3

Um sistema usa para cada cliente um banco de dados separado, digamos que eu terei 500 clientes, nesse caso no meu servidor de banco de dados teria 500 data bases, exemplo:

cliente1 

cliente2 

cliente3

Na configuração do Hibernate é gerado um Factory onde nessas configurações contém em qual banco o sistema vai conectar-se.

Vão existir 500 Factory na aplicação?

  • Você quer saber se vai ficar com 500 instâcias de EntityManagerFactory? – Caffé 20/01/15 às 18:40
  • Estou usando somente o hibernate e não o JPA, numa mesma aplicação eu quero conectar digamos a 500 database do mysql, eu queria saber se tinha como criar apenas um Factory e a partir desse eu conectar aos 500 database – Rodrigo Rodrigues 20/01/15 às 18:42
  • 1
    Eu não gostaria de criar um Factory para cada conexão com o database, isso vai detonar a memória do servidor! – Rodrigo Rodrigues 20/01/15 às 18:45
  • Considere mostrar como está o seu código (configuração Hibernate para mais de um database e criação da sessão). Dica: você pode criar os contextos de acesso aos dados sob demanda e destruir quando inativo, então só terá 500 contextos se todos os clientes acessarem ao mesmo tempo. Se os 500 clientes simultaneamente conectados não compensam o investimento em infra, você pode reconsiderar sua arquitetura de banco de dados (outro tipo de separação que não por cliente e outros tipos de bancos de dados não relacionais). – Caffé 20/01/15 às 18:57
  • 1
    Se quando você diz "Factory" você se refere a "SessionFactory" sim, é um para cada database. O SessionFactory mantém um pool de conexões para um determinado database. Você pode medir para saber previamente quanto precisará de memória e outros recursos de infra. 500 databases ou 500 conexões simultâneas em um servidor SQL pode custar mais do que 500 instâncias de SessionFactory. – Caffé 20/01/15 às 19:21
1

Temos uma situação semelhante no NHibernate (.NET) devido à arquitetura de nosso sistema, que utiliza um schema (database) para cada filial.

Neste caso, você pode utilizar um SessionFactory apenas, assumindo a responsabilidade de criar as conexões.

Para isso, você deve:

1) Criar uma classe herdada de org.hibernate.connection.DriverConnectionProvider (exemplo em C#):

internal class MeuDbConnectionProvider : DriverConnectionProvider
{
    protected override string ConnectionString {
        // To-Do: Aqui você deve retornar a String de conexão baseada em uma variável
        //        'static' (neste meu caso, chamei de "SessionManager") que provê a base em que vc está conectado no momento
        get { return SessionManager.CurrentDatabaseConnection.ConnectionString; }
    }
    public override System.Data.IDbConnection GetConnection()
    {
        // To-Do: Criar uma nova conexão MySql baseada na String de Conexao
        //        da "base corrente"
        (...)
        return novaConexao;
    }
}

2) Definir que o Hibernate utilize o seu ConnectionProvider para a criação de conexões.

Configuration configuration = new Configuration()
    .setProperty(Environment.CONNECTION_PROVIDER, "com.my.package.MeuDbConnectionProvider");

Dali em diante, o poder estará em suas mãos - utilizando apenas um SessionFactory.

Observações:

  • Esta situação vale apenas para quando você estiver utilizando o mesmo dialeto para todas as conexões;

  • Veja também este link (em inglês).

  • Qual seria a vantagem do AP em fazer isso? Em .Net, o ADO.NET mantém um pool de conexões - ele reaproveita uma conexão do pool quando você solicita uma nova; ele faz isso com base na string de conexão. Em Java, é o próprio Hibernate quem mantém o pool de conexões através de uma implementação interna da interface ConnectionProvider que você está sugerindo que seja substituída. Se você usar este seu design em Java ("Criar uma nova conexão..."), o que vai acontecer é que não haverá pool de conexões; a cada nova solicitação uma nova conexão será aberta e o custo será absurdamente alto. – Caffé 21/01/15 às 21:43
  • @Caffé: O problema não é a conexão em si, e sim o objeto ISessionFactory. Esse objeto é extremamente custoso a ser criado e mantido (tempo e memória, respectivamente). Criar um ISessionFactory apenas por variar o Schema do banco de dados implica em um overhead desnecessário. Sobre a conexão ser mantida "aberta", isto não é verdade: o (N)Hibernate fecha a conexão quando esta não for mais necessária (desde que o objeto ISession tenha sido criado sem uma conexão pré-definida). – Jônatas Hudler 21/01/15 às 22:51
  • 1
    Não quero discutir longamente por aqui mas a pergunta do AP é importante e uma resposta como a sua pode desorientar quem chegar por aqui. Alguns dos seus enganos: ISessionFactory não é um objeto, é uma interface. Um SessionFactory em Java tem um motivo para ser custoso: abrir conexões com o banco de dados e gerenciar estas conexões é custoso - não existe outro "overhead". Por último, eu não afirmei nada "sobre a conexão ser mantida aberta" portanto não entendi o que você quis dizer. Uma sugestão: não responda pergunta de Java em .Net ignorando as importantes diferenças entre estas plataformas. – Caffé 22/01/15 às 12:51
  • Só para constar, ainda estou utilizando um SessionFactory para cada conexão, ainda não fiz a simulação de 500 conexões para ver o consumo de memória (medo rsrrs). O esquema de 1 sessions factory para cada cliente está funcionando, se for necessário vou ter que aumentar a capacidade do servidor em termos de memória principalmente, até achar uma outra solução! – Rodrigo Rodrigues 30/03/15 às 22:14

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.