15

Não estou conseguindo fazer com que o ProGuard 4.10 faça com que um método static vire inline. Só consigo isso com métodos de instância.

Por exemplo, esse pequeno trecho:

public final class Calc {
    private int x = 0;
    public int getX() {
        return x;
    }
    public void setX(int x) {
        this.x = x;
    }
}

public class Main {
    public static void main(String[] args) {
        Scanner s = new Scanner(System.in);
        int i = s.nextInt();

        Calc c = new Calc();
        int res = c.getX();
        if ((c.getX() & 1) != 0)
            res++;
        else
            res += 2;
        c.setX(res);

        System.out.println(res);
    }
}

Depois de processado pelo ProGuard se transforma em (desconsiderando a ofuscação):

public final class Calc {
    private int x = 0;
}

public class Main {
    public static void main(String[] args) {
        Scanner s = new Scanner(System.in);
        int i = s.nextInt();

        Calc c = new Calc();
        int res = c.x;
        if ((c.x & 1) != 0)
            res++;
        else
            res += 2;
        c.x = res;

        System.out.println(res);
    }
}

Contudo, se adapto as classes, e transformo os métodos em static, esse trecho abaixo não se altera (desconsiderando a ofuscação):

public final class Calc {
    private static int x = 0;
    public static int getX() {
        return x;
    }
    public static void setX(int x) {
        Calc.x = x;
    }
}

public class Main {
    public static void main(String[] args) {
        Scanner s = new Scanner(System.in);
        int i = s.nextInt();

        int res = Calc.getX();
        if ((Calc.getX() & 1) != 0)
            res++;
        else
            res += 2;
        Calc.setX(res);

        System.out.println(res);
    }
}

Para sanar qualquer dúvida, eis a configuração que estou utilizando em ambos os casos:

-dontskipnonpubliclibraryclassmembers
-optimizationpasses 9
-allowaccessmodification
-mergeinterfacesaggressively
-dontusemixedcaseclassnames
-dontpreverify
-keepclasseswithmembers public class * {
    public static void main(java.lang.String[]);
}
-keep class * extends java.sql.Driver
-keep class * extends javax.swing.plaf.ComponentUI {
    public static javax.swing.plaf.ComponentUI createUI(javax.swing.JComponent);
}
-keepclasseswithmembers,allowshrinking class * {
    native <methods>;
}

Estou errando alguma coisa? Falta alguma opção para fazer com que o ProGuard otimize e faça métodos static inline?

Já essas três documentações (além de muitas outras) e não encontrei nada mencionando esse caso. Seria isso uma limitação do ProGuard?

Optimizations

Usage

Examples

5

espero poder ajuda-lo depois de tanto tempo, segue minha resposta:

Estou errando alguma coisa? Falta alguma opção para fazer com que o ProGuard otimize e faça métodos static inline?

Não, o Proguard não faz inlining de metódos de classes (ou superclasses) que tenham inicializadores estaticos, seus metodos acessores estáticos podem disparar um inicializador estático, podendo causar problemas na aplicação fora do escopo de analise do "compilador", por exemplo:

A declaração estática de x:

private static int x = 0;

Faz com que Calc tenha um inicializador estático implicito:

public final class Calc {
    private static int x;
    static { // inicializador estatico implicito 
     x = 0; 
    }
   // ... continua ...
}

Suponhamos que tenhamos um inicializador estático em classe ou superclasses, :

static { 
 setupDatabaseConfig(); 
}

Sei que não é o seu caso, mas ter certeza que nenhum problema ocorra foi inserido esse critério de corte, até que se refine a "Escape Analysis" das otimizações de inlining e que possa garantir que não ocorra problemas colaterais em situações elegíveis.

Confesso que fiz alguns testes (com seu exemplo) na última versão (5.2) do Proguard e não obtive sucesso no inlining. Mas mesmo assim recomendo a última versão (pois houveram refinamentos).


Segue o método do ProGuard, que se resguarda ao executar inlining em métodos estáticos e em subsets não inicializados:
Trecho de MethodInliner.java:

 // Only inline the method if it comes from the a class with at most
    // a subset of the initialized superclasses.
    ((accessFlags & ClassConstants.ACC_STATIC) == 0 ||
     programClass.equals(targetClass)                        ||
     initializedSuperClasses(targetClass).containsAll(initializedSuperClasses(programClass))))


ps: Sendo o caso posso compilar uma versão do Proguard ignorando o criterio de exclusão de inicializadores estáticos do inlining e você pode utilizar para fins especificos.

  • 3
    Reginaldo, estou chocado com seu nível de conhecimento sobre o assunto! Muito obrigado! Agradeço a "versão customizada" do Proguard, mas o projeto roda em diferentes máquinas, e deve utilizar a versão padrão. Mas, fiquei curioso quanto a uma coisa: o simples acesso a um campo de uma classe A a partir de outra classe B já não é o suficiente para disparar o inicializador estático de A? Por exemplo class A { public static int x; ... } class B { ... void m() { A.x = 9; } ... } – carlosrafaelgn 7/07/15 às 0:52
  • 1
    @carlosrafaelgn, em tempo de execução qualquer classe carregada ao classloader terá seu inicializador estático executado, o problema ocorre ao efetuar uma analise estática de uma sub rotina global (static), quando não sabemos exatamente o momento do seu acionamento, em escape analysis consideramos que "pointer has escaped", por isso método estáticos -geralmente não são otimizados- pelo seu aspecto global, o mesmo (inlined) poderia estar sendo chamado em uma inicialização estática, por isso o ProGuard só faz inline em métodos classes e subsets inicializadas não estáticas. – Reginaldo Soares 7/07/15 às 3:14
  • Entendi! O problema é na fase da análise estática! Mais uma vez, muito obrigado!!! :D – carlosrafaelgn 7/07/15 às 12:56

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.