1

Alguém sabe se há alguma restrição em usar fscanf em projetos que usam GLUT (OpenGL)? Eu estou tentando fazer algo simples... ler uma nuvem de pontos (x, y, z) de um arquivo texto, mas o fscanf não obtém os valores corretamente... O mesmo código em uma aplicação console no code::blocks funciona corretamente.

Alguém tem alguma sugestão do que possso ter feito de errado?

Código:

#include <windows.h>
#ifdef __APPLE__
#else
#include <GL/glut.h>
#endif

#include <stdlib.h>
#include <stdio.h>
#include <math.h>
#include <conio.h>

int main()
{
    int i;
    int v1x;
    int vetor[9]; // 3 points

    FILE *occluded_triangles;

    occluded_triangles = fopen("occluded_triangles.txt", "rt");

    for(i = 0; i < 9; i++)
    {
        fscanf(occluded_triangles, "%d", &v1x);
        vetor[i] = v1x;
    }

    for(i = 0; i < 9; i++)
    {
        printf("%d\n", vetor[i]);
    }

    system("pause");
    return 0;
}
  • Estava com um problema parecido, e o problema era no codebloks. Estava passando um game que desenvolvi na conio2 para openGL, estava utilizando o projeto configurado para funcionar com GLUT no codebloks, até eu precisar abrir um arquivo estava tudo ok. A solução que encontrei foi incluir os links necessario para utilizar GLUT e assim trabalhar sem projeto no codebloks, funcionou. Muito desconfiei que era alguma m*** que eu estivesse fazendo, porém o mesmo código rodava fora do projeto e não rodava dentro do mesmo. – Kauê Gomes 19/12/18 às 22:43
1

Embora o seu código contenha alguns #includes de bibliotecas do OpenGL, ele não está fazendo nada que utilize o OpenGL. As únicas funções de biblioteca que ele está utilizando são fopen, fscanf, printf e system.

Há um probleba na sua chamada a fopen. Você usa o modo "rt". Este modo não existe. Provavelmente você deveria usar apenas "r". De acordo com a tabela deste site (que eu estou copiando desta outra resposta minha), estes são os modos válidos:

  • r: Abre um arquivo texto para leitura. O arquivo deve existir antes de ser aberto.
  • w: Abre um arquivo texto para gravação. Se o arquivo não existir, ele será criado. Se já existir, o conteúdo anterior será destruído.
  • a: Abre um arquivo texto para gravação. Os dados serão adicionados no fim do arquivo ("append"), se ele já existir, ou um novo arquivo será criado, no caso de o arquivo não existente anteriormente.
  • rb: Abre um arquivo binário para leitura. Igual ao modo r anterior, só que o arquivo é binário.
  • wb: Cria um arquivo binário para escrita, como no modo w anterior, só que o arquivo é binário.
  • ab: Acrescenta dados binários no fim do arquivo, como no modo a anterior, só que o arquivo é binário.
  • r+: Abre um arquivo texto para leitura e gravação. O arquivo deve existir e poder ser modificado.
  • w+: Cria um arquivo texto para leitura e gravação. Se o arquivo existir, o conteúdo anterior será destruído. Se não existir, será criado.
  • a+: Abre um arquivo texto para gravação e leitura. Os dados serão adicionados no fim do arquivo se ele já existir, ou um novo arquivo será criado, no caso de o arquivo não existir anteriormente.
  • r+b: Abre um arquivo binário para leitura e escrita. O mesmo que r+ acima, só que o arquivo é binário.
  • w+b: Cria um arquivo binário para leitura e escrita. O mesmo que w+ acima, só que o arquivo é binário.
  • a+b: Acrescenta dados ou cria uma arquivo binário para leitura e escrita. O mesmo que a+ acima, só que o arquivo é binário.

Além disso, é possível que o seu arquivo occluded_triangles.txt possa conter algo errado que faça o fscanf falhar.

  • O problema no código está no fopen! Se eu colocar "occluded_triangles = fopen("\\occluded_triangles.txt", "rt");", ou seja, acrescentando as duas barras invertidas no 'caminho' do arquivo, o código funciona. Talvez seja algo relacionado a GLUT, pois nunca precisei do "\\". Realmente ele não está fazendo nada com a OpenGL. Eu retirei todas as funções pois notei que o problema estava na leitura do arquivo ".txt". Obrigado pelo comentário. – ricãO 4/02/15 às 3:59
  • rt não deve ser utilizado. Não é padrão. – Rafael Bluhm 4/02/15 às 4:58
1

Você tem que explicar melhor o que é esta nuvem de pontos (x, y, z), e como quer exibir tal informação. Vou assumir que você pretende ler 9 números no arquivo e mostrá-los.

Primeira opção: Tomando, por exemplo, que seu arquivo txt (aqui nomeado "meu_arquivo.txt") seja:

1 2 3 
4 5 6 
7 8 9

Basta simplificar seu código:

#include <stdio.h> 

int main(void)
{
    int i; 
    int vetor[9];

    FILE *arquivo;

    arquivo = fopen("meu_arquivo.txt", "r");

    for (i = 0; i < 9; i++)     
        fscanf(arquivo, "%d", &vetor[i]);


    for (i = 0; i < 9; i ++)        
        printf("%d\n", vetor[i]);  


    fclose(arquivo);

    return 0;
}

Esse código gerará a saída :

1
2
3
4
5
6
7
8
9

Retire esse negócio de system("pause"), se o terminal estiver fechando utilize getchar() por questões de portabilidade. Sempre feche o arquivo com fclose e olhe direitinho as opções do fopen. Além disso, não encha seu programa de variáveis sem motivos (v1x) ou #includes desnecessários. Para finalizar, também seria prudente colocar um teste condicional caso o ponteiro para o arquivo retorne ou não NULL, e somente então executar as ações pretendidas com base nesse teste.

Segunda opção: Para melhor resultado e ter menos linhas de código, aconselho utilizar o arquivo txt como

1, 2, 3, 
4, 5, 6,
7, 8, 9

e fazer o código:

#include <stdio.h> 

int main(void)
{
    int i;

    int vetor[9] = {

        #include "meu_arquivo.txt"
    };

    for(i = 0; i < 9; i++)
        printf("%d\n", vetor[i]); 

    return 0;
}

Isso evita o uso de fscanf, fopen e fclose. Seria ideal para seu caso.

1

Como você mesmo descobriu, nos comentários à uma das respostas, o problema é a "\" dentro da stringng - isso não tem nada a ver com OpenGL, e pouco tem a ver com o "fopen" - o problema é que o Windows usa o mesmo caractére para separar diretórios que usado como caractére de escape em strings em C.

Você deve usar sempre duas barras invertidas "\" dentro de strings em C e em outras linguagens, para representar uma única "\". A "\" simples é usada como prefixo de caractéres especiais, por exemplo: "\t" para um caractere "tab", "\n" para uma nova linha, etc...

O problema não está visível na sua listagem, só no seu comentário - é melhor você atualizar a listagem e colocar a "\" lá.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.