11

Eu aprendi que, no Python, para fazer um loop com for, de 1 a 10, utilizamos o range.

Mais ou menos assim:

for i in range(1, 10):
    print(i)

Geralmente, em outras linguagens, quando requeremos fazer uma incrementação simples, utilizamos o bom e velho i++.

Exemplo em JavaScript:

for (var i; i < 10; i++){
    console.log(i);
}

Eu tenho alguns dúvidas em relação a essa iteração:

  1. Com eu faria para ao invés de incrementar eu decrementar?

  2. Como eu faria para incrementar esse loop de dois em dois valores, partindo de 1?

  3. Existe alguma maneira de fazer um loop, como geralmente se faz em outras linguagens, como o i++?

11

O for do Python na verdade é um for each. Não existe um for tradicional com três elementos onde você coloca o início, fim e passo de "incremento". Mas se pensar bem este for tradicional é apenas syntax sugar. Um while faz a mesma coisa.

i = 1 #inicializador
while i < 10: #verifica a condição
    print(i) #o corpo, a ação
    i += 2 #o passo de "incremento"

Decrementar:

i = 10 #inicializador
while i > 0: #verifica a condição
    print(i) #o corpo, a ação
    i -= 1 #o passo de "incremento"

É simples assim.

Existe uma diferença de usar um continue já que ormalmente em um for tradicional um continue não pulará o passo "incremento", nesta construção do while ele pulará, então é preciso mais cuidado.

Mas este não é o jeito mais "pitônico". O uso do range é sempre recomendado conforme mostra a resposta do Orion. Veja o incremento de 2:

for i in range(1, 10, 2):
    print(i)

Decrementando:

for i in range(10, 1, -1):
    print(i)

Veja funcionando no ideone. E no repl.it. Também coloquei no GitHub para referência futura.

Intuitivamente o while deveria ser mais rápido mas como o range é escrito em mais baixo nível ele consegue produzir um código mais otimizado.

  • A forma com while não é mais rápida não - estmaos aocstumados a pensar em C em que um "range" seria uma chamada de função, com muitas intruções nativas, e i+=1 seria uma única instrução - mas em Python i+=1 tambem envolve chamada de métodos, maniulação de constantes, etc... – jsbueno 13/02/15 às 22:10
  • para um loop com 100000 interações, em python2 com range: 3.06ms por interação, com while e i+=1: 8.41ms por interação. Python3.3 com range ficou um pouco mais lento: 3.58ms,mas muito mais rápido que o while ainda. – jsbueno 13/02/15 às 22:11
  • @jsbueno faz algum sentido. Na verdade é um absurdo que isto ocorra, mas essas linguagens tem dessas coisas. Mas o que vale é medir mesmo. – Maniero 13/02/15 às 23:21
  • 1
    @WallaceMaxters foi ato falho, se vai decrementar tem que começar do maior :) – Maniero 5/03/15 às 12:47
  • 1
    Deixa eu dar uma moral para a resposta do @Orion então. – Wallace Maxters 5/03/15 às 12:49
9

Para decrementar:

for i in range(10, 1, -1):
    print i

Para incrementar de dois em dois:

for i in range(1, 10, 2):
    print i

Para fazer i++ não tem como, teria que usar contador+=1

5

Como o pessoal colocou nas outras respostas, o que acontece é que o for nas linguagens que herdaram a sintaxe do C é apenas um while incrementado.

Em Python é raro na verdade usarmos um for numérico em uma aplicação - por que na grande maioria dos casos, num for o que queremos é efetuar um conjunto de operações para cada elemento de uma sequência. A sequência pode ser elementos de um vetor, linhas de um arquivo, registros recuperados de um banco de dados, letras de uma string ... Em outras linguagens, em geral as pessoas fazem um for com a variável indo de 0 até o comprimento da sequência, e num dos primeiros comandos dentro do for fazem uma atribuição do tipo item = sequencia[i]. Em Python, o for que existe desde que a linguagem foi criada na década de 90 é o que é as vezes chamado de for each em outras linguagens (mas não em Javascript, ali o for each não é muito consistente).

Nos casos em que queiramos realmente contar números, em Python há a chamada range que retorna um objeto bem flexível para contagem de números inteiros, sendo trivial passar parâmetros para contagens decrescentes ou de 2 em 2. Como é o que você está perguntando, é melhor deixar claro. For de 10 até 1, decrescente: for i in range(10, 0, -1): o 10 é o parâmetro inicial, 0, o final: quando o valor for esse a interação para, e -1 o incremento. Da mesma forma, de 2 em 2: for i in range(1, 10, 2): aqui a contagem começa em 0, e aumenta de 2 em 2, e para quando o valor for 10 ou maior.

O mais frequente é precisarmos ao mesmo tempo de um item de uma sequência e de seu número de índice. Por exemplo, se queremos comparar cada letra de uma string com a próxima, para saber se são iguais:

palavra = input("Digite uma palavra: ")
total_repetidas = 0
for i, letra in enumerate(palavra):
   if i < len(palavra) - 1 and letra == palavra[i + 1]:
       total_repetidas += 1
print(f"Há um total de {total_repetidas} letras iguais em sequência em {palavra}")

Aqui, a chamada "enumerate" vai retornar, para cada elemento na sequencia contida em palavra uma tupla com dois elementos: o primeiro sendo a posição do próximo elemento, e o segundo o elemento em si. Uma outra característica do Python permite que se coloque duas variáveis separadas por , no for,e o conteúdo da tupla é associado, respectivamente cada item para uma variável.

Agora isso nem é o mais legal. O mais legal é que é facílimo criar suas próprias chamadas que podem ser usadas em um for, da mesma forma que o range e o enumerate. Basta que a função tenha a expressão yield dentro: o yield funciona como se fosse um return parcial: a função retorna um valor, que pode ser usado num for (ou de outras formas); quando o for e executado de novo, a função continua rodando de onde estava - e no próximo yield cria o próximo valor. esse tipo de função se torna uma "função geradora".

Com isso, as vezes código que não é a finalidade da nossa aplicação principal pode ser escrito num lugar separado - podendo ser testado de forma independente. Vamos supor que eu queira fazer um for que vá gerando os quadrados dos números em vez de um incremento linear:

def quadrados(n):
   for i in range(n):
      yield n * n

Pronto - só isso. Se quero agora imprimir todos os quadrados dos números de 0 até 100 posso fazer:

for i in quadrados(100):
    print(i)

(como na chamada de funções normais, as variáveis dentro de quadrados são isoladas - por isso posso re-utilizar a variável i sem qualquer perigo).

Se eu quiser uma função que retorne a série de fibonacci até que o valor da série ultrapasse um número x:

def fibonacci(max_):
   a = 1
   b = 1
   while a < max_:
      yield a
      c = b
      b += a
      a = c

(De novo, com a história da atribuição de múltiplas variáveis usando uma "," em Python é possível re-escrever as três últimas linhas assim:

b, a = b + a, b

como funciona isso: primeiro o Python executa a expressão do lado direito. Como tem uma ",", ele vai criar uma tupla. Então ele executa a expressão no primeiro elemento da tupla a + b e o segundo elemento - e esses são os valores da tupla temporária: (a + b, b). Em seguida, o primeiro elemento dessa tupla vai pra variável "b" e o segundo para a variável "a" )

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.