1
const char* lerArquivo(FILE *file, int tam, char *path){
file = fopen(path, "r");
int cont;
char *palavra;
for(cont = 0; cont < tam; cont++){
    fscanf(file, "%c", &palavra[cont]);
    palavra[cont + 1] = '\0';
}
return palavra;

Por exemplo neste código e em outros, qual seria a diferença se na declaração da função fosse utilizado apenas char* e não const char*?

O mesmo vale para outros tipos de declaração, como int, int*, const int*, etc.?

O que muda na função ao utilizar uma declaração diferente?

3
  • Você sabe que o nome const, vem de constante ? Se você diz const no código está basicamente dizendo que o conteúdo da variável não vai mudar. Fora que const ajuda o compilador em alguns casos. – FourZeroFive 22/11/20 às 19:11
  • Que no caso a variável que você vai retornar da função é do tipo const char – FourZeroFive 22/11/20 às 19:13
  • A resposta resolveu sua dúvida? Acha que pode aceitá-la? Veja o tour se não souber como faz. Isso ajudaria muito indicar que a solução foi útil para você. Também pode votar em qualquer pergunta ou resposta que achar útil no site todo. – Maniero 28/11/20 às 0:40

1 Resposta 1

2

Vou falar inicialmente de C porque é oque usou no código, não usou C++.

É assim que se convencionou considerar o que é uma string em C. A linguagem não tem o tipo string, ela tem apenas o mecanismo concreto que permite que tenhamos o mesmo resultado.

Uma string em outras linguagens não deixa de ser simplesmente uma coleção de caracteres, então é criado um array onde cada elemento é um caractere, só isso. Geralmente tem o tamanho do texto em algum lugar (que pode ser o tamanho do array - mas alguns casos isso é um pouco mais complicado e precisa de uma informação adicional). Outra forma de definir o tamanho do texto é dizer que um caractere especial indica quando acabou (um nulo é o mais comum), é o caso de C.

Como C não tem array da maneira como em outras linguagens, então as strings são representadas apenas como ponteiros para um char, então é o char *.

Mas o mais comum é que strings sejam imutáveis, ou seja, você não pode mudar o conteúdo dentro dela, é melhor garantir isso dizendo para o compilador que deseja que ninguém mude. Então declaramos que o conteúdo apontado pelo ponteiro seja constante, portanto const char *. Nada impede burlar isso, mas dentro da normalidade é respeitado.

Então essa função retorna uma string imutável, e espera-se que quem chamar a função guarde isso em uma variável que garanta a imutabilidade também, ou seja, a variável seja do tipo const char *. Mas quem chama a função não é obrigado fazer isso, só recomendado, ela pode usar só char * e pode mudar o conteúdo do texto.

OS outros tipos tem outros valores que não são caracteres, portanto não formam o que chamamos de string, mas o princípio é o mesmo, é, por exemplo, um array de inteiros que podem ser mudados ou não (se for const).

Em C++11 em diante toda string precisa ter const. Na verdade em C++ o recomendado é nem fazer isso e usar o tipo string.

Note que pode-se mudar o ponteiro e apontar para outro objeto, a constância se refere só ao objeto em questão e não ao ponteiro que é outro valor. É possível fazer o ponteiro ser constante, mas é usado em menos situações:

const int * const

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.