15

Pesquisei este tópico há um ano atrás quando fiz um site com recursos do tipo $.load() e $.ajax() em AJAX/jQuery mas não consegui nada satisfatório que não fosse excessivamente complexo, e até hoje o site volta para a página inicial quando o usuário clica no botão Voltar do browser.

Qual seria um método simples para restaurar o estado anterior, antes do browser receber os novos dados via AJAX?

Qual o melhor método para "imprimir" na URL do browser uma mudança referente ao alvo que o AJAX está buscando? Do mesmo modo que acontece quando você clica numa imagem no Facebook e ele muda a URL mesmo tendo obtido os dados via AJAX.

Gostaria de utilizar as URL no mesmo estilo em que faço as chamadas ajax: dominio.com/aplicativo/controlador/ação/parâmetros ao invés de usar #.

  • Estive duas horas a preparar uma resposta, mas agora a tua pergunta indica um detalhe que a inviabiliza de certa forma!!! Vou deixar ficar de qualquer maneira pois lida com a maior parte dos problemas apresentados. Só não soluciona a questão de usar algo que não a hash para controlar o URL. – Zuul 6/02/14 às 14:23
11

Introdução

Para que os botões "Voltar" e "Avançar" que os navegadores disponibilizam possam ser utilizados num web-site cujos conteúdos são carregados de forma assíncrona, é necessário manipular o histórico de navegação do próprio navegador.

O forma que efectivamente permite realizar este tipo de manipulação sem uma actualização da página (refresh), é através do uso da hash de localização.

Sempre que manipulamos a hash da localização atual do navegador, o mesmo vai criar uma nova entrada no histórico de navegação. Isto vai então permitir que o visitante navegue num site cujos conteúdos são carregados de forma assíncrona, através do uso das setas de navegação do próprio navegador, sem efectivamente estar a fazer uma actualização da página.


Necessidades

Para possibilitar a manipulação da hash da localização atual no navegador, existem três requisitos básicos:

  • Ler: Recolher e processar o valor da hash na localização actual;
  • Escrever: Actualizar a hash na localização actual com o valor desejado;
  • Escutar: Detectar quando foi realizada uma alteração à hash e agir em conformidade.

Vamos ver como lidar com cada um destes requisitos:

  • Ler

    Recolher a hash da localização actual

    Para ler a hash da localização actual, podemos recorrer a JavaScript e ler o valor da propriedade window.location.hash. O primeiro caractere vai ser sempre o indicador de hash #, que pode ser descartado.

    // ler valor e "cortar" o primeiro caractere
    var hashValue = window.location.hash.substring(1);
    

    Por questões de eficiência, vamos criar uma função para tratar desta acção:

    /**
     * Devolve a hash da localização actual
     * @return {string} Valor da Hash com prefixo '#' ignorado.
     */
    function lerHash () {
      return window.location.hash.substring(1);
    }
    
  • Escrever

    Escrever um valor na hash da localização actual

    Para actualizar a hash da localização actual do navegador de forma programática, recorremos novamente a JavaScript e à propriedade window.location.hash:

    // atribuir valor à hash
    window.location.hash = 'pagina2';
    

    Mais uma vez, por questões de eficiência, vamos criar uma função para tratar desta acção:

    /**
     * Actualiza a hash da localização actual com o valor facultado
     * @param {string} str
     */
    function escreverHash(str) {
      window.location.hash = str;
    }
    
  • Escutar

    Escutar e detectar uma alteração na hash da localização actual do navegador

    O navegador convenientemente dispara um evento sempre que a hash da localização actual foi actualizada ou alterada. Para estarmos atentos a esta actualização e despoletarmos uma acção mediante o novo valor atribuído, basta-nos configurar um manipulador de eventos usando JavaScript para ouvir este evento:

    /**
     * Escuta alterações na hash da localização actual.
     * @param {Event} e HashChangeEvent object
     */
    window.onhashchange = function(e) {
      // Fazer algo quando existe uma alteração de valor
      // ...
    };
    

Uso da hash para permitir um estado "persistente" da página web

Para entendermos um pouco como tudo está a funcionar nos bastidores, vamos analisar o seguinte esquema:

