6

Trabalho com Delphi, mas sempre de maneira procedural e utilizando componentes Data-Aware. Recentemente comecei ler algumas coisas sobre como trabalhar com POO no Delphi, e fiz alguns exemplos bastantes básicos, minha dúvidas são estas:

Como posso trabalhar com uma classe (TClientes por exemplo) fazendo persistência na base de dados?
Como restaurar esses dados para visualização utilizando OO?
Como ficam os componentes Data-Aware?

  • Em relação aos componentes, eu sempre os crio em tempo de execução, existe uma classe de conexão que faz tudo isso... Agora pra atualizar os dados é só trazer do banco novamente... – Roberto de Campos 10/02/14 às 10:56
  • 1
    Sua dúvida é como inserir e retirar dados em um BD, como usar um determinado componente do Delphi, ou como fazer relacionamentos entre objetos e guardá-los em um BD de forma que seja possível restaurá-los adequadamente? Não ficou claro para mim. – Math 10/02/14 às 11:26
  • @Math Na realidade a minha dúvida é de maneira geral sobre como posso trabalhar orientado a objetos em aplicações que utilizam bancos de dados. Em suma, como você disse "Como fazer relacionamentos entre objetos e guardá-los em um BD de forma que seja possível restaurá-los adequadamente?". – ItsMeArthur 10/02/14 às 12:31
  • Essa sua pergunta é muito interessante. Eu mesmo fiz essa mesma pergunta no SO.com faz um tempo e não obtive uma resposta decente. A sua dúvida é essa mesma? Se sim, de uma olhada no comentário que diz "Object-Relational impedance". Estou em horário de trabalho, vou tentar elaborar mais tarde. – Math 10/02/14 às 12:41
4

Os diagramas do seu BD e seu diagrama de classes ficarão muito parecidos, mas cuidado para não fazer confusão ao implementá-los, cada um funciona de um jeito bem diferente do outro e a quantidade de classes e tabelas não necessariamente são as mesmas.

Considere o seguinte exemplo para uma suposta classe Cliente:

classe cliente

public class Cliente{
    private String nomeCliente;
    private String endereco;                //supondo que cada cliente só possui um endereco
    private List<String> telefones = 
            new ArrayList<String>();        //0..n telefones
    //construtor
    //getters and setters
}

Primeira dúvida: temos um ArrayList na classe Cliente, como guardamos isso no BD?

Nem pense em criar um zilhão de colunas na tabela Clientes no seu BD, assim: telefone1, telefone2, telefone3, ..., telefone1000. Assim você de cara já criou alguns problemas como um monte de colunas que na maioria das vezes nunca serão usadas, uma tabela horrível de se ler e de se criar um diagrama, e uma quantidade limitada de telefones do seu cliente (tá certo que é um limite alto, mas ainda assim é um limite).

O correto é você ter duas tabelas com o relacionamento 1..n, assim você terá uma tabela para os clientes e uma para os telefones dos clientes. Fazendo assim não haverão registros não usados causando dificuldade na leitura das mesmas e não existirá um limite no número de telefones de cada cliente. As duas são ligadas por uma chave estrangeira na tabela dos telefones.

tabelas bd

Um exemplo de implementação de como carregar no ArrayList os telefones de cada cliente seria assim:

método getCliente(String nomeCliente)

    prestat = conn.prepareStatement("SELECT * FROM Clientes WHERE nomeCliente=?");
    prestat.setString(1, nomeCliente);
    pw = prestat.executeQuery();

    if (pw.next()) {
        //criando cliente
        cliente = new Cliente(pw.getString(2), pw.getString(3));

        // incluindo telefone do cliente
        cliente.setTelefones(getTelefonesCliente(pw.getInt(1)));
    }

método getTelefonesCliente(int idCliente)

    List<TelefoneCliente> telefonesCliente = new ArrayList<TelefoneCliente>();

    //..

    prestat = conn.prepareStatement("SELECT * FROM TelefonesCliente WHERE idCliente=?");
    prestat.setInt(1, idCliente);
    pw = prestat.executeQuery();

    while (pw.next()) {
        telefonesCliente.add(pw.getString(3)));
    }

    //..

    return telefonesCliente;

E está resolvido o problema :)

Essa solução inclusive torna fácil a possibilidade de expansão do seu programa. Por exemplo, suponha que depois de implementado surge a necessidade de você precisar guardar a operadora do telefone do cliente.

Você tem duas opções:

  • Pode criar mais um ArrayList na classe Cliente, entretanto na minha opinião ficaria um pouco estranho, e poderia inclusive ferir o princípio da responsabilidade única; ou
  • Você pode fazer o que eu acho mais natural, criar uma classe nova:

com duas classes

Note que agora você terá duas classes e duas tabelas, mas o procedimento de carregar os dados nos objetos dessas classes é muito similar ao citado acima. Esse fica como dever de casa ;-)

4

Você precisa de um framework ORM para Delphi. Você pode desenvolver o seu ou usar um de terceiros. Algumas opções são:

  • TMS Aurelius (comercial, só suporta versões mais recentes do Delphi por usar recursos como generics. É o que eu uso e recomendo. O principal desenvolvedor inclusive é brasileiro e pode te prestar suporte em português.)
  • tiOPF (open source, um dos mais antigos)
  • DORM (open source, um pouco mais recente, acho que também só suporta as versões mais novas do Delphi)
  • EntityDAC (comercial, anunciado estes dias, acho que ainda está em beta)
  • Synopse mORMot (que sempre me falam bem, mas parece ser um pouco mais do que um ORM, por ter a parte de comunicação junto, e também nunca usei)

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.