4

Eu estava vendo a documentação (docstring) da função range e me deparei com o seguinte:

Init signature: range(self, /, *args, **kwargs)
Docstring:     
range(stop) -> range object
range(start, stop[, step]) -> range object

Meu entendimento é que a função range() recebe tanto argumentos posicionais (uma tupla ou lista) quanto argumentos com palavra-chave (dicionário).

Testando, eu consegui fazer o seguinte:

# passando argumentos da forma padrão:
for i in range(0, 10, 1):
    print(i)

Retorna a sequencia de 1 a 10, com passo 1.

# passando argumentos como uma lista:
for i in range(*[1, 10, 2]):
    print(i)

Utilizando o * como indicador de "desempacotamento", o range resolve e devolve um iterável com: 1, 3, 5, 7, 9.

E se eu quisesse passar um dicionário, como abaixo?

for i in range(**{'start':0, 'stop':100, 'step':10}):
    print(i)

Ao executar o código acima eu tomo um erro:

TypeError: range() takes no keyword argumentsrangeRange

É um erro no docstring, ou não tem mesmo uma forma de passar **kwargs para o range?


EDIT: versão e docstring inserir a descrição da imagem aqui

5
  • Em qual versão de Python você viu isso? Até onde sei isso não é possível. Em tempo na versão 3.8.1 a docstring é diferente 11/02 às 20:36
  • Não tem como fazer, mas pessoas ociosas sempre inventam suas gambiarras for i in range(*{'start':0, 'stop':100, 'step':10}.values()): print(i) 11/02 às 20:59
  • @Augusto Vasques, nesse caso, o que é passado para o range é uma tupla, gerada a partir do dicionário. Existe garantia que os valores trazidos pelo método dict.values() estarão sempre na ordem que foram declarados? 12/02 às 3:52
  • 1
    Alterado na versão 3.7: Ordem do dicionário é garantida conforme a ordem de inserção. Este comportamento era um detalhe de implementação do CPython a partir da versão 3.6. Ref: docs.python.org/pt-br/3/library/… , mas não deixa de ser uma gambiarra pois é código verboso para uma operação simples. 12/02 às 3:59
  • @PauloMarques, a versão que vi esse docstring foi na 3.9.1 15/02 às 15:54
6

Isso acontece porque a função range não é implementada diretamente no Python, mas sim em C. Nesse caso, a função em C foi desenvolvida de modo a aceitar somente os argumentos na forma posicional.

Embora, no caso do range, seja mostrado pela documentação os nomes de argumento start, stop e step, eles não podem ser passados através da forma nomeada por conta da referida limitação.

Da referência da linguagem:

CPython implementation detail: An implementation may provide built-in functions whose positional parameters do not have names, even if they are ‘named’ for the purpose of documentation, and which therefore cannot be supplied by keyword. In CPython, this is the case for functions implemented in C that use PyArg_ParseTuple() to parse their arguments.


Esta resposta foi baseada nesta pergunta (e respostas) do SOen.

2
  • 3
    Isso - além disso, note que a "/" na assinatura foi incluida no Python 3.8 (ou 3.7 - não lembro) para permitir parametros "positional only" em Python puro - mas por conta de qual argumento vira qual parametro mudar com o número de argumentos no range, a docstring não respeita essa convenção
    – jsbueno
    11/02 às 20:50
  • 2
    Outra coisa uqe vale a pena mencionar é que range, assim como outros builtins como "int" e "str", apesar de "parecer" uma função, é uma classe - a sintaxe de Python faz com que possamos usar esses chamáveis ("callable" em inglês) sem nos preocuparmos se são classes ou funções.
    – jsbueno
    11/02 às 20:51

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.