3

O PHP tem funções de expressões regulares compatíveis com Perl e com POSIX. Entretanto, não consigo vislumbrar se uma se sobressai a outra ou quais contextos de uso favorece uma ou outra.

Seria apenas uma questão de estilo ou preferência entre um padrão ou outro?

  • 3
    Segundo a documentação, as funções posix estão deprecated no php 5.3 e foram removidas no php 7, então deixou de ser uma questão de preferência :-) – hkotsubo 3/06 às 22:10
  • Tem razão. Estava devendo a documentação em português. Essa informação não consta na versão em português. Obrigado. – Everton da Rosa 3/06 às 23:41
  • 1
    Não respondi ontem pq não tive tempo, mas está aí embaixo um detalhamento melhor das diferenças... – hkotsubo 4/06 às 12:58

1 Resposta 1

6

Segundo consta na documentação, as funções compatíveis com regex POSIX (como ereg e ereg_replace, entre outras) estão deprecated no PHP 5.3, e foram removidas no PHP 7. Então se estiver usando a versão 7, a única opção são as regex PCRE (Perl Compatible Regular Expressions) e suas respectivas funções preg_* (como preg_match, preg_replace, etc).


Mas se estiver usando uma versão <= 5.3, acho que vale mencionar algumas diferenças importantes, inclusive algumas que são mencionadas na documentação. Vamos ver alguns exemplos.

Classes de caracteres, atalhos e delimitadores

$str = 'abc123xyz';
if (preg_match('/\d+/', $str, $matches)) {
    var_dump($matches);
}
if (ereg('[[:digit:]]+', $str, $matches)) {
    var_dump($matches);
}

Nas funções PCRE, a regex deve estar dentro de delimitadores. No exemplo acima, usei as barras, ou seja, tudo que está entre os caracteres / é a regex, mas as barras em si não fazem parte da expressão. Já nas funções POSIX, os delimitadores não devem ser colocados. Ambas as chamadas acima retornam:

array(1) {
  [0]=>
  string(3) "123"
}

Outra diferença que podemos notar é a ausência do atalho \d na regex POSIX. Em vez disso, devemos usar a classe especial [[:digit:]] para buscar qualquer dígito de 0 a 9 (esta classe também funciona em PCRE). Em ambos os casos também pode ser usada a classe de caracteres [0-9].


Outros atalhos

O mesmo vale para outros atalhos, como o \w (que pega letras, dígitos ou o caractere _), que em POSIX é quase equivalente a [[:alnum:]] (que só pega letras e dígitos, mas não o _):

$str = 'abc123_ xyz';
if (preg_match('/\w+/', $str, $matches)) {
    echo "PCRE\n";
    var_dump($matches);
}
if (ereg('[[:alnum:]]+', $str, $matches)) {
    echo "POSIX\n";
    var_dump($matches);
}

O \w também considera o caractere _, mas [[:alnum:]] não, por isso o resultado é:

PCRE
array(1) {
  [0]=>
  string(7) "abc123_"
}
POSIX
array(1) {
  [0]=>
  string(6) "abc123"
}

Se quisermos que a regex POSIX também considere o _, temos que mudar a expressão para [[:alnum:]_]+.


Flags

Outra diferença é que as regex PCRE possuem flags/modificadores, que alteram alguns detalhes no funcionamento da expressão. Por exemplo, para fazer uma busca case insensitive, basta usar a flag i. Já as regex POSIX devem usar outra função específica para isso (no caso, eregi):

$str = 'ABCabc';
if (preg_match('/[a-z]+/', $str, $matches)) {
    echo "PCRE case sensitive\n";
    var_dump($matches);
}
if (preg_match('/[a-z]+/i', $str, $matches)) { // <- repare no "i" após a barra
    echo "PCRE case insensitive\n";
    var_dump($matches);
}
if (ereg('[a-z]+', $str, $matches)) {
    echo "POSIX case sensitive\n";
    var_dump($matches);
}
if (eregi('[a-z]+', $str, $matches)) {
    echo "POSIX case insensitive\n";
    var_dump($matches);
}

Repare que na regex PCRE a flag i é colocada depois do delimitador final (após a última /), tornando a regex case insensitive (não diferencia maiúsculas de minúsculas). Já para a regex POSIX, não existem flags e o único jeito é chamar outra função (eregi). O resultado é:

