0

No exercício que estou fazendo, é pedido que quando o numero de repetições for 0, acabe a execução, mas quando digito 0 ele não faz nada e continua a ler números. Ele lê um numero K de repetições, depois as coordenadas centrais de um lugar (pensando num gráfico, essas duas entradas definiriam o 0 do local) e os dois números seguintes são onde fica '?' residencia e com isso é preciso definir onde essa se localiza (noroeste, nordeste, sudeste, sudoeste)

este é o código:

#include <stdio.h>

int main(){
    int K = 1, N, M; //n e m = ponto 0 do grafico, divisas para as regioes
    int X, Y; // onde a residencia se encontra
    int i;

    while(scanf("%d", &K) != 0){

        scanf("%d %d", &N, &M);
        i = K;

        for(; i > 0; i--){
            scanf("%d %d", &X, &Y);

            if(X == N || Y == M){
                printf("divisa\n");
            }

            else if(X > N && Y > M){
                printf("NE\n");
            }
            else if(X < N && Y > M){
                printf("NO\n");
            }
            else if(X > N && Y < M){
                printf("SE\n");
            }
            else{
                printf("SO\n");
            }
        }
    }

    if(K == 0)
        return 0;

    return 0;
}
  • Creio que você está interpretando errado o retorno da função scanf. Quando você informa 0 para o valor de K o retorno de scanf("%d", &K) será 1. – anonimo 18/08 às 21:02
  • Complementando: o scanf("%d", &K) retornará 0 se no lugar de você informar algum valor informar apenas EOF (^D) e dessa forma não haverá nenhuma atribuição a K e o retorno da função será 0. – anonimo 18/08 às 22:03

1 Resposta 1

2

scanf() tem esse protótipo:

    int scanf(const char *format, .. variaveis...);

Isso quer dizer que ela retorna um int. E você deve muito ler. Esse int é o total de valores lidos, e pode ser que não tenha lido nada e aí seu programa já era. scanf() não foi escrita para ler dados do teclado e é um pesadelo fazer isso. Tem uma razão para ela ter esse nome: scan formatted input é o propósito dela. E o teclado é tudo menos entrada formatada: 105 teclas de liberdade. Acho que scanf() foi escrita por Ken Thompson, um dos melhores desenvolvedores de todos os tempos. Para ler entrada formatada. A culpa não é dele.

Um exemplo como no seu programa

#include <stdio.h>
int main()
{  
    for (int X = 1, Y=0; X != 0;)
    {
        printf("Entre dois inteiros [0 0 para sair]: ");
        scanf("%d %d", &X, &Y);
        printf("\tLidos %d e %d\n", X, Y);
    };  // for()
};  // main()

Não é um programa bonito :( mas ele lê dois números até o primeiro ser 0. Não testa o retorno de scanf(), não tenta consumir dados que tenha sido digitados por engano, nada. Eis um resultado típico

Entre dois inteiros [0 0 para sair]: 1 1
        Lidos 1 e 1
Entre dois inteiros [0 0 para sair]: 2 2
        Lidos 2 e 2
Entre dois inteiros [0 0 para sair]: 5 6
        Lidos 5 e 6
Entre dois inteiros [0 0 para sair]: 5



45666
        Lidos 5 e 45666
Entre dois inteiros [0 0 para sair]: 2w
        Lidos 2 e 45666
Entre dois inteiros [0 0 para sair]:    Lidos 2 e 45666
Entre dois inteiros [0 0 para sair]:    Lidos 2 e 45666
Entre dois inteiros [0 0 para sair]:    Lidos 2 e 45666

... 

