62

Qual tipo do campo CPF ou CNPJ no banco de dados VARCHAR ou INT?

Já vi alguns posts sugerindo usar INT para otimizar a performance no caso de JOINe filtros.

Se possuir 0 a esquerda é só completar de acordo com o tamanho do campo armazenado (CPF Ou CNPJ) para efetuar a validação.

Então qual seria a melhor abordagem?

  • Eu acho que a pergunta pode ser respondida objetivamente, tanto que fiz. O fato de ter uma outra resposta que só emite opinião não é culpa da pergunta. – Maniero 22/01/15 às 13:57
  • 2
    Eu não vi nenhum valor na pergunta a princípio, mas o fato de haver uma consideração de que a resposta seja questão de opinião me fez perceber que a pergunta é útil sim (embora a resposta seja óbvia, parece que não é tão óbvia para todos). – Caffé 22/01/15 às 14:03
  • 1
    Eu sempre utilizei VARCHAR, mas apesar de não acreditar em nada que esta na internet, já alguns comentários defendendo usar INT, apesar de não apresentar nenhuma fundamentação. E separando em: corpo ,filial, e controle para usar assim: intCPFCNPJ = 000000000 and sintCPFCNPJFil = 0 and tintCPFCNPJCtrl = 90. Achei um gambiarra terrível, mas achei interessante ver outras opiniões, apesar da resposta parecer obvia. – Jothaz 22/01/15 às 14:22
  • Melhor usar VARCHAR. – epx 20/11/19 às 5:38

6 Respostas 6

98

Otimização só deve ser feita se realmente for muito necessário. Eu duvido que esta otimização valha a pena em qualquer cenário.

A regra básica para seleção do tipo quando eles podem ser confundidos é para que vai usá-los. Números representam quantidades. CPF ou CNPJ são quantidades? Não, são identificadores que podem até mesmo mudar, que podem um dia ter letras (aconteceu com RG). A semântica correta para este dado é o varchar afinal ele é descritivo.

Controle deslizante para entrar com o número de telefone de 10 dígitos

A questão do zero à esquerda por si só já é bom bom motivo para usar varchar. Pra que ficar fazendo gambiarras para resolver um problema causado pelo tipo errado. Sempre digo isso pra tudo em computação e até na vida, a pessoa causa um problema e depois causa novos tentando resolver algo que ela deveria ter feito certo do início (isso acontece mais do que quase todo mundo percebe, especialmente com experientes que não consegue mais enxergar seus erros tamanho a arrogância que desenvolve, mesmo discursando o contrário)

Você sempre deve optar por varchar em qualquer dado até que encontre um motivo para escolher outro tipo. Um ID geral, por exemplo, tem um bom motivo para ser um int, ele precisa ser incrementado, você faz contas com ele. O mesmo vale para salário, preço, quantidade. Mas não vale para CEP, fone, até mesmo número de um imóvel no endereço quando este campo é separado. Um vencimento tem motivo para ser de outro tipo, você precisa classificar a informação por ordem de data, e como texto isto não funcionaria corretamente. São só alguns exemplos.

Alguns até dirão que é necessário usar o varchar porque ele tem pontuação além de números. Mas este não é um bom argumento já que a pontuação nem deveria ser gravada, pelo menos não na maioria das situações. Isto deveria ser resolvido na apresentação apenas, a pontuação não faz parte do dado (geralmente).

Em alguns casos um tipo numérico nem pode ser usado já que a quantidade de dígitos usado para identificar algo é maior do que o tipo numérico comporta.

Alguns dirão que nem varchar deve ser usado. Como o tamanho é fixo, um simples char resolve o problema. Mas há controvérsias quanto a isso. Dependendo do sistema de DB um tipo realmente pode ser mais vantajoso que outro mas não o suficiente para justificar, na maioria dos casos, uma escolha será feita por causa da performance. A semântica deve ser a opção primária.

Infelizmente há muita informação errada na internet sobre o assunto (ou qualquer assunto :) ).

as seen on the internet

  • Ótima resposta! Estou apenas com uma dúvida final, você aconselha a criação de uma coluna cpf e outra cnpj ou criar apenas uma coluna para armazenar tanto um quanto o outro? – Marcio Mazzucato 11/06/16 às 16:13
  • 4
    @MarcioMazzucato depende muito do caso. Hoje eu faço sempre tabelas diferentes para pessoa física e jurídica, nem precisa dizer que as coluna são separadas. Eu modelo cadastros como eles realmente são, não crio uma divisão artificial e um união mais artificial ainda. Quando gosta de algo pode votar no post. pt.stackoverflow.com/q/54177/101 e pt.stackoverflow.com/q/14839/101 – Maniero 11/06/16 às 16:31
  • @Maniero Ótima resposta, tirou toda e qualquer dúvida que esse assunto me gerava – R.Santos 12/12/16 às 19:58
  • 1
    @Maniero, rapaz, aonde tu aprendeu tudo isso? que resposta formidável!!! – danilo 5/08/19 às 20:54
  • 2
    @danilo em 36 anos de dedicação e estudo estruturado. Obrigado. – Maniero 5/08/19 às 21:27
26

Sempre defendi usar VARCHAR, pois eles são uma string que coincidentemente ocorre de serem uma sequência de dígitos. Diferentemente de um INT aonde a finalidade de ser um número é permitir que você possa efetuar operações matemáticas, algo que não tem sentido nenhum em um CPF ou CNPJ.