PCRE case sensitive
array(1) {
  [0]=>
  string(3) "abc"
}
PCRE case insensitive
array(1) {
  [0]=>
  string(6) "ABCabc"
}
POSIX case sensitive
array(1) {
  [0]=>
  string(3) "abc"
}
POSIX case insensitive
array(1) {
  [0]=>
  string(6) "ABCabc"
}

O PCRE possui outras flags para as quais não há equivalente em POSIX, como por exemplo a flag m, que faz com que os marcadores ^ e $ (respectivamente o início e fim da string) também correspondam ao início e fim de uma linha. Ex:

$str = "abc\n123\nxyz\n456";
if (preg_match('/\d$/m', $str, $matches)) {
    echo "PCRE\n";
    var_dump($matches);
}
if (ereg('[[:digit:]]$', $str, $matches)) {
    echo "POSIX\n";
    var_dump($matches);
}

As expressões buscam por um dígito seguido de $: na regex PCRE, por causa da flag m, indica que pode ser tanto o final da string quanto o final de uma linha. Por isso ela encontra o dígito 3 (preg_match sempre retorna a primeira ocorrência encontrada).

Já na regex POSIX, o $ sempre corresponde ao final da string, então ereg encontra o dígito 6. Para que ela encontre o 3, eu teria que modificar um pouco a expressão, para considerar que depois do dígito pode ter um \n ou o final da string:

if (ereg("([[:digit:]])(\n|$)", $str, $matches)) {
    var_dump($matches[1]); // 3
}

Eu coloco o dígito entre parênteses para formar um grupo de captura, e como é o primeiro par de parênteses da regex, então ele estará no primeiro grupo - que pode ser recuperado com $matches[1]. Tive que fazer assim para pegar somente o dígito, pois se tiver um \n, ele também é retornado no match (como eu só quero o dígito, crio um grupo de captura contendo somente ele).


Algoritmo de Match

A regex PCRE começa a busca pelo início da string e retorna assim que encontra o primeiro match, enquanto a regex POSIX sempre retorna o maior match possível (o de maior comprimento). Usando o exemplo da documentação:

$str = "oneselfsufficient";
if (preg_match('/one(self)?(selfsufficient)?/', $str, $matches)) {
    echo "PCRE\n";
    var_dump($matches[0]); // oneself
}
if (ereg('one(self)?(selfsufficient)?', $str, $matches)) {
    echo "POSIX\n";
    var_dump($matches[0]); // oneselfsufficient
}

A regex busca pela string "one" seguida opcionalmente por "self", seguida opcionalmente por "selfsufficient". A regex PCRE retorna o primeiro match que encontrar: como ela inicia no começo da string, ela encontra o trecho "one", e depois verifica se o trecho "self" opcional está presente. Como está (pois a string contém "oneself") e o restante da expressão é opcional, o match "oneself" é retornado.

Já a regex POSIX testa todas as possibilidades para retornar o maior match possível (que no caso, é a string toda).

Dependendo da regex e das strings sendo buscadas, isso pode ter implicações de desempenho: como a PCRE retorna assim que encontra o primeiro match, ela pode ser mais rápida que a POSIX, que precisa testar todas as possibilidades para saber qual o maior dos matches encontrados.


Outros recursos

Existem ainda outras diferenças que não são mencionadas na documentação:

Grupos de não-captura

PCRE possui suporte a grupos de não-captura. Quando eu não quero que os parênteses formem um grupo de captura, basta usar a sintaxe (?: ... ):

$str = "abc 123";
if (preg_match('/([a-z]+) (?:1)/', $str, $matches)) { // o "1" não é um grupo de captura
    echo "PCRE\n";
    var_dump($matches);
}
if (ereg('([a-z]+) (?:1)', $str, $matches)) { // ERRO! (expressão inválida)
    echo "POSIX\n";
    var_dump($matches);
}

Na regex PCRE, somente as letras estão em um grupo de captura, já o número 1 não. Na regex POSIX, a sintaxe (?: gera uma regex inválida e dá erro:

PCRE
array(2) {
  [0]=>
  string(5) "abc 1"
  [1]=>
  string(3) "abc"
}

Warning: ereg(): REG_BADRPT in /mnt/c/Users/hkotsubo/teste.php on line 8

Repare que no caso de preg_match, o array $matches possui 2 elementos: o primeiro é todo o match encontrado, e o segundo (na posição 1) é o primeiro - e único - grupo de captura.


