6

Como faço para declarar e como funciona uma função anônima do Python?

6

Você pode criar funções anônimas em Python através de uma expressão lambda.

Segundo a documentação:

As expressões lambda têm a mesma posição sintática como expressões. Eles são um atalho para criar funções anônimas; a expressão lambda argumentos: expressão produz um objeto de função. O objeto não identificado se comporta como um objeto com função definida.

Exemplo:

def foo(x):
   return x*x

Poderia ser feita assim:

foo = lambda x: x*x
print(foo(10))
# 100

Uma função com lambda não tem limites em relação ao número de argumentos (incluindo argumentos opcionais), ela não pode conter mais do que uma expressão, em certas situações em que você precise criar algo mais complexo de preferência em usar uma função normal ao invés de um lambda.

Sobre seu uso isso é uma questão de estilo, usa-los não é necessário, mas pode usar em qualquer lugar, por exemplo para encapsular um código especifico, em funções normais que tenham somente uma linha.

  • Tem como fazer em últiplas linhas essa expressão lambda? – Wallace Maxters 12/02/15 às 11:10
  • 1
    @WallaceMaxters São one-lines. Essa pergunta cita alguns motivos para isso. – stderr 12/02/15 às 11:27
  • @WallaceMaxters Até tem como fazer, mas foge um pouco do estilo "Pythônico" dê uma olhada aqui. – stderr 12/02/15 às 11:35
  • Não, vamos seguir o padrão. Já vi gambiarras de mais no PHP :( – Wallace Maxters 12/02/15 às 11:46
7

Uso com múltiplas linhas

O uso básico a resposta do QMechanic já deu. Python não tem uma forma geral de uso de funções anônimas. Lambda é uma forma específica de função anônima que não costuma ser usada com códigos de mais de uma linha. Em programação usando estilo funcional é muito comum as expressões terem apenas uma linha. A sintaxe pensa em concisão de código. Se ele não pode ser conciso provavelmente tem algo errado. Como se costuma dizer: "não é do jeito pitônico".

Se isto realmente for necessário a solução é delegar a execução para uma função normal.

Para declarar uma função anônima como lambda:

funcao = lambda x: filtro(x, lambda y: y > 0, lambda z: print(z))

A função que realmente executa a ação:

def filtro(lista, predicado, acao):
    for item in lista:
        if predicado:
            acao(item)

Para usar:

funcao([10, -20, 30])

Veja funcionando no ideone. E no repl.it. Também coloquei no GitHub para referência futura.

Resolvi o problema das múltiplas linhas e ainda usei lambdas de várias formas.

Uso geral

Sempre que você precise delegar processamento para um outro ponto da aplicação ela é útil. Ela costuma ser usada para fornecer lazy evaluation. Em outra pergunta você aprendeu usar isto (em PHP) com yield. Com lambdas você deixa o processamento básico a cargo de uma função mais concreta que recebe a injeção de uma ação específica que personalizará esta função. Então é uma forma de conseguir uma melhor abstração através de delegação.

De uma maneira geral é uma forma de passar algoritmos como se fossem dados. Evidentemente que isto é otimizado e não passa o código fonte, em geral é passado apenas uma referência para o código existente em outro lugar da memória.

Em algumas linguagens o seu uso é visto como algo positivo, em outras não, em Python há opiniões para todo lado.

É óbvio que ela não é necessária para nada a não ser facilitar o trabalho do programador.

Terminologia

Embora cada linguagem use o termo de um jeito ligeiramente diferente algumas usam outros termos para a mesma coisa, lambda costuma ser uma função anônima muito simples que implicitamente retorna um valor (não precisa usar um return) e pode capturar variável de escopo léxico como uma closure.

Termos comumente usados que podem significar a mesma coisa ou indica pequenas diferentes entre os conceitos: function pointer, functor, anonymous function, fisrt class function, function object, high order function, nested function (este acho um pouco enganador), callback (que também é possível sem ser exatamente uma lambda), inline function (acho este termo mais ambíguo ainda).

Implementação

A implementação exata deste mecanismo varia de linguagem para linguagem. Não sei exatamente como foi implementado no Python mas o mais comum é que seja criado um objeto que possui uma função normal mais uma estrutura para armazenar variáveis capturadas quando a lambda se comporta como uma clausura. Normalmente este objeto possui uma infraestrutura extra que permite manipular a função de formas diversas. Até onde eu sei em Python isto é fornecido para qualquer função, até porque todas elas possuem capacidade de uso de closures, não só lambdas. Por isto em Python é dito que lambda é apenas um açúcar sintático. Você pode armazenar funções normais como dados.

Este objeto armazena as variáveis capturadas temporariamente até não ter mais necessidade. O garbage collector pode resolver isto embora seja fácil vazar o recurso se ele não puder determinar o tempo de vida com precisão. Depende da qualidade do GC na implementação específica.

Funções de alta ordem

Só para citar uma das formas de obter o mesmo resultado sem usar syntax sugar:

def linear(a, b):
    def result(x):
        return a * x + b
    return result

conta = linear(1, 2) //conta será uma função que armazenam estes dois argumentos enclausurados
conta(3) //executa a função result onde a e b valem 1 e 2 respectivamente com argumento 3 p/ x
  • O cara escreveu uma livro para mim, cara! Valeu – Wallace Maxters 12/02/15 às 16:20

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.