Em resumo

  • quando você digita apenas o óbvio, um número e o outro, ok
  • quando você digita um número pode teclar 500 ENTER e a tela anda até aparecer o outro número, mas ai tudo bem
  • se você bater a mão em uma letra por exemplo, como o "2w" no caso acima, o programa entra em loop e vai "ler" os 2 números de antes, 2 e 45666 no caso, por toda a eternidade ou até você cancelar o programa. E a culpa é do programa

Porque acontece isso?

alguém digitou de fato '2', 'w' e depois ENTER. scanf() faz isso: scan. vai lá e encontra o w. E está com a missão de scan dois números. Não tem lá. A função não pode simplesmente descartar o que está lá porque pode ser dado importante. Uma outra função pode ir lá e ler as letras por exemplo. scanf() é um scanner. Não existe "lixo" ou "limpar o buffer": é informação que está lá. Tem que ser consumida pelo programa e não por um scanner esperando ler um int e depois outro.

Como arrumar essa m3rd@?

  • Em geral o melhor é não usar nunca scanf() para ler do teclado. Não foi escrita para isso.
  • Leia o valor de retorno. Cada especificador, aquele troço que tem um % e não dois, equivale a algo pra ser lido. A menos que tenha um asterisco na frente, mas não vou reescrever o manual aqui. Então se está usando "%d %d" pode retornar 1, 2 ou zero. Se você não testa a vida segue, na alegria e na tristeza, do jeito que der. Veja o programa de exemplo ao final
  • Depois de scanf() se satisfazer, leia tudo que tem na linha até e inclusive o '\n', por exemplo usando um loop assim, com ch declarado como int:
    do { ch = getc(stdin); } while ((ch != '\n') && (ch != EOF));
  • se está usando Windows pode chamar --- de windows.h --- FlushConsoleInputBuffer(GetStdHandle(STD_INPUT_HANDLE)); o oficial para isso

  • não use fflush() para fluxos de entrada. fflush() só é garantido para fluxos de saída.

  • Pode tentar algo com os especificadores de scanf(), %[1234] por exemplo aceita apenas esses 4 dígitos. %[^1234] aceita tudo exceto esses dígitos. Então %[^\n] aceita tudo exceto um enter, o tal newline, e se estiver lendo como texto vai ler a linha toda

  • pode ler letras com fgetc() ou linhas com fgetc(), mais seguro. E depois converter para os dígitos usando as dúzias de funções em C, como strtol()

  • mesmo assim pode dar errado. Quando você não pode arriscar zoar a tela ou ler algo impróprio você

    • define a lista de teclas aceitas
    • lê sem eco e sem mudar o cursor
    • se for válido você mostra a letra e avança o cursor, senão por exemplo toca um beep curto ou vibra
    • se leu o campo volta tudo ao normal e processa o valor. É o que se faz no banco, na loja... Isso quando o equipamento obriga a ler caracteres e não tem interface gráfica

De volta ao seu programa

        Y

        ^
  NO    |    NE
        |
-----------------> X
        |
  SO    |    SE

Você quer ler umas coordenadas assim, com a origem em (M,N), em K ciclos de (X,Y) pontos e dizer em que quadrante eles estão. Ou se estão na divisa.

Tomei a liberdade de editar seu programa e incluir umas coisas para contornar o problema do uso de scanf(), na linha do que escrevi acima. E incluí um pouco de álgebra de Boole para simplificar a lógica e usar uma tabela, a tal Tabela Verdade dos tempos de George, o criador. Mudei a entrada dos pontos para usar uma vírgula entre eles, achei mais condizente com a notação cartesiana, e é melhor para scanf() A lógica, a álgebra de Boole e um bitmask

  • se (X>N) está do lado Norte
  • se (Y<M) está do lado Oeste
  • usando o valor 2 para estar ao NORTE e o valor 1 para estar ao LESTE você tem uma tabela de 4 valores.
  • se o endereço (X,Y) está sobre um dos eixos, está "na divisa" como escreveu em seu programa, e então está é a quinta opção.
  • em C e outras linguagens ZERO é FALSO. 1 é verdade. Então você entende que toda expressão vira um número. (X>2) vale 1 se X for maior que 2, ou vale 0

Então pode usar uma tabela assim

    const char* quadrante[5] = {
        " na Divisa de ",
        " a SO de ",
        " a NO de ",
        " a SE de ",
        " a NE de " };

E uma variável int idx = 1; e calcular o índice assim:

            if (X > N) idx += 2;
            if (Y > M) idx += 1;

E usar um único printf() para escrever a resposta no programa.

            printf("    (%d,%d)%s(%d,%d)\n", X, Y,
              quadrante[( 1 + (X>N)+(X>N) + (Y>M)) * (X!=N) * (Y!=M)], M, N);

E ver assim na tela

    (-1,-1) a SO de (0,0)

Talvez ache mais simples. O computador por certo acha: é absurdamente rápido avaliar um bitmask. E mais fácil de controlar a lógica: você só precisa ajustar a tal tabela verdade, como dizia George. Não precisa caçar código no programa.