O mesmo caso ocorre com o RG, aonde cada estado tem um formato diferente, e usar como INT iria remover os zeros a esquerda, além de trazer problemas referentes ao dígito verificador.

  • Você aconselha a criação de uma coluna cpf e outra cnpj ou criar apenas uma coluna para armazenar tanto um quanto o outro? – Marcio Mazzucato 11/06/16 às 16:16
  • Marcio Mazzucato, eu tenho usado a mesma coluna para armazenar CPF/CNPJ, usando entretanto um campo auxiliar "Tipo" (ex: CPF=1, CPNJ=2) para indicar o que tem na coluna principal (para facilitar algumas queries). Como eu salvo os dados com os zeros a esquerda (CPF tamanho 11, CNPJ tamanho 14) não preciso usar constraint com os 2 campos para garantir a unicidade. – ramonritter 15/01/19 às 19:35
9

Use VARCHAR você terá problemas caso o usuário utilize . (ponto) ou/e - para separar os dígitos. Caso você faça alguma verificação e retire esses ou outros caracteres, então pode-se usar INT. Mas recomendo usar VARCHAR. Use INT para registros que você sabe que só terá dígitos/números.

  • só uma ponderação... você só pode saber que o campo sempre terá dígitos/números se ele estiver no teu domínio, e se a natureza dele realmente é intríssica a números, não pode ser algo controlado por agente externo como é o caso da Receita Federal que controla a definição de cpf/cnpj – danilo 14/08/19 às 15:56
3

Se observarmos o tamanho do INT(UNSIGNED) que vai de 0 a 4294967295, temos 10 posições suportadas.
Como o CPF tem 11 números sem formatação, teríamos 1 número a mais nessa cadeia, forçando o DB, no momento da inserção, a fazer um CPF com valor digamos inicial de "500.000.000-60" ou se for "4294967296" virar 4294967295.

A regra vale para o CNPJ também, no caso do CNPJ com 14 números sem formatação. O ideal seria usar um BIGINT de 0 a 18446744073709551615. Para questões de velocidade em consultas, pode ser adicionado um índice nesse campo e outras regras que vai de cada DBA.

No caso dos 0 a esquerda no MySql por exemplo podemos definir o campo como ZEROFILL.

Sobre formatação não é necessário permitir que a aplicação chegue até o DB com um CPF ou CNPJ formatado com ".", "-" ou "/", essa regra cabe ser feita em uma view.

  • 2
    Possível de se usar inteiro até é, mas acho complicado dizer que "é o ideal". E outra, se é para armazenar no "improviso", poderia usar um INT sem problemas, afinal um CPF válido só tem 9 digitos significativos. Os dois de conferência são calculados (a não ser que você queira armazenar mesmo se os dígitos de conferência não baterem). O fato importante é ter em mente a natureza do dado, o que já está bem elaborado nos outros posts. – Bacco 27/10/17 às 14:17
1

Conforme a resposta de Victor Stafusa, te ajudará a tomar a melhor decisão observar que tipos de operações serão realizadas no campo em questão. No caso do CPF e CNPJ, estes não sofrem operações aritméticas (normalmente) e são tratados como tipos de dado alfanumérico (char, varchar) desde de seus algoritmos de validação, que por definição os consideram cadeias de caracteres de tamanhos fixos. Um outro ponto a favor de serem utilizados tipos alfanuméricos como o varchar, é que fica facilitado a utilização de pesquisas usando o operador LIKE, ao contrário de campos de tipos numéricos. Campos de dados de "códigos identificadores" (como CPF e CNPJ) alfanuméricos também podem ser considerados mais a prova de futuro, pois há alguma possibilidade (talvez remota, mas há) de passar-se a utilizar letras nestes, já que cada letra aumenta em muito o número de combinações diferentes e, ao mesmo tempo, requer menos caracteres a memorizar.

Mas como tudo no mundo da computação, tudo tem seu preço e dependendo dos seus requisitos de performance e tamanho de banco de dados, pode ser muito mais performático armazenar CPFs e CNPJs como tipos numéricos, uma vez que ocupam consideravelmente menos bytes (especialmente em relação ao varchar com unicode), resultando em índices de tabela fisicamente menores, além de algoritmos de busca mais rápidos. De fato, já vi grande melhora de performance em bancos de dados Oracle ao terem CPFs armazenados como number.

0

Cara te aconselho a usar uma string mesmo, pois vc pode ter problemas com 0 a esquerda pq eles podem ser desconsiderados.

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.