6

Vou exemplificar com códigos.

Tenho uma função assíncrona chamada delay que recebe um tempo em segundos e que retorna uma Promise. Ela serve para prover um tempo de espera em segundos:

// padrão de 1 segundo
function delay (time = 1) {
  return new Promise((resolve) => {
    setTimeout(resolve, time * 1_000) // resolve depois de X segundos
  })
}

Agora vou criar uma função relógio clock que irá exibir a hora local ( toLocaleTimeString) a cada tempo de atraso (time) definido na função delay, e quando esta for resolvida, irei exibir um log no console da hora atual. Depois irei recursivamente invocar a função clock e retorná-la:

function clock () {
  return delay(1).then(() => {
    // exibe a hora
    console.log(new Date().toLocaleTimeString()) 

    // inicia a recursão
    return clock() 
  })
}

Vamos executar o nosso relógio:

// padrão de 1 segundo
function delay (time = 1) {
  return new Promise((resolve) => {
    setTimeout(resolve, time * 1_000) // resolve depois de X segundos
  })
}

function clock () {
  return delay(1).then(() => {
    // exibe a hora
    console.log(new Date().toLocaleTimeString()) 

    // inicia a recursão
    return clock() 
  })
}

// bootstrap
clock()

Usando async/await:

// padrão de 1 segundo
function delay (time = 1) {
  return new Promise((resolve) => {
    setTimeout(resolve, time * 1_000) // resolve depois de X segundos
  })
}

async function clock () {
  await delay(1)
  
  // exibe a hora
  console.log(new Date().toLocaleTimeString()) 
  
  // inicia a recursão
  return clock() 
}

// bootstrap
clock()

Repare que em ambos os casos, o código funciona normalmente e o relógio mostra a hora atualizada a cada segundo. Entretanto, o fato de eu ter uma função que retorna uma Promise (retorna delay e esta retorna um objeto Promise) e esta Promise ativa a recursão, gera uma corrente de Promises. Isto deve ser evitado!

  • Por que?
  • Qual problema eu resolvo ao interromper a corrente de Promises causada pela recursão em clock?
5
  • Não encontrei nada relacionado. Se vc encontrou, fique a vontade para sinalizar. Acho que a pergunta pode contribuir com a comunidade :) 6/05 às 3:19
  • 1
    eu achei a pergunta bem interessante, especialmente pelos exemplos +1 6/05 às 9:45
  • 1
    Eu realmente nunca vi isso, mas suspeito que você já sabe a resposta. Quero um spoiler! :D Suponho que seja por causa do acúmulo gradual de memória na call stack (testei aqui e meio que aconteceu isso), mas não tenho certeza... De todo modo, não há ganho nenhum em se utilizar recursão aí. Um simples while já resolveria. 6/05 às 12:43
  • 1
    @LuizFelipe é isso mesmo. Tem haver com memory leak 6/05 às 12:46
  • Como diz o Maniero, funcionar é diferente de estar certo. Eu questiono a necessidade de se utilizar recursão no caso da pergunta, mas entendo que foi um exemplo para situar o problema. Eu sigo a premissa de que, como as principais engines de JavaScript nem sequer realizam TCO, quase nunca realmente vale a pena utilizar recursão em JavaScript. E como há a equivalência entre recursão e laços "comuns", estes são sempre preferíveis quando o mínimo de performance (nesse caso principalmente economia de memória) é um fator importante. 6/05 às 12:54
3

Você realmente tem memória vazando aí, mas o motivo principal não é a estrutura recursiva – que neste caso é assíncrona e indireta. A raiz do problema é o comportamento do método then das promessas.

Simplificando um pouco o seu código:

function clock () {
    console.log(new Date().toLocaleTimeString())
    return delay(1).then(clock)
}

Você sabe que poderia encadear outro then no final se quisesse. Isso funciona porque o then retorna outra promessa. O estado dessa promessa depende do retorno da função passada ao then – que é o manipulador de um evento disparado quando delay(1) for resolvida. A promessa retornada pelo then será criada já resolvida se a função retornar um valor qualquer (inclusive undefined), ou uma promessa resolvida. A mesma lógica vale para promessas rejeitadas. Mas se a função retornar uma promessa pendente, o then retorna uma nova promessa também pendente, e que só será resolvida após a solução dessa promessa original.

Resumindo esse mecanismo todo: cada execução de clock cria uma nova promessa, e adia a resolução do then para a execução seguinte. E essa para a próxima, sucessivamente e infinitamente. A cadeia de promessas que você citou é um problema porque ela nunca será resolvida.

Isso já indica a solução: basta que clock não retorne uma promessa pendente. Isso porém não te impede de continuar encadeando as chamadas. A versão a seguir já não vaza mais memória:

function clock () {
    console.log(new Date().toLocaleTimeString())
    delay(1).then(clock)

    // Pode retornar qualquer coisa, ou pode omitir o return.
    // Omitir o return equivale a `return undefined`.
    // Não pode retornar a promessa gerada logo acima, ou outra que dependa dela
}

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.