5

Comecei meus estudos em Java Script e tive contato com o switch, segue exemplo:

let permissao;
switch (permissao){
    default:
    console.log('sem acesso');
    break;
    
    case 'estagiário':
    console.log('acesso limitado');
    break;

    case 'contratado':
    console.log('acesso pleno');
    break;

    case 'gerente':
    console.log('acesso irrestrito');
    break;
}

Pelo que eu entendi o switch funciona como uma cadeia de Ifs simplificada. então por que é necessário o uso do break? Penso que se os cases são instruções de execução para uma situação específica, se a situação não se cumpre o case não deveria ser executado, tal como um if. Mas se tiro os breaks, ele roda como se todas as situações fossem verdadeiras, o que não é verdade. Qual a lógica por trás disso?

2
  • Relacionado: Como funciona o switch por baixo dos panos? | Break e Continue no Switch | A última instrução de um switch precisa de 'break'? (apesar de não serem especificamente sobre JavaScript, esse comportamento do switch é comum à várias linguagens - provavelmente é mais uma "herança" do C, e uma "pegadinha" comum dessas linguagens) – hkotsubo 24/07/20 às 12:13
  • 2
    Um erro repetido constantemente em muitos sites é a comparação do switch com IFs. São mecanismos completamente diferentes quando implementados corretamente. o switch é como um goto, ele vai para o case indicado e continua dali em diante (inclusive em outros cases). Quando você não quer que continue no case seguinte, você usa o break. Ou seja, é o programador que está usando o break para deixar parecido com if, o que nem sempre é desejável. – Bacco 24/07/20 às 12:21

2 Respostas 2

7

É uma característica da linguagem cada case poder ter break. É assim que a linguagem foi desenhada. Quando um break for invocado o switch é interrompido.

O case é um label, funciona como um ponteiro para o statement onde vai correr código para o caso específico. EM JavaScript labels não bloqueiam o código, por isso é possível correr código dentro de vários labels até um break os parar.

Tendo dito isso, a ausência de break no switch não é erro de sintaxe mas causa comportamentos indesejáveis. Como está referido na MDN: _"a ausência do break vai fazer o script correr o código de "case" em "case" até encontrar um break ou o switch terminar.

The optional break statement associated with each case label ensures that the program breaks out of switch once the matched statement is executed and continues execution at the statement following switch. If break is omitted, the program continues execution at the next statement in the switch statement.

Mesmo no caso do ultimo case que tecnicamente não precisaria de um break, é preferível ter sempre por consistência e para evitar comportamentos aberrantes difíceis de debugar.

const permissao = 'estagiário';

switch (permissao){
    default:
    console.log('sem acesso');
    break;
    
    case 'estagiário':
    console.log('acesso limitado');
    // break; 

    case 'contratado':
    console.log('acesso pleno');
    // break;

    case 'gerente':
    console.log('acesso irrestrito');
    break;
}

10
  • 4
    "É uma característica da linguagem cada case ter o seu break" - Isso está incorreto. O break é opcional. Ele só deve ser usado quando não há interesse em se continuar no case seguinte. Existem muitas situações onde é desejável a cascata (a mais comum é você atender vários cases com o mesmo código, mas não se restringe a isso) – Bacco 24/07/20 às 12:40
  • 1
    @Bacco ok, já percebi o que querias dizer como incorreto: ou seja eu associar que o break existe como uma "tag para fechar o case". Sim, nesse sentido tens razão e é incorreto. Vou clarificar. – Sergio 24/07/20 às 12:53
  • 4
    Complementando, um exemplo muito comum (usei strings só pra ilustrar) onde é desejável não usar break: case 'UP': case 'LEFT': case 'SHIFT TAB': fichaAnterior(); break; - ou seja, qualquer uma das teclas deve executar fichaAnterior(), não tem porque repetir código. A cascata não é efeito colateral, é um mecanismo desejável. Só é efeito colateral quando se usa o switch no lugar de if, mas novamente, é uma opção do programador, e não a filosofia do construct em si. – Bacco 24/07/20 às 12:58
  • 2
    @SpencerMelo no atual contexto ele é mecanismo do switch, não do case. Em outros contextos também tem break, mas não é relevante pro ponto em questão. O fato aqui é que a estrutura que ele está quebrando é o switch. Da mesma forma, um while com if (...) { break } o break é do while, e não do if. – Bacco 24/07/20 às 23:47
  • 2
    @SpencerMelo justo o contrário. Se fosse do case, que tem o label, você poderia assumir isso, mas como é do próprio switch e o switch está presente, ele vai sair do switch. Não que mude a situação, mas pra ser sincero, sequer testei switch vazio pra ver se o JS aceita. Capaz que nem seja possível. – Bacco 25/07/20 às 13:35
2

É assim que funciona:

  1. A expressão do comutador é avaliada uma vez.
  2. O valor da expressão é comparado com os valores de cada caso.
  3. Se houver uma correspondência, o bloco de código associado será executado.
  4. Se não houver correspondência, o bloco de código default é executado.

Se reparar, no ponto 2. ele executa todos os blocos. Daí ser necessário o break, para garantir que apenas executa o pretendido.

Source:https://www.w3schools.com/js/js_switch.asp

3
  • Sabes a razão porque a ausência do break faz com que os case seguintes validem true? – Sergio 24/07/20 às 9:03
  • Sim, obrigado pela resposta mais completa! Vai ajudar o yoyo – Claudio Lopes 24/07/20 às 11:20
  • 3
    Switch Case é equivalente a goto, não é como um if. Não existe essa comparação com cada caso, apenas se localiza a correspondência e o código segue o fluxo dali em diante. – Bacco 24/07/20 às 12:44

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.