4

Eu estava analisando as requisições XHR do Facebook para fins de estudo e me deparei com um código que achei no mínimo curioso.

inserir a descrição da imagem aqui

No link parecido com esse 4-edge-chat.facebook.com/pull, tem o seguinte código:

for (;;); {"t":"fullReload","seq":3}

Pois bem! Até onde eu sei, esse for(;;) causa um loop infinito (que até mesmo pode travar o navegador se executar ele no console).

Qual será o motivo de alguns dos scripts do Facebook ter esse código? Seria para evitar inclusão externa ou algo do tipo?

8

TL;DR

Sim, é para evitar um tipo muito específico de ataque baseado em requisições Json em domínios diferentes.

Um tipo de ataque

Segundo um artigo do You've Been Haacked, um dos ataques desta categoria podem ser classificado como uma combinação entre cross-site request forgery ou XSRF e algumas brechas em navegadores antigos que permitiam a scripts maliciosos ler todo ou parte do conteúdo retornado de requisições JSON para outros domínimos.

XSRF resumidamente é quando um script malicioso faz requisições para um servidor remoto (Facebook, neste caso) usando as credenciais do usuário para atuar em nome do usuário ou obter dados confidenciais.

Como o ataque funciona

A ideia é basicamente a a seguinte:

  1. O usuário autentica-se no Facebook
  2. O usuário acessa um site malicioso
  3. Um script no site malicioso usa uma tag <script> para fazer uma requisição GET ao web service do Facebook que retorna um JSON
  4. O script malicioso consegue burlar a segurança do navegador e obter os dados retornados da requisição ao Facebook

Exemplo de implementação do ataque

Extraído do site citado acima, considere o exemplo a seguir:

<script type="text/javascript">
var secrets;

Array = function() {
  secrets = this;
};


<script src="http://haacked.com/demos/secret-info.json" 
  type="text/javascript">

<script type="text/javascript">

  var yourData = '';
  var i = -1;
  while(secrets[++i]) {
    yourData += secrets[i] + ' ';
  }

  alert('I stole your data: ' + yourData);
</script>

Em alguns navegadores mais antigos, o código acima faz com que a variável secrets receba os valores de qualquer novo Array criado após a execução do trecho inicial. É uma redeclaração do construtor.

Em seguida, a tag <script> faz a requisição ao outro servidor e, se houver um Array no JSON retornado, os dados serão capturados.

Conclusão

Mesmo que os navegadores modernos dificultem bastante a captura de dados em tais tipos de requisição, o loop infinito for faz com que o script malicioso não tenha chance alguma de fazer algo com possíveis dados que poderiam ser obtidos em chamadas a web services usando tags <script>.

Portanto, é um elemento a mais na segurança.

  • Muito bem explicado! Muito obrigado pela dedicação – Wallace Maxters 14/01/15 às 18:35
  • 1
    O pessoal do facebook foi muito inteligente nessa implementação. O curioso é pensar em como eles devem tratar esse código para ele ser válido internamente :) – Wallace Maxters 14/01/15 às 18:37
  • 1
    @WallaceMaxters Para funcionar só precisa o trabalho manual de fazer substring sempre que for fazer o parse desses dados. – utluiz 14/01/15 às 19:10
  • rsrsrsrs, eu tinha acabado de mostrar uma solução assim para um colega meu. Muito obrigado pela resposta! – Wallace Maxters 14/01/15 às 19:11
  • Seria então uma boa prática inserir no inicio de cada JSON retornado o loop infinito? É que tenho uma aplicação feita em angular que faz requisições ao servidor que por sua vez retorna a resposta em JSON. Do lado do servidor verifico se o cliente está logado, mas se o utilizador estiver infectado com algum código malicioso, requisições podem ser feitas automaticamente em "nome" do utilizador logado. Certo? – Filipe Moraes 1/06/15 às 0:41

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.