Quantificadores preguiçosos

As regex PCRE possuem quantificadores preguiçosos.

Por padrão, quantificadores como + (uma ou mais ocorrências) e * (zero ou mais ocorrências) são "gananciosos" e tentam pegar a maior quantidade possível de caracteres. Mas é possível deixá-los "preguiçosos", o que faz com que eles peguem a menor quantidade que satisfaça a expressão.

Por exemplo:

$str = "a123";
if (preg_match('/a\d*/', $str, $matches)) {
    echo "PCRE\n";
    var_dump($matches); // a123
}
if (ereg('a[[:digit:]]*', $str, $matches)) {
    echo "POSIX\n";
    var_dump($matches); // a123
}

As expressões buscam pela letra a seguida de zero ou mais dígitos. Como o quantificador * é ganancioso, ele pega a maior quantidade possível (que no caso, é a123). Mas na regex PCRE é possível deixá-lo preguiçoso, adicionando um ? na frente:

$str = "a123";
if (preg_match('/a\d*?/', $str, $matches)) {
    echo "PCRE\n";
    var_dump($matches); // a
}
if (ereg('a[[:digit:]]*?', $str, $matches)) { // ERRO!
    echo "POSIX\n";
    var_dump($matches);
}

Com isso, a regex pega a menor quantidade de caracteres possível. Como * quer dizer zero ou mais ocorrências, então a menor quantidade possível de dígitos que ela pode pegar é zero. Com isso, preg_match encontra somente "a". Já a regex POSIX dá erro por não suportar este recurso.

Para mais detalhes sobre quantificadores preguiçosos, veja aqui e aqui.


Lookarounds

Os lookarounds são formas de se "olhar" para o que tem à frente ou atrás de determinada posição, sem que este faça parte do match. Ex:

$str = "a1 bc d3";
if (preg_match_all('/[a-z](?=\d)/', $str, $matches)) {
    var_dump($matches);
}

A regex busca por uma letra de a a z, desde que depois dela exista um dígito. O lookahead (?=\d) verifica se existe um dígito à frente, mas este dígito não fará parte do match. O resultado terá apenas as letras a e d, pois as outras não possuem um dígito logo depois:

array(1) {
  [0]=>
  array(2) {
    [0]=>
    string(1) "a"
    [1]=>
    string(1) "d"
  }
}

Já se tentarmos fazer algo parecido com POSIX (algo como [a-z](?=[[:digit:]])) dará erro, pois ela não suporta lookarounds.

Repare também que usei preg_match_all para trazer todas as ocorrências (pois preg_match traz apenas a primeira encontrada). Não existe um equivalente para POSIX (não há algo como ereg_all).

Replace com callback

Nas funções PCRE existe a possibilidade de se usar uma função de callback na substituição, usando preg_replace_callback:

echo preg_replace_callback('/\b([A-Z]+)\b/', // procura por palavras todas em maiúsculas
    function ($match) {
        // deixa só a primeira letra maiúscula, o restante em minúsculo
        $word = $match[1];
        return $word[0]. strtolower(substr($word, 1));
    },
    'ABC def GHI X jkl'); // Abc def Ghi X jkl

Não há equivalente em POSIX.

E muito mais

Existem muitos outros recursos PCRE que não são suportados pelas regex POSIX, como regex recursivas, comentários, grupos atômicos, Unicode properties, flags inline, condicionais, branch reset, verbos de controle (tem um exemplo de uso aqui), sub-rotinas, etc...

Alguns desses recursos eu considero meio "esotéricos" e não costumo usar, pois geralmente servem para situações nas quais regex não é a melhor solução (por exemplo, sub-rotinas podem ser usadas para parsing - veja exemplos aqui e aqui - mas usar um parser específico é muito melhor; regex recursiva pode ser usada para verificar parênteses/colchetes/chaves balanceados - veja exemplos aqui e aqui - mas existem algoritmos mais simples para isso, sem precisar de uma regex complicada, etc).

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.