Eis um programa de teste

Digitado em cima de seu código com umas mudanças para se proteger de dados inválidos no teclado.

#include <stdio.h>

int main()
{
    const char* quadrante[5] = {
        " na Divisa de ",
        " a SO de ",
        " a NO de ",
        " a SE de ",
        " a NE de " };
    unsigned ciclos = 0;
    int N, M; // n e m = origem do grafico, divisas para as regioes
    int X, Y; // onde a residencia se encontra
    int res = 0;
    int idx = 0;
    int ch;
    const char* mascara = " %d,%d";

    // loop ate ler algo
    do { printf("\nTotal de ciclos (0 para encerrar): "); }
    while ((res = scanf("%d", &ciclos)) != 1);

    while (ciclos != 0)
    {
        printf("=> %d ciclos\n", ciclos);
        // loop ate ler dois valores 
        do { 
            printf("\nCoordenadas N,M separadas por virgula: ");
            res = scanf(mascara, &N, &M);
            do { ch = getc(stdin); } while ((ch != '\n') && (ch != EOF));
        }   while (res!=2);

        for (unsigned i = 1; i <= ciclos; i++)
        {   // UM CICLO
            idx = 1; // cada (X,Y) tem um indice
            printf("\n=> Ciclo %d de %d\n", i, ciclos);
            do {
                printf("\n    Onde fica? X,Y separados por virgula: ");
                res = scanf(mascara, &X, &Y);
                do { ch = getc(stdin); } while ((ch != '\n') && (ch != EOF));
            }   while (res!=2);
            // menos contas: (X>N) vale 2 (Y>M) vale 1
            if (X > N) idx += 2;
            if (Y > M) idx += 1;
            printf("    (%d,%d)%s(%d,%d)\n", X, Y,
              quadrante[( 1 + (X>N)+(X>N) + (Y>M)) * (X!=N) * (Y!=M)], M, N);
        };  // for()

        do { printf("\nTotal de ciclos (0 para encerrar): "); }
        while ((res = scanf(" %d", &ciclos)) != 1);
    };
    return 0;
};  // main()

Eis uma execução normal

Total de ciclos (0 para encerrar): 8
=> 8 ciclos

Coordenadas N,M separadas por virgula: 0,0

=> Ciclo 1 de 8

    Onde fica? X,Y separados por virgula: 1,1
    (1,1) a NE de (0,0)

=> Ciclo 2 de 8

    Onde fica? X,Y separados por virgula: 1,-1
    (1,-1) a SE de (0,0)

=> Ciclo 3 de 8

    Onde fica? X,Y separados por virgula: -1,-1
    (-1,-1) a SO de (0,0)

=> Ciclo 4 de 8

    Onde fica? X,Y separados por virgula: -1,1
    (-1,1) a NO de (0,0)

=> Ciclo 5 de 8

    Onde fica? X,Y separados por virgula: 0,1
    (0,1) na Divisa de (0,0)

=> Ciclo 6 de 8

    Onde fica? X,Y separados por virgula: 1,0
    (1,0) na Divisa de (0,0)

=> Ciclo 7 de 8

    Onde fica? X,Y separados por virgula: 0,0
    (0,0) na Divisa de (0,0)

=> Ciclo 8 de 8

    Onde fica? X,Y separados por virgula: 1,1
    (1,1) a NE de (0,0)

Total de ciclos (0 para encerrar): 0

O programa fica em loop nas leituras até ler os valores esperados.

[compilado em Windows com o compilador CL 19.27]

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.