2

Estou ajustando um modelo de efeitos mistos o qual devido a heterocedasticidade observada foi necessário incluir um efeito para acomodá-la. Para tanto, utilizando a função lme do pacote nlme isso foi fácil de ser resolvido, veja o código abaixo:

library(nlme)
library(lme4)
Model1 <- lme(log(Var1)~log(Var2)+log(Var3)+
                     (Var4)+(Var5),
                    random = ~1|Var6, Data1, method="REML",
                   weights = varIdent(form=~1|Var7))
#Var6: É um fator com diversos níveis.
#Var7: É uma variável Dummy.

No entanto, eu preciso reajustar o modelo descrito acima utilizando o pacote lme4, ou seja, utilizando a função lmer. É de conhecimento e muitos são os materiais que informam algumas limitações existentes no lme4, como por exemplo, modelar a heterocedásticidade. O que me motivou a reajustar esse modelo é o fato de que eu tenho o interesse em utilizar um pacote específico que em casos de modelos mistos ele só aceita se estes forem ajustados por meio da função lmer. Como eu poderia resolver esta situação? Abaixo se encontra boa parte do modelo ajustado utilizando a função lmer, no entanto, este modelo não está considerando o efeito para modelar a heterocedásticidade observada.

Model2 <- lmer(log(Var1)~log(Var2)+log(Var3)+
                          (Var4)+(Var5)+(1|Var6),
                    Data1, REML=T)

Quanto a escolha do efeito aleatório (Var6) e a inclusão do efeito para considerar a heterogeneidade por níveis da variável (Var7), estas foram analisadas cuidadosamente, no entanto, não colocarei aqui todo o procedimento para não ficar um post extenso e ser mais objetivo.

0

1 Resposta 1

5

Numa resposta do R-sig-mixed-models, Douglas Bates (GoogleScholar, ResearchGate) dá a seguinte resposta a uma pergunta sobre a possibilidade de modelar o problema da heteroscedasticidade da distribuição da resposta em modelos mistos.

As far as I know there is not yet the capability in lme4 to model heteroscedasticity in the distribution of the response given the random effects.

Tradução Google.

Pelo que sei, ainda não há capacidade no lme4 para modelar heterocedasticidade na distribuição da resposta dada a aleatoriedade efeitos.

Creio que a melhor maneira é aninhar Var7 na variável dos efeitos aleatórios Var6. Isso é fácil de fazer e um gráfico qqnorm dá um ajuste melhor que Model1 ou Model2.

library(nlme)
library(lme4)

Model1 <- lme(log(Var1) ~ log(Var2) + log(Var3) + Var4 + Var5,
              random = ~1|Var6, Data1, method = "REML",
              weights = varIdent(form = ~1|Var7))

Model2 <- lmer(log(Var1) ~ log(Var2) + log(Var3) + Var4 + Var5 + (1|Var6),
               Data1, REML=TRUE)

Os modelos acima são os da pergunta, agora o novo modelo.

Model3 <- lmer(log(Var1) ~ log(Var2) + log(Var3) + Var4 + Var5 + (1|Var6/Var7),
               Data1, REML=TRUE)

A saída destes comandos foi omitida.

summary(Model1)
summary(Model2)
summary(Model3)

E finalmente os três gráficos. Sem interpretação, o Model3 é claramente a melhor opção. Note-se o outlier dos resíduos nos dois primeiros gráficos que não foi necessário remover no terceiro modelo.

op <- par(mfrow = c(1, 3))
qqnorm(resid(Model1))
qqline(resid(Model1), col = "red")
qqnorm(resid(Model2))
qqline(resid(Model2), col = "red")
qqnorm(resid(Model3))
qqline(resid(Model3), col = "red")
par(op)

inserir a descrição da imagem aqui


Leitura dos dados

google_id <- "1cr9-KOOR_RTDN4_nHizpvKBZ0yDAKGoV"
google_file <- sprintf("https://docs.google.com/uc?id=%s&export=download", google_id)
Data1 <- read.csv2(google_file)
1
  • Obrigado Rui!! Muito boa sua explicação e solução!
    – user55546
    Commented 22/04/2021 às 13:22

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag .