2

Fiquei com uma dúvida referente a estrutura do Express.

Como o Express consegue ser invocado, como em express(), mas também consegue ter em sua estrutura acesso à propriedade Router, por exemplo?

Não sei se ficou clara minha dúvida, então vou tentar exemplificar. Para criar uma estrutura com acesso a um método de nome Router, por exemplo, basta criar um objeto e definir uma propriedade para ele com nome Router e a ela atribuir uma função, exemplo:

var express = {
    Router: () => { console.log("Acessou o router"); }
};

No exemplo acima, eu conseguiria acessar a propriedade Router facilmente, tal como em express.Router().

O problema é que da forma acima não seria possível invocar o objeto Express como em express(), visto que ele é um objeto. Se eu tentar fazer como no exemplo abaixo, dá erro:

var express = {
    (): () => { console.log("Iniciou o express"); },
    Router: () => { console.log("Acessou o Router"); }
};

Não preciso entender especificamente como o Express faz, mas apenas gostaria de entender como isso seria possível, visto que ao meu ver não teria possibilidade de um objeto funcionar com chamadas diretas de função.

1

1 Resposta 1

3

Em JavaScript, toda função é um objeto.

E é bem simples, fugindo da formalidade da linguagem, provar isso. Veja:

function x() {}
x instanceof Object; //-> true

Mais detalhadamente, "objetos função" implementam uma propriedade interna a qual a especificação refere como [[Call]]. Todo objeto em JavaScript que possui essa propriedade interna é uma função e, portanto, pode ser invocado.

Como funções são objetos, torna-se possível anexar qualquer propriedade em uma função. Embora não seja possível utilizar a notação literal de objetos para definir o [[Call]] de uma função (tal como a pergunta sugere), pode-se criar a função e, posteriormente, atribuir as propriedades desejadas.

No caso do Express, seria algo como:

function express() {
  // return new express instance
}

express.Router = function() {
  // return new router instance
};

Se várias propriedades haverem de ser adicionadas, pode-se utilizar Object.assign, que facilita a atribuição:

function express() {
  // return new express instance
}

Object.assign(express, {
  Router: function() {
    // return new router instance
  }
});

Um pouco relacionado: Por que Arrays e Funções são Objetos?.

2
  • Muito obrigado pela explicação. Uma última dúvida que tenho, claro, sem querer abusar da boa vontade, mas porque eu preciso instanciar diretamente o express para que ele funcione? talvez a pergunta seja idiota, mas eu não consegui ver sentido na criação de uma instancia do express, visto que se eu tenho acesso a propriedade Router sem instanciar, porque eu não poderia ter acesso a propriedade listen também sem instanciar o express de forma direta?. Tipo, porque esse funciona: const router = express.Router(); mas esse não: const app = express.listen("porta", ()=>{}); – Otavio Fagundes 21/03 às 23:01
  • Não posso responder isso de forma categórica (já que foi uma opção de design de API do criador do Express), mas eu acho que isso é útil para que várias instâncias do Express possam ser criadas e usadas ao mesmo tempo. Ter só uma instância já fornecida poderia ser limitador em alguns cenários. O objeto criado por Router e a instância do express são coisas diferentes. A propriedade listen está nas instâncias criadas por express(), e não no próprio objeto (função) express. – Luiz Felipe 21/03 às 23:03

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.