Sequência de Acções

  • Sequência de acção A: Cor Vermelha

    Aqui ilustra-se o comportamento normal do navegador, sem a implementação dos requisitos que vimos em cima:

    • Utilizador interage com a página;
    • A página actualiza a hash para abrir uma nova entrada no histórico de navegação;
    • A actualização da hash despoleta um evento que por sua vez vai chamar a função manipuladora;
    • Função manipuladora não faz nada.
  • Sequência de acção B: Cor Verde

    Aqui ilustra-se o que acontece com a aplicação dos requisitos que estudamos em cima:

    • Utilizador actualiza o endereço no navegador ou recorrer aos botões "Voltar/Avançar" do próprio navegador;
    • A actualização da hash despoleta um evento que por sua vez vai chamar a função manipuladora;
    • Função manipuladora vai executar uma função nossa para actualizar a página;
    • Página é actualizada e não acontece mais nada (nenhum refresh).

Exemplo prático

Como na tua pergunta não tens nenhum código para melhor ilustrar o teu cenário prático, de a adaptar qualquer resposta ao teu caso em específico, fica aqui um exemplo genérico.

Neste exemplo a página web simula a inserção de conteúdos via Ajax e manipula os elementos a serem apresentados ao utilizador, enquanto trata de criar novas entradas no histórico de localizações do navegador para permitir o uso dos botões "Voltar" ou "Avançar" sem causar uma actualização (refresh):

<!doctype html>
  <html>
    <head>
      <meta charset="UTF-8">
      <title>Exemplo de navegação sem actualização da página</title>
    </head>
    <body>
      <nav>
        <ul>
          <li id="pagina1">
            Página 01
          </li>
          <li id="pagina2">
            Página 02
          </li>
          <li id="pagina3">
            Página 03
          </li>
          <li id="pagina4">
            Página 04
          </li>
        </ul>
      </nav>
      <section>
        Olá, bem vindo à Página 01!
      </section>

      <script src="http://code.jquery.com/jquery-1.10.1.min.js"></script>

      <script type="text/javascript">

        function cumprimenta(pagina){

          $('section').delay(100).html( "Olá, bem vindo à " + $('#'+pagina).html() );

          $('nav li').css("color", "black");
          $this.css("color", "green");
        }

        function oraBolas() {
          $('section').delay(100).html( "Existe qualquer coisa de errado!" );
        }

        /**
         * Escuta alterações na hash da localização actual.
         * @param {Event} e HashChangeEvent object
         */
        window.onhashchange = function(e) {

          var pagina = lerHash();

          // aqui chama-se função X mediante o valor da variável "pagina"

          if (pagina.length==7)
            cumprimenta(pagina);
          else
            oraBolas();
        };

       /**
        * Actualiza a hash da localização actual com o valor facultado
        * @param {string} str
        */
       function escreverHash(str) {
         window.location.hash = str;
       }

       /**
        * Devolve a hash da localização actual
        * @return {string} Valor da Hash com prefixo '#' ignorado.
        */
       function lerHash () {
         return window.location.hash.substring(1);
       }

       $(function() {

         $('nav').on("click", 'li', function (e) {
           e.preventDefault();
           escreverHash($(this).attr("id"));
         });
       });
     </script>
   </body>
</html>

Conclusão

Desta forma, manipulando a hash, consegue-se uma navegação consistente em todo o web-site, quer pelo uso dos links presentes na página actualmente a ser apresentada, quer pelo uso das setas "Voltar" e "Avançar" do próprio navegador.

O trabalho é todo realizado pelo evento ouvinte da alteração da hash, onde aqui deve ser chamada a função relevante que vai originar o comportamento ou alterações pretendidas.

Penso que consegues resolver assim os dois problemas na pergunta:

  • Direccionar o visitante para determinada área sem refresh;
  • Garantir que, se o visitante recorrer às setas de navegação presentes no próprio navegador, o web-site vai-lhe apresentar a página anterior ou seguinte conforme esperado mais uma vez sem refresh.
5

Embora eu não conheça o suficiente para aprofundar no assunto, existe essa biblioteca history.js que disponibiliza diversos métodos para manipular o history do browser que funciona tanto com html5 quanto html4.

