3

Em C, tem como você agrupar um conjunto de string's, que são arrays de char's dentro de um array sem precisar definir 2 dimensões para este?

Para isso usa-se um array de ponteiros de char's e simplesmente define as string's que você quiser como elementos dele (me corrijam se eu falei alguma besteira até agora).

Eu consigo usar essa array normalmente. O que eu não entendo é a lógica do espaço que cada um desses elementos ocupa na memória. Se cada char das string's que estão dentro do array de ponteiros ocupa 1 byte, como uma string com 5 letras pode ocupar apenas 4 bytes na memória?

Exemplo:

#include<stdio.h>
#include<stdlib.h>
int main() {
    char* lista[5] = {
        "coffe",
        "tea"
        "soda"
        "water",
        "juice"
    };
    printf("%d\n",sizeof(lista[0])); //A saída gerada foi "4"
    return 0;
}

1 Resposta 1

3

Você não entendeu ponteiros. E já começo adiantando que nem todos possuem 4 bytes, isso só ocorre em arquiteturas de 32 bits, e isso se não tiver algum truque específico feito pelo compilador com alguma opção especial.

Um ponteiro é um valor que apontará para um dado. Por alguma razão acha que o dado fica no local do ponteiro. Todo objeto por referência tem duas partes completamente distintas, o valor em si que fica em algum lugar da memória e o ponteiro que referencia esse endereço onde está o valor propriamente dito. È possível vários ponteiros terem o mesmo valor e portanto apontar para o mesmo dado.

Esse dado por estar em qualquer parte da memória. O mais comum são a stack (memória automática) e o heap (memória dinâmica. Mas existe outra que pouca se fala que é a memória estática (ela não é a stack como muitos acham, essa não estática).

A área estática da memória, como o nome indica, não pode ser modificada e ela é organizada de acordo com executável gerado. Então quando seu executável carrega na memória o código e dados contidos nele ficam disponíveis para acesso da aplicação em alguma parte. Entre esses dados ficam alguns literais, principalmente os textos escritos no código.

Então você tem aí 5 textos que vão junto do seu código no executável. Eles estão lá na memória, o compilador reservou um espaço para isso.

O seu array tem 5 ponteiros. Note que o tipo do seu seu array é char *e não só char, por isso o tipo é lido como "ponteiro para char". Dá para entender que o conteúdo dele é um tipo por referência como eu expliquei antes, e é composto de duas partes? Uma parte claro, é o ponteiro e a outra parte você terá pelo menos 1 caractere. No array fica armazenado só o ponteiro.

Para onde esse ponteiro está apontando? Simples, para a área estática onde está cada uma dessas strings que estão no seu código.

Quando você pega cada um dos elementos do array não está pegando os textos, está pegando os ponteiros, e todos eles possuem o mesmo tamanho (4 bytes onde está testando). Você não está pegando os textos.

E quando manda mostrar o tamanho é claro que é do ponteiro e não do texto, que inclusive se quer o tamanho o correto é o uso do strlen(), caso contrário não obterá o resultado desejado.

Se deseja pegar o tamanho do texto faça:

#include <stdio.h>
#include <string.h>

int main() {
    char* lista[5] = {
        "coffe",
        "tea"
        "soda"
        "water",
        "juice"
    };
    printf("%zd", strlen(lista[0]));
}

Veja funcionando no ideone. E no repl.it. Também coloquei no GitHub para referência futura.

Assim você passa o ponteiro para a função que sabe como contar quantos caracteres tem nele (vai até achar um terminador), o que pode ser ineficiente quando não precisa saber o tamanho.

Leitura recomendada.

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.