2

Bom, sabemos que Linux e Windows roda na arquitetura x86 mas por que um programa feito pra Linux não roda em um Windows?

Já que o Windows é multiarquitetura, um programa feito para Windows que roda no x86 pode rodar em outra arquitetura de processador?

1
  • A resposta resolveu sua dúvida? Acha que pode aceitá-la? Veja o tour se não souber como faz. Isso ajudaria muito indicar que a solução foi útil para você. Também pode votar em qualquer pergunta ou resposta que achar útil no site todo.
    – Maniero
    14/08/2020 às 20:49

1 Resposta 1

3

Porque executáveis são diferentes entre sistemas operacionais

Linux e Windows rodam em diversas arquiteturas de processadores, não só x86. Linux em uma quantidade maior. A arquitetura que mais roda hoje em dia em computadores normais é o x64, e o ARM provavelmente até mais se entrar em todos tipos de dispositivos.

Cada sistema operacional tem sua própria API e ABI, então o formato do executável, forma de se comunicar com o resto e até o que tem disponível para chamar no sistema operacional é diferente, então cada executável é construído de uma forma completamente diferente, ainda que as instruções que executam o código principal possam ser as mesmas.

Simplificadamente falando é cada SO tem sua biblioteca básica de serviços que eles prestam para as aplicações e o executável tem que lidar com a biblioteca do SO para qual ele foi criado.

Note que é possível gerar um executável em um SO mas que funcione no outro sistema. Obviamente ele não rodará onde ele foi gerado, só no SO para qual ele foi almejado.

Porque executáveis são diferentes entre arquiteturas

Também vale isso para o mesmo sistema operacional não poder rodar em arquiteturas diferentes. As instruções de processador de cada uma é diferente, então o executável tem que ter as instruções que aquele processador entende. O executável feito para um processador não roda em outro.

Existem truques que alguns executáveis fazem que conseguem compatibilizar executáveis, até certo ponto. Precisa pelo menos uma parte específica para cada arquitetura (processador) ou plataforma (sistema operacional), mas a aplicação em si pode ser genérica. Isso ocorre com aplicações que serão interpretadas de forma direta, ou que terão a execução através de uma máquina virtual com um bytecode próprio, ou ainda gerará um código nativo para aquela plataforma/arquitetura no momento da execução através de um JITter.

3
  • Deixa ver se entendi então as instruções não são dedicados aos processadores e sim aos sistemas operacionais? 12/08/2020 às 17:51
  • 1
    Não, leia a resposta de novo, você está mistura informação de uma parágrafo com outro, e isso é o que dá fazer duas perguntas juntas, você recebe duas respostas juntas.
    – Maniero
    12/08/2020 às 17:58
  • Tudo bem ok obrigado 12/08/2020 às 18:01

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.