7

Quando tratado de frameworks JavaScript percebemos que existem uma infinidade de opções, com novas surgindo a todo instante. Angular, Vue, React, Svelte, Stencil e outras que nem sou capaz de lembrar. Alguns autodenominados frameworks, outros dizem claramente que não são framework, apenas um conjunto de ferramentas, outros dizem ser pré-compiladores, etc.

Mais recentemente percebi a existência do Mint, que acredito ser o primeiro a se denominar linguagem de programação.

The programming language for writing single page applications.

Nesse contexto, é fácil lembrar da existência do TypeScript, que é um superset do próprio JavaScript, porém não parece ser essa a intenção do Mint.

Então o que torna o Mint uma linguagem de programação direcionada ao desenvolvimento de SPA? O que difere ela do TypeScript?

3
  • 2
    Criei a tag mint-lang devido a existência da mint já relacionada ao sistema operacional Mint. – Woss 29/03 às 15:34
  • a resposta não foi suficiente? posso por mais detalhes, só diga o que não está faltando :) – Ricardo Pontual 22/04 às 8:12
  • 1
    @RicardoPontual Foi boa, mas como a recompensa é para atrair mais a atenção para a pergunta, estou deixando rolar até o final da recompensa. – Woss 22/04 às 12:28

2 Respostas 2

6
+50

Como citado na pergunta e no link oficial do Mint:

The programming language for writing single page applications

Em tradução livre:

A linguagem de programação para escrever aplicativos SPA (de uma única página)

Isso quer dizer que, diferente do javascript e do próprio typescript, que tem um escopo, um propósito mais abrangente, o Mint é focado em criar uma aplicação frontend, e mais especificamente, uma aplicação SPA (Single Page Application).

O Javascript e o Typescript (como extensão do Javascript) podem ser usados para escrever aplicações frontend que não sejam SPA, assim como aplicações backend, o que já diferencia o seu propósito. Isso por si responde no que o Mint é diferente: ele é específico para aplicações SPA.

Mas para tal propósito, ele tem o que é necessário para criar uma aplicação SPA?

Essa outra pergunta O que é SPA e no que se diferencia de uma página não SPA? tem uma resposta com uma síntese simples e clara de entender do que é uma SPA:

Uma SPA (Single Page Aplication) é uma aplicação que não recarrega a página durante o seu tempo de vida.

Ou seja, é uma aplicação (Web) que não faz aqueles costumeiros "reloads" da página quando se navega ou faz determinadas ações. Por se tratar de uma aplicação Web, uma SPA deve utilizar HTML e CSS, que são a base para o navegador exibir a página.

Para controlar o seu comportamento, os navegadores dão suporte ao Javascript, logo a linguagem deve ou dar total suporte, ou gerar código compatível com Javascript, para ao final ser suportada pelos navegadores. Assim como typescript, o Mint é compilado:

It is a compiler and a framework combined to provide great developer experience while allowing to write safe, readable and maintainable code.

Em tradução livre:

É um compilador e uma estrutura combinados para fornecer uma ótima experiência de desenvolvedor, permitindo escrever um código seguro, legível e sustentável.

Informação retirada daqui: https://www.mint-lang.com/guide

Ou seja, a linguagem tem o que é preciso para desenvolver uma aplicação SPA, que vai funcionar nos navegadores de mercado.

Se olharmos os exemplos de código, notamos a presença do HTML, CSS e a lógica da linguagem, para dar suporte ao estados, rotas, etc, elementos essenciais para uma aplicação Web e uma aplicação SPA:

component Counter {
  state counter = 0

  fun increment {
    next { counter = counter + 1 }
  }

  fun decrement {
    next { counter = counter - 1 }
  }

  fun render {
    <div>
      <button onClick={decrement}>
        "Decrement"
      </button>

      <span>
        <{ Number.toString(counter) }>
      </span>

      <button onClick={increment}>
        "Increment"
      </button>
    </div>
  }
}

component TodoItem {
  property color = "#333"
  property label = ""
  property done = false

  style base {
    align-items: center;
    display: flex;
  }

  style label {
    font-weight: bold;
    color: #{color};
    flex: 1;

    if (done) {
      text-decoration: line-through;
    }
  }

  fun render {
    <div::base>
      <span::label>
        <{ label }>
      </span>

      <Icon.Checkmark/>
      <Icon.Trash/>
    </div>
  }
}
0

Complementando o que foi dito, Mint tem a pretendencia de ser mais cognitivo para permitir um ambiente de desenvolvimento mais voltado para o produto. Isto pode ser visto nos comentários do próprio autor da linhaguem.

gdotdesign on Feb 5, 2020 | parent | favorite | on: Mint: A programming language for writing single pa...

Author of the language here, I think it is a major advantage for several reasons:

  • the documentation is in one place instead of several places

  • the dependencies of a Mint project is usually a few megabytes since everything is included instead of hundreds of megabytes (I have a production app that does not have any dependencies at all)

  • only need to learn one (compact) thing, instead of many complex things (complex since there is no compiler to make it simple)

  • only need to update the code once there is a new version of the language not every time there is a new version of a dependency

On top of the libraries mentioned the language also includes a formatter, package manager, builder/dev server and testing environment, also for which you would need to add dependencies.

All of these add up to less cognitive load so I can focus on building the product instead of managing the development environment.

Fonte: Artigo

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.