3

Qual a diferença entre o git cherry-pick e o git merge

Segundo a definição no proprio git

  • git-cherry-pick - Apply the changes introduced by some existing commits
  • git-merge - Join two or more development histories together

Porém criando um branch e fazendo o merge ou git-cherry-pick de um commit não consegui entender a diferença. Obrigada.

1 Resposta 1

3

O cherry-pick recebe como argumentos uma lista de identificadores de commits.

Isto é, ele é usado da seguinte forma:

git cherry-pick commit1 commit2 ...

Com isso, ele irá pegar a diferença que cada um destes commits introduziu (pode ser vista com git show commitX) e aplicar na posição (HEAD) em que você está.

Então, algumas conclusões importantes:

  • Esse commando não cria nenhuma conexão com o branch original de onde você trouxe o commit. A única conexão que existe é na mensagem do commit, o que só tem significado para o usuário que for ler (o git não usa essa informação).
  • O git não vai ser capaz de identificar que essas diferenças ja foram aplicadas em um momento futuro. Vou dar um exemplo mais abaixo.
  • Se você roda git cherry-pick branchB, ele apenas irá trazer a última modificação do branch B. Afinal de contas, Branch B é um identificador para o commit mais recente nesta branch.

Agora, comparando com git merge... Vamos supor o seguinte histórico de commits:

         Branch A
         |
1--2--3--4
   |
   5--6--7
         |
         Branch B

Se você estiver no branch A, e rodar o comando git merge B, os seguintes passos irão ocorrer:

  • O git irá encontrar o primeiro ancestral comum aos dois branches. Neste caso é o commit 2.
  • Ele irá verificar a diferença entre 2 e 4, e comparar com a diferença entre 2 e 7. Essa comparação vai ditar a aplicação do merge.
  • Isto é, ao final do merge, no branch A estarão contidas todas as alterações feitas no branch B desde seu primeiro ancestral comum (Commits 5, 6 e 7).
  • Essas informações do merge também ficam salvas. Ou seja, se você em um futuro tentar fazer o merge do branch B com o branch A pela segunda vez, ele não irá aplicar essas modificações de novo. Isso é bem importante quando se trata de um número maior de branchs ou um de um fluxo de trabalho mais complexo.
  • Outro exemplo: Se no seu branch original não tiver tido nenhum commit desde a criação do branch que está trazendo o merge (ou seja, não houve bifurcação), o git vai ser esperto e simplesmente "apontar" o branch A para o final do branch B (Fast-Forward). O cherry-pick iria duplicar todos os commits de um branch para o outro sem necessidade.

Resumidamente vemos que as diferenças são:

  • O merge leva em consideração (e armazena) mais informações ao fazer o merge do que um simples cherry-pick.
  • O merge irá trazer todas as diferenças desde o primeiro ancestral comum, enquanto o cherry-pick irá trazer apenas as diferenças dos commits especificados.
  • O cherry-pick é útil, por exemplo quando você tem um commit que está no meio de outro branch (por exemplo, no desenho acima o commit 6), e você quer trazer apenas ele, sem trazer o resto do branch ou se preocupar com os conflitos que isso pode gerar. Isso deve ser feito com cuidado, pois se no futuro você tentar fazer o merge do branch, o git não vai saber que um commit intermediário já foi levado em consideração.

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.