$/;

function proxiedArray(array) {
  return new Proxy(array, {
    get: (obj, key) => {
      if (typeof key == "string") {
        if (regSlice.test(key)) {
          let [start, stop, step] = key.split(',').map((v) => parseInt(v));
          stop = (stop != undefined) ? stop : start + 1;
          step = (step != undefined) ? step : 1;
          let c = step - 1;
          return obj.slice(start, stop).filter((e, i) => ((c < step) ? c++ : c = 1, c % step == 0));
        }
      }
      return obj[key];
    }
  });
}

const a = proxiedArray([1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10]);

console.log(a[[0, 9, 2]]);            //[ 1, 3, 5, 7, 9]

Código esse que testei em algumas engines(SpiderMonkey, V8) obtendo o mesmo resultado conseguido aqui.
O código acima define uma função proxedArray(array) que envolve um objeto array em um Proxy dando ao array uma propriedade peculiar, o poder de ser fatiado por índice tal qual uma lista em python:

identificador_do_array"[" fatia "]"
fatia = array"[" inicio[, fim[, passo]] "]"

Onde:

  • inicio é o índice onde iniciará a fatia.
  • fim é o índice onde terminará a fatia. Opcional.
  • passo é a variação entre os indices do elementos a serem considerados sucessivos. Opcional. Na falta é 1.

Então antes de prosseguir a desenvolver esse código, e colocá-lo em ambiente de produção, preciso fazer a seguinte pergunta:

  • Existe documentação no padrão ECMAScript que assegure que a um array ao ser passado como assessor de propriedade tenha um formato definido?

Não encontrei nada a respeito, nem dizendo que sim ou não.

2 Respostas 2

4

Isso não é exclusivo de arrays. Qualquer objeto, ao ser usado em um acessor de propriedade, acaba tendo seu método toString chamado, e esta string é usada como chave. Ex:

var k = {
    toString: function() {
        console.log('chamando k.toString()');
        return 'k'; // esta será a chave
    }
}

var x = {};
x[k] = 'a';

console.log(x);
console.log(x.k);

A saída do código é:

chamando k.toString()
{ k: 'a' }
a

Na especificação da linguagem temos o algoritmo que faz a avaliação da expressão objeto[propriedade]. Basicamente, em algum ponto o algoritmo (que é complicado, mas "é só" seguir os links da especificação) acaba chamando a operação ToPropertyKey (aqui), que no final chama toString.

No caso de arrays, ocorre o mesmo (o método toString é chamado e o resultado é usado como chave). Basta mudá-lo para ver:

var x = {};
var b = [1, 2, 3];
b.toString = function() {
    return this.join(' - ');
};
x[b] = 1;
console.log(x); // { '1 - 2 - 3': 1 }


Este comportamento também é descrito na documentação da MDN:

Property names are string or Symbol. Any other value, including a number, is coerced to a string.

Ver também:

1
  • 1
    Isso, é essa a comprovação que estava procurando e não encontrava. Obrigado!!!! 28/05/2021 às 19:16
2

Em JavaScript, objetos são coleções de propriedades. No entanto, uma restrição importante ocorre para as chaves dessas propriedades.

Por design, a linguagem optou por permitir apenas chaves do tipo string ou symbol. Desse modo, qualquer outro valor utilizado durante a definição de uma propriedade será convertido ao tipo string.

A especificação define esse comportamento semântico aqui; o algoritmo que faz a coerção no caso da chave não ser string ou símbolo está definido na operação abstrata ToString (cuidado para não confundir essa operação com o método toString).

Vale salientar que a invocação do método toString é apenas uma consequência, e não uma razão desse comportamento. Se definido, o método qualificado sob o well known symbol @@toPrimitive tomará prioridade em relação ao toString e valueOf.

Veja alguns exemplos:

const values = [
  '1', Symbol('2'), 3, 4n, [5, 6, 7], { 8: 8 }, function() { return 9; }, undefined, null, true, false
];

const obj = {};
for (const value of values) obj[value] = value;
console.log(obj);

Repare que esse comportamento pode ser extremamente indesejável em alguns casos. Por curiosidade, esse é um dos motivos que levou à criação do Map, que não possui esse tipo de limitação.

3
  • 1
    Aqui ...esse comportamento pode ser extremamente indesejável em alguns casos... eu concordo pois no caso de instancias de Object não há possibilidade de uso como chave pois sempre serão convertidos em [object Object]. 28/05/2021 às 19:29
  • 1
    Por é, @AugustoVasques, até daria para tentar "contornar" isso mudando o toString ou @@toPrimitive, mas acho que seria gambiarra. Em casos em que isso é o problema, usar Map é o melhor mesmo. :) 28/05/2021 às 19:31
  • Sim é o caso de usar um MAP. No meu caso eu estou implementando um Inversion List e um dos requisitos é extrair através índice uma fatia dos dados. 28/05/2021 às 19:45

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.