Código retirado da documentação da biblioteca:

(function(window,undefined){

    // Bind para o evento StateChange 
    History.Adapter.bind(window,'statechange',function(){ // Nota: Estamos usando statechange em vez de popstate
        var State = History.getState(); // Nota: Estamos usando History.getState() em vez event.state
    });

    // Modificando os Estados
    History.pushState({state:1}, "State 1", "?state=1"); // cria {state:1}, "State 1", "?state=1"
    History.pushState({state:2}, "State 2", "?state=2"); // cria {state:2}, "State 2", "?state=2"
    History.replaceState({state:3}, "State 3", "?state=3"); // cria {state:3}, "State 3", "?state=3"
    History.pushState(null, null, "?state=4"); // cria {}, '', "?state=4"
    History.back(); // acessa {state:3}, "State 3", "?state=3"
    History.back(); // acessa {state:1}, "State 1", "?state=1"
    History.back(); // acessa {}, "Home Page", "?"
    History.go(2); // acessa {state:3}, "State 3", "?state=3"

})(window);

A ideia aqui seria você criar um pushState pra cada chamada AJAX que fizer. Assim, quando o usuário clicar no botão Voltar ele voltará ao estado criado anteriormente.

Ainda, é perfeitamente possível usar urls como você mencionou:

History.pushState({state: 1}, "Editar 1", "editar/1"); 

E o browser irá exibir na barra de navegação http://seudominio.com/controller/editar/1

  • ao usar back() ele irá refazer o DOM da página de modo a retirar as alterações feitas pelo último AJAX? – Please_Dont_Bully_Me_SO_Lords 6/02/14 às 12:50
  • Sim, quando o usuário do site clicar no Voltar do navegador vai voltar pro estado que você criou. Veja que com History.back(); você está utilizando o objeto dessa biblioteca e não diretamente o history.back(); do browser. Dá uma olhada no link tem alguns exemplos lá... – iuristona 6/02/14 às 12:55
  • +1 history.js é uma boa pedida; ...mas não sei se é compatível com AngularJS...? – J. Bruni 6/02/14 às 16:04
  • Não testei com AngularJS, na lista de versões não existe uma específica para Angular, porém existe uma que é citada como nativa que é o native.history.js – iuristona 6/02/14 às 16:11
4

Uma solução direta é a API de histórico do HTML5:

history.pushState( estado, titulo, url );

Para fazer um código mais completo e uma melhor experiência para o usuário, você pode implementar o popstate ao mudar o conteúdo, para que a tecla backspace ou o botão de "voltar" do navegador funcione corretamente, voltando para a situação anterior, de acordo com a sua implementação:

window.addEventListener( "popstate", function(e) {
   // Aqui vai o código para voltar ao estado anterior da navegacao
});

O primeiro parametro do pushState mencionado anteriormente (estado), serve justamente para guardar os dados que você quiser, para poder usar na função acima. Se preferir, pode processar a URL diretamente, e não usar o estado/state.

Eis um belo tutorial neste link: http://diveintohtml5.info/history.html (en)

Aqui, um demo de uma galeria de fotos em ajax, com histórico, e seu respectivo source.

Notar que nos browsers mais velhos, os URLs funcionam perfeitamente, mesmo sem Ajax.

3

Para isso você precisa auterar a URL para que o browser realmente volte. No caso do AJAX conheço duas formas, uma é com comentários de URL, o famoso hash (#) ou outro método que acho mais organizado embora você teria que tratar as URL's também por .htaccess, neste caso você usaria History API, mais especificamente history.pushState que é um método de alterar a URL sem redirecionar o browser.

O primeiro caso é simples:

location.hash = '!/teste/lorem-ipsum'

Observação: Usei "!" por uma questão de indexar conteúdo dinâmico, o google substitui "#!" por "?_escaped_fragment_=" para indexar conteúdo dinâmico. Você pode ler mais sobre isso em: https://developers.google.com/webmasters/ajax-crawling/docs/specification

Um exemplo simples do segundo caso seria:

history.pushState(null, null, 'teste/lorem-ipsum');

Esse script já mudaria a URL e você pode usar eventos da API para executar seu AJAX quando a URL sofrer essa alteração, neste caso o evento window.onpopstate.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.